Banner Portal
Um olhar político para a educação ambiental do programa nacional de educação ambiental (ProNEA)
PDF

Palavras-chave

Educação ambiental. Política pública de educação ambiental. Análise de discurso

Como Citar

LUCA, Andréa Quirino; LAGAZZI, Suzy Maria; SORRENTINO, Marcos. Um olhar político para a educação ambiental do programa nacional de educação ambiental (ProNEA). RUA, Campinas, SP, v. 22, n. 1, p. 151–176, 2016. DOI: 10.20396/rua.v22i1.8646074. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rua/article/view/8646074. Acesso em: 13 jul. 2024.

Resumo

Este trabalho, que se localiza no terreno da Educação Ambiental, tem como perspectiva teórico-metodológica a Análise de Discurso de linha materialista, e procura compreender a historicidade do documento da política pública de educação ambiental do Brasil, nomeado Programa Nacional de Educação Ambiental - ProNEA -, assim como dar visibilidade aos pré-construídos e condições de produção que sustentam seu discurso. Apresentamos alguns pressupostos do referencial teórico-metodológico, o contexto da política pública, e a análise realizada. Terminamos o artigo com algumas considerações de ordem teórico-analítica, abrindo as possibilidades de reflexão com novas perguntas. Pretendemos contribuir com um melhor entendimento sobre o discurso da educação ambiental do ProNEA, dando visibilidade ao modo pelo qual o sentido de política pública se produz.

 

https://doi.org/10.20396/rua.v22i1.8646074
PDF

Referências

ALTHUSSER, Louis. Materialismo histórico e materialismo dialético. Trad. Elisabete A. Pereira dos Santos. 2ed. São Paulo: Global, 1986.

ALTHUSSER, Louis. Observação sobre uma categoria: “PROCESSO SEM SUJEITO NEM FIM(S)”. In: ALTHUSSER, L. Posições I. Rio de Janeiro: Graal, 1978.

ALTHUSSER, Louis. Ideologia e aparelhos ideológico do Estado. Trad. Joaquim José de Moura Ramos. Porto: Editorial Presença, 1974.

BRASIL. ProNEA/Educação Ambiental por um Brasil Sustentável – ProNEA, Marcos Legais e Normativos. – 4ed - Brasília: Ministério do Meio Ambiente/Ministério da Educação. 2014. Disponível em: <http://www.mma.gov.br/publicacoes/educacao-ambiental/category/98-pronea>. Acesso em 21 mar 2015.

BRASIL. ProNEA. Portfólio do Órgão Gestor da Política Nacional de Educação Ambiental. Brasília: Série Documentos Técnicos, número 7, Brasília, DF, 2006a.

BRASIL. ProNEA. ProFEA - Programa de formação de educadores(as) ambientais: Por um Brasil educado e educando ambientalmente para a sustentabilidade. Brasília: Ministério do Meio Ambiente/ Diretoria de Educação Ambiental. 2006b.

BRASIL. ProNEA ProNEA - Programa Nacional de Educação Ambiental. Ministério do Meio Ambiente, Departamento de Educação Ambiental; Ministério da Educação, Coordenação Geral de Educação Ambiental. – 3 ed – Brasília: MMA, DF, 2005. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/secad/arquivos/pdf/educacaoambiental/pronea3.pdf>. Acesso em 21 mar 2015.

BRASIL. ProNEA. Decreto No 4.281/02 – Regulamentação da Política Nacional de Educação Ambiental. Presidência da República, Brasília, 2002.

BRASIL. ProNEA. Lei no 9.795/99 – Política Nacional de Educação Ambiental. Presidência da República, Brasília, 1999.

HAROCHE, Claudine. Fazer Dizer, Querer Dizer. Trad. Eni Pulcinelli Orlandi. São Paulo: Hucitec, 1992.

HAROCHE, Claudine. Faire Dire, Vouloir Dire. Paris: PUL, 1984. Apud: LAGAZZI, S.M. O juridismo marcando as palavras: uma análise do discurso cotidiano. Dissertação de mestrado, Instituto de Estudos da Linguagem, UNICAMP. 1987.

LAGAZZI, Suzy M. The social in scene in significant materiality. Acta Scientiarum –language and culture, v32, n2, 153-161p. 2010a.

LAGAZZI, Suzy M. O confronto político urbano administrado na instância jurídica. In: ORLANDI, E.P. (org.). Discurso e políticas públicas urbanas - a fabricação do consenso. Campinas: RG, 2010b.

LAGAZZI, Suzy M. O desafio de dizer não. Campinas: Pontes, 1988.

LAGAZZI, Suzy M. O juridismo marcando as palavras: uma análise do discurso cotidiano. Dissertação de mestrado, Instituto de Estudos da Linguagem, UNICAMP. 1987.

NAVES, Márcio B. Marxismo e direito – um estudo sobre Pachukanis. São Paulo: Boitempo, 2008.

ORLANDI, Eni, P. (org.) Discurso e políticas públicas urbanas - a fabricação do consenso. Campinas: RG, 2010a.

ORLANDI, Eni, P. Os sentidos de uma estátua: espaço, individuação, acontecimento e memória. Entremeios: revista de estudos do discurso. v.1, n.1, jul, 2010b.

ORLANDI, Eni, P. Discurso e Texto: formulação e circulação dos sentidos. 3ed. Campinas: Pontes, 2008.

ORLANDI, Eni, P. Interpretação - autoria, leitura e efeitos do trabalho simbólico. 5ed. Campinas: Pontes, 2007.

ORLANDI, Eni, P. Cidade dos Sentidos. Campinas: Pontes, 2004.

ORLANDI, Eni, P. Cidade Atravessada: os sentidos públicos no espaço urbano. Campinas: Pontes, 2001.

ORLANDI, Eni, P. Análise de discurso - princípios e procedimentos. Campinas: Pontes, 1999.

PÊCHEUX, Michel. Semântica e Discurso: uma crítica à afirmação do óbvio. Trad. Eni P. Orlandi et al. 4ed. Campinas: Unicamp, 2009.

PFEIFFER, Cláudia R. Castellanos. Políticas Públicas de Ensino. In: ORLANDI, E. P. (org.). Discurso e políticas públicas urbanas - a fabricação do consenso. Campinas: RG, 2010.

RODRÍGUEZ-ALCALÁ, Carolina. Em torno das observações para uma Teoria Geral das Ideologias de Thomas Herbert. Estudos da Língua(gem), Vitória da Conquista, n.1, p.15-21, 2005.

SILVA, Telma D. O cidadão e a coletividade: as identificações produzidas no discurso da educação ambiental. In: Trajber, R. & Manzochi, L.H. (orgs.). Avaliando a educação ambiental no Brasil: materiais impressos. São Paulo: Gaia, 1996.

SORRENTINO, Marcos et alli. Política pública nacional de educação ambiental não-formal no Brasil: gestão institucional, processos formativos e cooperação internacional. In: CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL, 4., Ahmedabad, Índia, 2007. Anais... Ahmedabad: 24-28 nov. 2007.

SORRENTINO, Marcos et alli. Educação Ambiental como Política Pública. Educação e Pesquisa, São Paulo,v.31, n.2, p.285-299. 2005.

O periódico RUA utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.