Pedagogização do espaço urbano

  • Mariza Vieira da Silva Universidade Católica de Brasília
  • Claudia Castellanos Pfeiffer Universidade Estadual de Campinas
Palavras-chave: Cartilhas. Meio ambiente. Divulgação científica. Análise de discurso.

Resumo

A partir do dispositivo teórico da Análise de Discurso, propomos uma reflexão sobre o funcionamento do discurso científico, quando mobilizado no espaço específico de sua divulgação, com vistas a um objetivo pedagógico: a prática da divulgação científica. Procuramos mostrar, em nossa reflexão e análise, por meio da textualidade de cartilhas temáticas, o modo como vai se construindo uma sustentação para os sentidos da relação entre o homem e o meio ambiente, na indistinção de argumentos, configurados por um discurso científico e um discurso moral, projetando no indivíduo a responsabilidade pela sua preservação, por meio de uma alteração de comportamento. Na individualização da solução para os problemas advindos das assim designadas “alterações do homem sobre a natureza”, apaga-se a história, apaga-se o político, apaga-se a ação do Estado e as contradições inerentes ao atual jogo de forças políticas e econômicas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mariza Vieira da Silva, Universidade Católica de Brasília

Professora Doutora da Escola de Educação e Ciências Humanas – Curso de Letras. Universidade Católica de Brasília.

 

Claudia Castellanos Pfeiffer, Universidade Estadual de Campinas
Pesquisadora Doutora do Laboratório de Estudos Urbanos do Nudecri/Unicamp

Referências

ALTHUSSER, L. Ideologia e aparelhos ideológicos do Estado. Trad. Joaquim José de Moura Ramos. Lisboa: Editorial Presença, 1980.

AUROUX, S. A revolução tecnológica da gramatização. Trad. Eni P. Orlandi. Campinas: Editora da Unicamp, 1992.

FERREIRA, A. B. de H. Novo dicionário AURÉLIO. 1ª edição, 14ª impressão. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1975.

FRIGOTTO, G. A relação da educação profissional e tecnológica com a universalização da educação básica. Educação e Sociedade, vol. 28, n. 100 – Especial. Campinas, SP, out. 2007, p. 1129-1152.

HENRY, P. Os fundamentos teóricos da “Análise Automática do Discurso” de Michel Pêcheux. In. Gadet, F. & Hak, T. (orgs.) Por uma análise automática do Discurso: uma introdução à obra de Michel Pêcheux. Trad. Bethania Mariani ... [et al.]. Campinas: Editora da Unicamp, 1990, 13-38.

HERBERT, T. Reflexões sobre a situação teórica das Ciências Sociais e, especialmente, da Psicologia Social. Trad. Mariza Vieira da Silva e Laura A. Perrella Parisi. In: Orlandi, E. P. (org.). Análise de Discurso: Michel Pêcheux, 2011, p. 21-54.

HOUAISS, A. Grande Dicionário HOUAISS Beta da língua portuguesa. Disponível em http://houaiss.uol.com.br. Acesso em 19 de abril de 2013.

MAINGUENEAU, D. Novas tendências em análise do discurso. Trad. Freda Indursky. Campinas: Pontes, 1989.

MORTATTI, M. do R. L. Cartilha de alfabetização e cultura escolar: Um pacto secular. Cadernos Cedes, Ano XX, No 52, novembro/2000, p. 41-54.

NÓBREGA, M. da. Cartas do Brasil. Cartas Jesuíticas I. Coleção Reconquista do Brasil (2ª série). Vol. 147. Belo Horizonte: Editora Itatiaia; São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 1988.

NUNES, J. H. Definição lexicográfica e discurso. Línguas e Instrumentos Linguísticos, No. 11. Campinas: Pontes, 203, p. 9-30.

ORLANDI, E. (Org.). O Sentido Público no Espaço Urbano: a cidade atravessada. 1ed. Campinas: Pontes/Labeurb, 2001.

ORLANDI, E. P. Língua e conhecimento linguístico: para uma História das Ideias no Brasil. São Paulo: Cortez, 2002.

