Banner Portal
Wikileaks: Discurso e confidencialidade em arquivos
PDF

Palavras-chave

Discurso. Wikileaks. Arquivos (sigilosos). Mídia

Como Citar

SILVA-OYAMA, A. C. Wikileaks: Discurso e confidencialidade em arquivos. RUA, Campinas, SP, v. 19, n. 1, p. 133–151, 2015. DOI: 10.20396/rua.v19i1.8638241. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rua/article/view/8638241. Acesso em: 27 fev. 2024.

Resumo

O Wikileaks é um site que disponibiliza em rede virtual arquivos confidenciais/sigilosos de autoridades governamentais ou arquivos “sensíveis” – para as relações políticas e diplomáticas. Tal publicidade é dada sem o aval daqueles que são os responsáveis pela confecção desses arquivos, ou que neles são mencionados, o que gera a discussão sobre os limites entre o direito de informação e a privacidade na vida pública. Este artigo investiga os discursos sobre esses arquivos, enquanto documentos sigilosos, bem como analisa as relações entre os sujeitos de mídia e da Wikileaks, buscando evidenciar as legitimidades de cada posicionamento, assim como sua relação com o Estado e com a sociedade.

https://doi.org/10.20396/rua.v19i1.8638241
PDF

Referências

AUTHIER-REVUZ, J. 1999. Heterogeneidade(s) enunciativa(s). Cadernos de estudos lingüísticos, Campinas, UNICAMP – IEL, n. 19, p. 25-42, jul/ dez.

GUILHAUMOU, J.; MALDIDIER, D. 1997. Efeitos do arquivo. A análise do discurso do lado da história. In: Orlandi, Eni P. (org). [et al]. Gestos de leitura, Campinas, Editora da Unicamp (p. 163-88).

GUIMARÃES, E. 2002. Enunciação e acontecimento. In: GUIMARÃES, E. Semântica do acontecimento: um estudo enunciativo da designação. Campinas, Pontes (p. 7-32).

MAGALHÃES, B.; MARIANI, B. 2010. Processos de subjetivação e identificação: ideologia e inconsciente. Linguagem em (Dis)curso, Palhoça, SC, v 10, n. 2, p. 391-408, maio/ago.

NUNES, José Horta. Leitura de arquivo: historicidade e compreensão. Disponível em: http://www.discurso.ufrgs.br/sead2/doc/interpretacao/Jose_horta.pdf. Acesso em: 29 de março de 2011.

ORLANDI, E. P. 1993. As formas do silêncio: no movimento dos sentidos. 2. Ed. Campinas, Editora da Unicamp.

ORLANDI, E. P. 1999. Do sujeito na história e no simbólico. Escritos, Campinas, SP, no 4, p. 11-16, maio.

ORLANDI, E. P. 2001. Boatos e silêncios: os trajetos dos sentidos, os percursos do dizer. IN: ORLANDI, E. P. Discurso e texto: formulação e circulação dos sentidos. 2. ed. Campinas, Pontes (p.127-40).

ORLANDI, E. P. 2001. Palavras ao Vento ou o poder e o vento. IN: ORLANDI, E. P. Discurso e texto: formulação e circulação dos sentidos. 2. ed. Campinas, Pontes (p. 141-8).

ORLANDI, E. P. 2003. Ler a cidade: o arquivo e a memória. In: ORLANDI, E. (Ed.). Para uma enciclopédia discursiva da cidade. Campinas, Pontes (p. 7-20).

ORLANDI, E. P. 2006. Análise do discurso. In: ORLANDI, E.; LAGAZZI-RODRIGUES, S. (orgs.) Introdução às Ciências da Linguagem: discurso e textualidade. Campinas, Pontes.

PÊCHEUX, M. 1990. O discurso: estrutura ou acontecimento? Campinas, Pontes.

PÊCHEUX, M. 1997. Ler o arquivo hoje. In: Orlandi, Eni P. (org). [et al]. Gestos de leitura, Campinas, Editora da Unicamp (p. 55-65).

O periódico RUA utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.