Banner Portal
A reconfiguração do sindicalismo brasileiro nos anos 2000: as bases sociais e o perfil político-ideológico da Conlutas
PDF

Palavras-chave

Conlutas. Movimento sindical. Movimentos sociais. Governo Lula

Como Citar

TRÓPIA, Patrícia Vieira; GALVÃO, Andréia; MARCELINO, Paula. A reconfiguração do sindicalismo brasileiro nos anos 2000: as bases sociais e o perfil político-ideológico da Conlutas. Opinião Pública, Campinas, SP, v. 19, n. 1, p. 81–117, 2015. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/op/article/view/8641441. Acesso em: 24 maio. 2024.

Resumo

Este artigo tem como objetivo contribuir para a compreensão do perfil socioeconômico e político-ideológico das bases sociais da Conlutas, central sindical e popular criada em 2004 a partir de uma dissidência da CUT, e que conta com a participação de diferentes movimentos sociais. A análise tem como base um survey realizado durante o 1˚ Congresso Nacional da Conlutas, ocorrido em julho de 2008 na cidade de Betim (MG). Os dados mostram que a Conlutas representa, em sua maioria, trabalhadores não manuais, do setor público, especialmente da educação, que recebem até 3 salários mínimos e que têm uma situação de trabalho caracterizada pela estabilidade.

 

Abstract:

This article aims to contribute to the understanding of social and political-ideological profile of Conlutas, a trade union and popular organization created in 2004 as a CUT’s dissidence, with the participation of different social movements. The analysis is based on a survey conducted during the Conlutas First National Congress, occurred in 2008 July in the city of Betim (MG//Brazil). The results show that Conlutas mainly represents non-manual workers from the public sector, particularly from education, who earn up to 3 minimum wages and have stable working conditions.

Keywords: Conlutas; trade unionism; social movements; Lula’s government

PDF

Referências

BOITO, A. Classe média e sindicalismo. Estado, Política e Classes Sociais. São Paulo: Editora UNESP, 2007.

BOITO, A. e MARCELINO, P. R. P. “O sindicalismo deixou a crise para trás? Um novo ciclo de greves na década de 2000”. Cadernos do CRH, vol. 23, n° 59, p. 323-338, 2010.

CARVALHO, G. Relatório sobre o X CONCUT, mimeo, 2009.

CONLUTAS. Coordenação pretende se construir como uma alternativa de luta para os trabalhadores [online]. Conlutas, 2004. Disponível em: . Acesso em: 05 out. 2006

CONLUTAS. Resoluções do Congresso Nacional dos Trabalhadores, 2006.

FANTINATTI, M. Sindicalismo de Classe Média e Meritocracia: o movimento docente na Universidade Pública. Campinas, 239 p. Dissertação de Mestrado em Sociologia. Unicamp, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, 1998.

FORÇA SINDICAL. Revista da Força, Ano 18, 2009.

GALVÃO, A. “O movimento sindical frente ao governo Lula: dilemas, desafios e paradoxos”. Revista Outubro. Revista do Instituto de Estudos Socialistas, n° 14, p. 131-150, 2006.

GALVÃO, A. Neoliberalismo e reforma trabalhista no Brasil. São Paulo: Revan, 2007.

GALVÃO, A. “A reconfiguração do movimento sindical no governo Lula”. Revista Outubro, n° 18, p. 175-197, 2009.

INTERSINDICAL. Manifesto: Intersindical, um instrumento a serviço da luta de classes [online]. Intersindical, 2006. Disponível em: <http://acaopopularsocialist.locaweb.com.br/textos/manifesto-intersindical-2006.pdf>. Acesso em: 10 nov. 2006.

JÁCOME RODRIGUES, I. Sindicalismo e política: a trajetória da CUT. Scritta: São Paulo, 1997.

RODRIGUES, L. M. CUT: os militantes e a ideologia. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1990.

RODRIGUES, L. M. CUT. e CARDOSO, A. M. Força Sindical – uma análise sócio-política. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1993.

SAES, D. “Classe média e política de classe. Uma nota teórica”. Contraponto. Rio de Janeiro: Centro de Estudos Noel Nutels, n° 2, p. 96-102, 1978.

SAES, D. Classe média e sistema político no Brasil. São Paulo: T.A. Queiroz, 1985.

TRÓPIA, P. Classe média, situação de trabalho e comportamento sindical: o caso dos comerciários de São Paulo. Campinas, 187 p. Dissertação de Mestrado em Ciência Política. Unicamp, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, 1994.

TRÓPIA, P. A Força Sindical diante do Governo Lula. Anais do VII Seminário do Trabalho - Trabalho, educação, sociabilidade, Marília, 2010.

A Opinião Pública utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.