Deputados estaduais e democracia: valores políticos das elites parlamentares paulista e paranaense

Autores

  • Riberti de Almeida Felisbino Universidade Vila Velha
  • Maria Teresa Miceli Kerbauy Universidade Estadual Paulista

Palavras-chave:

Valores políticos. Democracia. Elite parlamentar. Deputado estadual

Resumo

Depois de 20 anos de reintroduzida a democracia no Brasil, o que pensam os deputados estaduais sobre esse regime? Neste artigo, examinamos as opiniões sobre a democracia das elites parlamentares das Assembleias Legislativas dos estados de São Paulo e do Paraná. As opiniões foram coletadas através de um questionário estruturado e autoadministrado e revelam que, para os parlamentares, a democracia: i) está estável, ii) é superior a qualquer outro tipo de regime, iii) apresenta um conteúdo de apoio sociopolítico sustentado em algumas políticas sociais estatais e na utilização do voto e que iv) os partidos e as eleições são importantes para mantê-la.

 

Abstract:

After 20 years of reestablished democracy in Brazil, what do the state legislators think about the regime? The goal of the article is to show the views of state legislators of the Legislative Assemblies of the States of São Paulo and Paraná on democracy. For the views we use a structured and self-administered questionnaire. The results show that for the state legislators: i) democracy is stable, ii) it is superior to any other kind of regime, iii) it’s support comes from some public policy and the use of voting and iv) parties and elections are important for democracy.

Keywords: political attitudes; democracy; parliamentary elite; state legislator

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Riberti de Almeida Felisbino, Universidade Vila Velha

Em abril de 1996 iniciou o curso de Ciências Sociais na Faculdade de Ciências e Letras da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, campus de Araraquara (SP). No final de 1996 solicitou a sua transferência para a Universidade Federal de São Carlos, campus de São Carlos (SP), e, em março de 1997, reiniciou o curso de Ciências Sociais nesta instituição de ensino. Possui Graduação em Ciências Sociais pela Universidade Federal de São Carlos (1997-2000); Mestrado em Ciências Sociais pela Universidade Federal de São Carlos (2001-2003); Doutorado Sanduíche em Estudios Latinoamericanos pelo Instituto de Iberoamérica da Universidad de Salamanca (Espanha) (2004-2005); Doutorado em Ciências Sociais pela Universidade Federal de São Carlos (2003-2007), Pós-Doutorado em Ciência Política pela Universidade Estadual Paulista (2009-2011) e Pós-Doutorado em Ciência Política pela Universidade Federal de São Paulo (2012)

Maria Teresa Miceli Kerbauy, Universidade Estadual Paulista

Possui Graduação em Ciências Sociais pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Araraquara (1968), Mestrado em Ciências Sociais pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1979), Doutorado em Ciências Sociais pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1992) e Pós-Doutorado em Ciência Política pelo Instituto de Iberoamérica - Espanha (2011).

Referências

ABRUCIO, F. L. “Os barões da Federação”. Revista Lua Nova, São Paulo, n˚ 33, p. 165-183, ago. 1994.

ABRUCIO, F. L. Os barões da Federação: os governadores e a redemocratização brasileira. São Paulo: Hucitec, 1998.

ABRUCIO, F. L. TEIXEIRA, M. A. C. e COSTA, V. M. F. O papel institucional da Assembleia Legislativa paulista: 1995 a 1998. In: SANTOS, F. (org.). O poder Legislativo nos Estados: diversidade e convergência. Rio de Janeiro: FGV, 2001.

ABRUCIO, F. L. PÓ, M. V. e CLEMENTE, R. A. S. “Agências reguladoras e Assembleias Legislativas: o ultrapresidencialismo em funcionamento”. Campinas: 6° Encontro da ABCP, 2008.

ANASTASIA, F. Transformando o Legislativo: a experiência da Assembleia de Minas Gerais. In: SANTOS, F. (org.). O poder Legislativo nos Estados: diversidade e convergência. Rio de Janeiro: FGV, 2001.

ANASTASIA, F.; DIÁZ, A. M.; INACIO, M. e ROCHA, M. M. Elites parlamentares na América Latina. São Paulo: Argumentus, 2009.

