Os paradoxos da imagem

Autores

  • Monique Sicard Centre National de la Recherche Scientifique (CNRS)

DOI:

https://doi.org/10.20396/rua.v6i1.8640697

Palavras-chave:

Imagem. Análise de imagens. Conhecimento.

Resumo

Originalmente, a imagem é o reflexo da realidade em uma superfície refletora. Mas ela é, também, simultaneamente, o que parece (mimesis), o que se vê (phanein), o conhecimento que dá acesso à realidade (eidos) e o que forma a visão/ilusão (phantasma) que leva a crer na existência de uma realidade. A ciência fala poucos das imagens que utiliza, tornando-as transparentes, que imateriais. A análise das imagens de ciência leva a compreender tanto o seu funcionamento no seio do campo científico quanto a natureza da imagem em geral. Ela é ao mesmo tempo o que impede o acesso e ao conhecimento e o que permite esse acesso.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Monique Sicard, Centre National de la Recherche Scientifique (CNRS)

Laboratoire Communication et Politique, Paris, CNRS.

Downloads

Publicado

2015-10-07

Como Citar

SICARD, M. Os paradoxos da imagem. RUA, Campinas, SP, v. 6, n. 1, p. 25–36, 2015. DOI: 10.20396/rua.v6i1.8640697. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rua/article/view/8640697. Acesso em: 27 set. 2021.

Edição

Seção

Estudos