ORLANDI, E. Os Recursos do Futuro: um outro discurso. Revista Multiciência, no.1, outubro de 2003, p.1-7.

PÊCHEUX, M. Semântica e discurso: uma crítica à afirmação do óbvio. Trad. Eni P. Orlandi ... et al. Campinas, Editora da Unicamp, 1988.

PÊCHEUX, M. [1969] Análise automática do discurso. In. Gadet, F. & Hak, T. (orgs.) Por uma análise automática do Discurso: uma introdução à obra de Michel Pêcheux. Trad. Bethania Mariani ... [et al.]. Campinas: Editora da Unicamp, 1990, 61-162.

PÊCHEUX, M. Discurso: estrutura ou acontecimento. Trad. Eni P. Orlandi. Campinas: Pontes, 1990.

PÊCHEUX, M. & Gadet, F. A língua inatingível. In: Orlandi, E. P. (Org.) Análise de Discurso: Michel Pêcheux. Trad. Sérgio Augusto Freire de Souza. Campinas; Pontes, 2011, p. 93-105.

PFEIFFER, C. R. C. Cidade e Sujeito Escolarizado. In: Eni de Lourdes Puccinelli Orlandi. (Org.). O Sentido Público no Espaço Urbano: a cidade atravessada. 1ed.Campinas: Pontes/Labeurb, 2001, p. 29-33.

SILVA, M. V. da As cartilhas na sociedade do conhecimento. Entremeios: revista de estudos do discurso. No. 8. Pouso Alegre, MG: Univás, jan/2014.

SILVA, M. V. da. História da alfabetização no Brasil: a constituição de sentidos e do sujeito da escolarização. Tese de doutorado. Campinas: IEL/UNICAMP, 1998.

SILVA, M. V. da. O dicionário e o processo de identificação do sujeito-analfabeto. In: Guimarães, E. & Orlandi, E. P. Língua e cidadania: o Português do Brasil. Campinas, Pontes, 1996, 151-162.

VINCENT, G.; Lahire, B.; Thin, D. Sur l’histoire et la théorie de la forme scolaire. In : Vincent, G. (Org.) L’Éducation prisonnière de la forme scolaire? Scolarisation et socialisation dans les societies industrielles. Lyon: Presses Universitaires de Lyon, 1994, 11-48.

VOJNIAK, Fernando. O império das primeiras letras: uma história da institucionalização da cartilha de alfabetização no século XIX. Tese de doutorado. Universidade Federal de Santa Catarina. Florianopólis, SC: 2012.

Cartilhas

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. Orientações sobre o consumo consciente e propostas para redução de sacolas plásticas pelos consumidores. Brasília: Ministério do Meio Ambiente, 2011. Disponível em: http://www.mma.gov.br/estruturas/234/_arquivos/cartilha_3___consumidores_234.pdf.

Instituto Camargo Corrêa. Semeando um mundo melhor. Disponível em: http://www.institutocamargocorrea.org.br/Documents/CartilhaSemeandoumMundoMelhor.pdf.

INPE - Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais. Cartilha ilustrada sobre Economia verde, desenvolvimento sustentável e erradicação da pobreza - O FUTURO QUE QUEREMOS. Disponível em www.inpe.br/50anos.

IPAS – Iniciativa Pró-Alimento Sustentável. Pense bem – Meio Ambiente. Disponível em: http://www.bunge.com.br/sustentabilidade/2009/port/download/pense_bem_meio _ambiente.pdf

SÃO PAULO. Saúde Cidadão. Ministério Público de São Paulo, 2013. Disponível em: http://www.mpsp.mp.br/portal/page/portal/Cartilhas/Saude_Cidadao2.pdf .

SENAC – Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial; Regional de Minas Gerais. Meio ambiente – dicas de atitudes conscientes e sustentáveis. Disponível em: http://www.mma.gov.br/estruturas/234/_arquivos/cartilha_3___consumidores_234.pdfAcesso em 12.09.2014.

Publicado
2015-07-13
Como Citar
Silva, M. V. da, & Pfeiffer, C. C. (2015). Pedagogização do espaço urbano. RUA, 20, 87-107. https://doi.org/10.20396/rua.v20i0.8638247