ANDRADE, R. C. (org.). Processo de governo no município e no Estado: uma análise a partir de São Paulo. São Paulo: EDUSP, 1998a.

ANDRADE, R. C. Processo decisório na Câmara dos vereadores e na Assembleia Legislativa de São Paulo. In: ANDRADE, R. C. Processo de governo no município e no Estado: uma análise a partir de São Paulo. São Paulo: EDUSP, 1998b.

BABBIE, E. Métodos de pesquisas de survey. Belo Horizonte: UFMG, 2003.

BRAGA, S. S. “O que fazem os deputados estaduais paranaenses e por quê? Testando o modelo do ‘Segrego Ineficiente Revisto’ numa escala subnacional”. Belo Horizonte: 5° Encontro da ABCP, 2006.

COUTO, C. G. Negociação, decisão e governo: padrões interativos na relação Executivo-Legislativo e o caso paulistano. In: ANDRADE, E. R. C. (org.). Processo de governo no município e no Estado: uma análise a partir de São Paulo. São Paulo: EDUSP, 1998.

DÍAZ, A. M. Los estudios sobre elites parlamentareas: el caso latinoamericano. In: ANASTASIA, F., DÍAZ, A. M., INACIO, M. e ROCHA, M. M. (orgs.). Elites parlamentares na América Latina. São Paulo: Argumentus, 2009.

DOMINGUES, M. P. Espírito Santo: produção legal e relações entre os poderes. In: SANTOS, F. (org.). O poder legislativo nos estados: diversidade e convergência. Rio de Janeiro: FGV, 2001.

FELISBINO, R. A. e KERBAUY, M. T. M. “Democracias comparadas dos Estados brasileiros: valores políticos das elites parlamentares”. Recife: 7º Encontro da ABCP, 2010a.

FELISBINO, R. A. e KERBAUY, M. T. M. “Atitudes políticas dos deputados estaduais paulistas e paranaenses: as dimensões da democracia nos Estados brasileiros”. Curitiba: II Seminário Nacional Sociologia & Política da UFPR, 2010b.

FELISBINO, R. A. “Origem social, perfil de carreira e patrimônio: um estudo da elite parlamentar da Câmara dos Deputados nos governos de Fernando Henrique Cardoso (1995-2002)”. São Carlos. 278 p. Tese (Doutorado). Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais. UFSCar, 2007.

FELISBINO, R. A. Como está o regime democrático na América do Sul? as opiniões dos parlamentares sul-americanos. Revista Espaço Acadêmico, Maringá, n˚ 88, ano VIII, p. 1-12, 2008a.

FELISBINO, R. A. “Instituições e valores políticos: as opiniões das elites parlamentares dos países do Mercosul em perspectiva comparada”. Campinas: 6° Encontro da ABCP, 2008b.

FIGUEIREDO, A. C. e LIMONGI, F. Executivo e Legislativo na nova ordem constitucional. São Paulo: FGV, 1999.

GROHMANN, L. G. M. O processo legislativo no Rio Grande do Sul: 1995 a 1998. In: SANTOS, F. (org.). O poder Legislativo nos Estados: diversidade e convergência. Rio de Janeiro: FGV, 2001.

HOLANDA, F. M. O processo de tomada de decisões na Assembleia Legislativa de São Paulo. Estudo de Caso. São Paulo: Centro de Estudos de Cultura Contemporânea, 1990.

JACOBI, P. R. “Movimentos urbanos no Brasil”. Revista Brasileira de Informação Bibliográfica em Ciências Sociais, Rio de Janeiro, n˚ 9, p. 22-30, abr. 1980.

LIMA, M. R. S. e CHEIBUB, Z. B. “Instituições e valores: as dimensões da democracia na visão da elite brasileira”. Revista Brasileira de Ciências Sociais, São Paulo, n˚ 31. p. 83-110, jun. 1996.

MACHADO, F. R. “Comissões, produção legislativa e o papel da informação: um estudo comparativo em Assembleias estaduais”. Campinas: 6° Encontro da ABCP, 2008.

