Banner Portal
Rumores e sabores de uma feira: Culinária popular e cosmopolitismo banal em Cuiabá
PDF

Palavras-chave

Culinária popular. Feira. Cosmopolitismo. Folkcomunicação. Cuiabá

Como Citar

GUSHIKEN, Y.; SILVA, L. A. da; MAGALHÃES, A. J. A. de. Rumores e sabores de uma feira: Culinária popular e cosmopolitismo banal em Cuiabá. RUA, Campinas, SP, v. 19, n. 1, p. 57–72, 2015. DOI: 10.20396/rua.v19i1.8638234. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rua/article/view/8638234. Acesso em: 27 fev. 2024.

Resumo

Neste artigo, analisa-se a relação da culinária popular cuiabana com culinárias populares – de outras regiões do país e de outros países – no trabalho coletivo e na sociabilidade produzidos numa discreta feira de comidas típicas na Vila Boa Esperança, em Cuiabá. Considera-se a capital de Mato Grosso em sua condição simultaneamente tradicional e multiétnica, o que evidencia e favorece a experiência da cosmopolitização nas relações interculturais cotidianas. Metodologicamente, o artigo baseia-se na perspectiva da folkcomunicação, pontuando os modos como as culturas populares são reinventadas em dimensão comunitária e trocam informações no espaço urbano subjetivado pelas diferenças culturais. De modo específico, busca enfatizar dois aspectos: a representação da culinária tradicional cuiabana na tessitura social e as virtudes de um olhar cosmopolita no cotidiano da cidade em meio à sua rumorosa diversidade cultural.

https://doi.org/10.20396/rua.v19i1.8638234
PDF

Referências

APPADURAI, Arjun. 2005. Modernity at large: Cultural dimensions of globalization. Minesota: Minesota University Press.

BHABHA, Homi K. 1998. O local da cultura. Trad. Myrian Ávila, Eliana Lourenço de Lima Reis e Gláucia Renate Gonçalves. Belo Horizonte: Editora UFMG.

BAKHTIN, Mikhail. 1996. A cultura popular na Idade Média e no Renascimento: O contexto de François Rabelais. Brasília: EdUnB.

BAZANI, Silvana. 2010. Grandes marcas começam a se consolidar no Estado. Folha do Estado, Economia, p. 23, 20 jun. 2010.

BRANDÃO, Gilbert Anderson. 2007. Sírios e libaneses em Cuiabá: Imigração, espacializações e sociabilidade. Dissertação (Mestrado em História), Universidade Federal de Mato Grosso.

BARROZO, João Carlos. 2007. Em busca da pedra que brilha como estrela: Garimpos e garimpeiros do Alto Paraguai-Diamantino. Cuiabá: EdUFMT.

BECK, Ulrich. 2005. La mirada cosmopolita o la guerra es la paz. Trad. Bernardo Moreno Carillo. Barcelona: Paidós.

BELTRÃO, Luiz. 2001. Folkcomunicação: Um estudo dos agentes e dos meios populares de informação de fatos e expressão de idéias. Porto Alegre: EdiPUCRS.

BURKE, Peter. 2006. Hibridismo cultural. Trad. Leila Souza Mendes. São Leopoldo: Editora Unisinos.

CANCLINI, Néstor Garcia. (s/d). As culturas populares no capitalismo. São Paulo: Editora Brasiliense.

CASTELLS, Manuel. 1999. A sociedade em rede – A era da informação: Economia, sociedade e cultura. Vol. 1. São Paulo: Paz e Terra.

CERTAU, Michel de. 1996. A invenção do cotidiano: Artes de fazer. Trad. Ephraim, Ferreira Alves. Petrópolis: Editora Vozes.

COSTA, Maria de Fatima; DIENER, Pablo. 2000. Cuiabá: Rio, Porto, Cidade. Cuiabá: Secretaria Municipal de Cultura.

DALMAGRO, Josiane. 2010. Projeto da Nestlé chega a MT. Folha do Estado, Economia, p. 25, 20 jun. 2010.

DAMATTA, Roberto .1997. A casa & a rua: Espaço, cidadania, mulher e morte no Brasil. Rio de Janeiro: Rocco.

DAMIANI, Amélia Luisa; CARLOS, Ana Fani Alessandri; SEABRA, Odette Carvalho de Lima (orgs.). 1999. O espaço no fim de século: A nova raridade. São Paulo: Contexto.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. 1997. Mil platôs: Capitalismo e esquizofrenia vol. 4. São Paulo: Editora 34.

DERRIDA, Jacques. 2003. Anne Dufourmantelle convida Jacques Derrida a falar da hospitalidade. São Paulo: Escuta.

DICIONÁRIO DO AURÉLIO ONLINE (2008-2011). Disponível em www.dicionariodoaurelio.com>.

HARVEY, David. 2004. Espaços de esperança. Trad. Adail Ubirajara Sobral e Maria Stela Gonçalves. São Paulo: Loyola.

GOMES, Cristiane Thais do Amaral Cerzosino. 2005. Viveres, fazeres e experiências dos italianos na Cidade de Cuiabá (1890-1930). Cuiabá: EdUFMT.

GORZ, André. 1982. Adeus ao proletariado: Para além do socialismo. Trad. Angela Ramalho Vianna e Sergio Góes de Paula. Rio de Janeiro: Forense Universitária.

HELLER, Ágnes. 1994. Sociologia de la vida cotidiana. Trad. J. F. Vargas e E. Pérez Nardal. Barcelona: Ediciones Península.

HILL, Telenia. 2006. Homem, cultura e sociedade. Rio de Janeiro: Editora Lucerna.

KAWAHARA, Lucia Shiguemi Izawa. 2007. Um estudo transgeracional: A Escola de Língua Japonesa em Cuiabá, segundo representações socais de membros da colônia nipônica. Cuiabá: EdUFMT.

LARAIA, Roque de Barros. 2005. Cultura: Um conceito antropológico. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor.

MARTÍN-BARBERO, Jesús. 1997. Dos meios às mediações: Comunicação, cultura e hegemonia. Trad. Ronald Polito e Sérgio Alcides. Rio de Janeiro: Editora da UFRJ.

ORTIZ, Renato. 2006. Cultura brasileira e identidade nacional. São Paulo: Editora Brasiliense.

PRECIOSA, Rosane. 2010. Rumores discretos da subjetividade: Sujeito e escritura em processo. Porto Alegre: Editora Sulina e Editora UFRGS.

SEGURA, Ailton José. 2005. Boa Esperança: Bairro dos paus-rodados que vieram construir a Amazônia. Cuiabá: Secretaria de Estado de Cultura.

DIÁRIO DE CUIABÁ. Especial “A cara de Cuiabá”. Disponível em www.diariodecuiaba.com.br.

O periódico RUA utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.