Banner Portal
Ficção científica e o discurso ambiental da ciência contemporânea: um exemplo com Operação Buraco de Minhoca
PDF

Palavras-chave

Conflito. Responsabilidade. Meio ambiente. Desenvolvimento sustentável

Como Citar

INGUI, Daniela Ludviger. Ficção científica e o discurso ambiental da ciência contemporânea: um exemplo com Operação Buraco de Minhoca. RUA, Campinas, SP, v. 16, n. 2, p. 82–97, 2015. DOI: 10.20396/rua.v16i2.8638820. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rua/article/view/8638820. Acesso em: 24 maio. 2024.

Resumo

Diante do atual modelo de desenvolvimento econômico, o discurso ambiental materializa certos sentidos em torno da responsabilidade do homem pelo destino da Terra que acabam se projetando em diversas obras de ficção científica, como é o caso de Operação Buraco de Minhoca, romance da escritora Laura Bergallo publicado em 2008. O objetivo desse artigo é analisar o funcionamento desse discurso a partir do mapeamento dos elementos contrafactuais e de como os conflitos entre os personagens se estruturam em função das expectativas que temos com relação à ciência e à tecnologia.

https://doi.org/10.20396/rua.v16i2.8638820
PDF

Referências

ALLEN, D. No mundo da ficção científica. São Paulo, Summuns. 1973.

ASIMOV, I. No mundo da ficção científica. Rio de Janeiro, Francisco Alves. 1984.

BERGALLO, L. Operação Buraco de Minhoca. São Paulo, Difusão Cultural do Livro. 2008.

CARDOSO, C. F. Ficção científica, percepção e ontologia: e se o mundo não passasse de um simulacro? História, Ciência e Saúde – Manguinhos, 2006, 13 (supl): 17-37. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/hcsm/v13s0/01.pdf Acesso em: 09/08/2010.

CAUSO, R. Ficção científica, fantasia e horror no Brasil: 1875 a 1950. Belo Horizonte, UFMG. 2003.

CORAZZA, R. I. Tecnologia e Meio Ambiente no debate sobre os limites do crescimento: notas à luz de contribuições selecionadas de Georgescu-Roegen. Economia, 2005, 6(2): 435-461.

DUBECK, L. W.; BRUCE, M. H.; SCHMUKLER, J. S.; MOSHIER, S. E.; BOSS, J. E. Science Ficcion Aids Science Teaching. The Physics Teacher, 1990, 28: 316-319.

ECO, H. Sobre o espelho e outros ensaios. Rio de Janeiro, Nova Fronteira. 1989.

NAUMAN, A. K. & SHAW, E. Sparking science interest through Literature: Sci-Fi Science. Science Activities, 1994, 31 (3): 18-20.

OLIVEIRA, F. R. A ficção científica e a questão da subjetividade do homem-máquina. Com Ciência, 59. 2004. Disponível em: http://www.comciencia.br/reportagens/2004/10/08.shtml Acesso em: 09/08/2010.

ORLANDI, E. Linguagem e método: uma questão da análise de discurso. In Orlandi, E. Discurso e Leitura. 8a ed. São Paulo, Cortez. 2008. p 15-28. Análise de Discurso. In Orlandi, E.; Lagazzi, S. (orgs) Introdução às ciências da linguagem: discurso e textualidade. Campinas, Pontes. 2006. p. 13-28.

PIASSI, L. P. de C. Contatos: a ficção científica no ensino de ciências em um contexto sócio cultural. 2007. 462p. Tese de doutorado (Educação). Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo. 2007. Disponível em: http://www.cienciamao.if.usp.br/dados/ale/_2007contatos.arquivo.pdf Acesso em: 09/08/2010.

PIASSI, L. P. de C. & PIETROCOLA, M. De olho no futuro: ficção científica para debater questões sociopolíticas de ciência e tecnologia em sala de aula. Ciência & Ensino, 1. 2007. (especial). Disponível em: http://www.cienciamao.if.usp.br/dados/ale/_2007deolho.arquivo.pdf Acesso em: 09/08/2010.

RABKIN, E. The Fantastic in Literature. New Jersey: Princeton University. 1977.

SNOW, C. P. The two cultures. New York, Cambridge University. 1959.

O periódico RUA utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.