MAINWARING, S., BRINKS, D. e PÉREZ-LIÑAN, A. “Classificando regimes políticos na América Latina, 1945-1999”. Revista de Ciências Sociais DADOS, Rio de Janeiro, vol. 44. n˚ 4, p. 645-687, maio 2011.

MESSENBERG, D. A elite parlamentar do pós-constituinte: atores e práticas. São Paulo: Brasiliense, 2002.

MOISÉS, J. A. “A desconfiança nas instituições democráticas”. Revista Opinião Pública, Campinas, vol. XI, n˚ 1, p. 33-63, mar. 2005.

MOISÉS, J. A. Democracia e confiança: por que os cidadãos desconfiam das instituições públicas? São Paulo: EDUSP, 2010.

MOISÉS, J. A. A confiança e os seus efeitos sobre as instituições democráticas. In: MOISÉS, J. A. Democracia e confiança: por que os cidadãos desconfiam das instituições públicas? São Paulo: EDUSP, 2010.

MORAES, F. A dinâmica legislativa na Assembleia do Estado do Ceará: 1995 a 1998. In: SANTOS, F. (org.). O poder legislativo nos estados: diversidade e convergência. Rio de Janeiro: FGV, 2001.

MONTENEGRO, N. “A barganha de subdesenvolvimento”. Recife: 7° Encontro da ABCP, 2010.

PAIT, H. Isenção de ICMS para rádio e TV. São Paulo: Centro de Estudos de Cultura Contemporânea. São Paulo, 1990.

PEREIRA, A. R. Sob a ótica da delegação: governadores e Assembleias no Brasil pós-1989. In: SANTOS, F. (org.). O poder legislativo nos estados: diversidade e convergência. Rio de Janeiro: FGV, 2001.

PERISSINOTTO, R.; COSTA, L. D. e TRIBESS, C. “Origem social dos parlamentares paranaenses (1995-2006): alguns achados e algumas questões de pesquisa”. Revista Sociologias, Porto Alegre, n˚ 22, p. 280-313, jul./dez. 2009.

PERISSINOTTO, R.; M., CODATO, A. N., FUKS, M., BRAGA, S. S. Quem governa? Um estudo das elites políticas do Paraná. Curitiba: UFPR, 2007.

PERISSINOTTO, R. e BRAUNERT, M. B. “A direita, a esquerda e a democracia: os valores políticos dos parlamentares paranaenses (1995-2002)”. Opinião Pública, Campinas, vol. 12, n˚ 1, p. 114-135, abr./mai. 2006.

ROCHA, M. M. e COSTA, A. “Centralização decisória e comissões parlamentares nos Legislativos estaduais brasileiros”. Recife: 7° Encontro da ABCP, 2010.

SAEZ, M. A. e FREIDENBERG, F. “Partidos políticos na América Latina”. Revista Opinião Pública, Campinas, vol. 8, n˚ 2, p. 137-157, maio 2002.

SANTOS, F. (org.). O poder legislativo nos estados: diversidade e convergência. Rio de Janeiro: FGV, 2001a.

SANTOS, F. A dinâmica legislativa no Estado do Rio de Janeiro: análise de uma Legislatura. In: SANTOS, F. O poder legislativo nos estados: diversidade e convergência. Rio de Janeiro: FGV, 2001b.

SOUZA, M. T. “Avaliação dos mecanismos institucionais da Comissão de Fiscalização de Controle da Assembleia Legislativa de São Paulo”. Campinas: 6° Encontro da ABCP, 2008.

SOUZA, M. T. “Conexão eleitoral, processo legislativo e estratégias parlamentares nas Assembleias Legislativas estaduais”. Campinas: 6° Encontro da ABCP, 2008.

TOMIO, F. R. L. e RICCI, P. “Instituições e decisões: estudo comparativo do processo legislativo nas Assembleias Estaduais”. Recife: 7° Encontro da ABCP, 2010.

Downloads

Publicado

2015-10-30

Como Citar

FELISBINO, R. de A.; KERBAUY, M. T. M. Deputados estaduais e democracia: valores políticos das elites parlamentares paulista e paranaense. Opinião Pública, Campinas, SP, v. 19, n. 1, p. 154–167, 2015. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/op/article/view/8641443. Acesso em: 28 nov. 2021.

Edição

Seção

Artigos