Banner Portal
O invisível em La Ciudad Ausente
PDF

Palavras-chave

Ricardo Piglia. Literatura argentina. Século XX. Violência

Como Citar

GROTTO, Livia. O invisível em La Ciudad Ausente. RUA, Campinas, SP, v. 15, n. 2, p. 117–129, 2015. DOI: 10.20396/rua.v15i2.8638862. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rua/article/view/8638862. Acesso em: 13 abr. 2024.

Resumo

As maneiras de olhar a cidade permitem diversas considerações a respeito de La ciudad ausente, romance do escritor argentino Ricardo Piglia, publicado em 1995. Possibilitam, sobretudo, perceber mundos de pesadelo, como o de Elena, condenada a não parar de contar histórias sobre a violência invisível, constituinte da “cidade ausente”. Elena, a mulher-máquina, é a única capaz de preencher, por vezes contra a sua vontade, um arquivo a respeito da urbe.

https://doi.org/10.20396/rua.v15i2.8638862
PDF

Referências

BERG, E. H. La conspiración literaria. In: Hispamérica, año xxv, n. 75, 1996, pp. 37-47.

PEREIRA, M. A. A rede textual de Ricardo Piglia. São Paulo: Fundação Memorial da América Latina, 1999.

PIGLIA, R. (ed.) Diccionario de la novela de Macedonio Fernández. São Paulo: Fondo de Cultura Económica, 2000,

PIGLIA, R. Crítica y ficción. Buenos Aires: Planeta, 2000a.

PIGLIA, R. La ciudad ausente. Buenos Aires: Seix Barral/Biblioteca Breve, 1995.

RICŒUR, P. Tempo e narrativa, tomo II. Trad. Marina Appenzeller. Campinas: Papirus, 1995.

TODOROV, T. Poética da prosa. Trad. Maria de Santa Cruz, Alceu S. Coutinho. Lisboa: Edições 70, 1979.

WELLS, H. G. A Máquina do Tempo. Trad. Daniel Piza. São Paulo: Nova Alexandria. 2001.

O periódico RUA utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.