(Des)igualdade de gênero e a (i)mobilidade urbana contemporânea: uma visão goffmaniana

Autores

  • Naomi Elizabeth Orton Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.20396/rua.v23i2.8651142

Palavras-chave:

Movimento social. Gênero. Interação.

Resumo

Esse trabalho tem por objetivo examinar as contribuições goffmanianas para o entendimento das interações que se desenvolvem no espaço público e nos movimentos sociais contemporâneos que surgem nele. As questões levantadas advêm de um estudo micro sobre a construção discursiva da horizontalidade por participantes do movimento Massa Crítica. A partir das noções de espaço, tempo e desatenção civil (GOFFMAN, 1963), o artigo busca tecer relações com o contexto macrossocial da via pública metropolitana na atualidade, no qual a investigação se insere. Em seguida, norteado por uma visão construcionista de gênero (GOFFMAN, 1977, 1979), lança-se um olhar crítico sobre práticas naturalizadas não somente no cenário urbano, como também nos próprios movimentos que provocam uma reimaginação de seu uso.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Naomi Elizabeth Orton, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro

Doutoranda em Estudos da Linguagem - PPGEL PUC-Rio.

Referências

BLICKSTEIN, S. & HANSON, S. Critical Mass: forging a politics of sustainable mobility in the information age. Transportation, v. 28, p.347-362, 2001.

BRUZZONE, M. Putting the "Critical" in Critical Mass: Patriarchy, Radical Feminism and Radical Inclusiveness. In: CARLSSON, C.; ELLIOTT, L.; CAMARENA, C. Shift Happens! Critical Mass at 20. São Francisco: Full Enjoyment Books, 2012. p.131-141.

CARLSSON, C. The hidden class politics of bicycling, trains, cars, BART(!). In: Carlsson, C., Swanson, J. & Andrade, H.D. (Eds.), Critical Mass Essays, Flyers, Images from San Francisco, 1992-1998. Disponível em: http://www.scorcher.org/cmhistory. Acesso em: jan. 2017.

CASTELLS, M. O Poder da Identidade. São Paulo: Paz e Terra. 1999.

CONTROL, S. Acabem com Todos os Carros. In: LUDD, N. Apocalipse Motorizado. São Paulo: Conrad, 2005. p.103-118.

DA MATTA, R. A Casa & A Rua – Espaço, Cidadania, Mulher e Morte no Brasil. Rio de Janeiro: Rocco, 2000.

DAMIANI, A. L. Espaço e Geografia: Observações de Método – Elementos da obra de Henri Lefebvre e a Geografia; Ensaio sobre Geografia Urbana a partir da Metrópole de São Paulo. Tese de livre docência. Universidade de São Paulo, São Paulo, 2008.

FRASER, N. Rethinking the public sphere. In: Justice Interrupts – Critical reflections on the “post socialist” condition. New York: Routledge, 1997. p.69-98.

FURNESS, Z. Critical Mass, Urban Space and Velomobility, Mobilities, v. 2, n. 2, p. 299- 319, 2007.

GASTALDO, E. Goffman e as relações de poder na vida cotidiana. Revista brasileira de ciências sociais. São Paulo; v. 23, n. 68, p.149-53. Out. 2008.

GOFFMAN, E. A Representação do eu na vida cotidiana. Petrópolis: Vozes, 1975.

GOFFMAN, E. Behaviour in Public Places: Notes on the Social Organisation of Gatherings. New York: Free Press, 1963.

GOFFMAN, E. Gender Advertisements. New York: Harper & Row, 1979.

GOFFMAN, E. The Arrangement Between the Sexes. In: Theory and Society, 4, p301– 332, 1997.

GORZ, A. A Ideologia Social do Automóvel. In: LUDD, N. Apocalipse Motorizado. São Paulo: Conrad, 2005. p.73-82.

GRANIER, C. Abaixa o Carro. Viva a Bicicleta! In: LUDD, N. Apocalipse Motorizado. São Paulo: Conrad, 2005. p.119-122.

GUIMARÃES, A. C. Sociologia do trânsito. Relatório PIBIC. Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2008.

JENKINS, R. The 21st-Century Interaction Order. In: Jacobsen, M.H. The Contemporary Goffman. New York: Routledge, 2010. p.257-74.

LEFEBVRE, H. The production of space. Oxford and Cambridge: Blackwell, 1991.

LOPES, G. Embaralhando as pernas: diferentes visões sobre a bicicleta como forma de mobilidade urbana. Dissertação (Mestrado em Geografia). Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2010.

LUDD, N. Nós somos o trânsito! Ou Everyday is a Holiday. In: LUDD, N. Apocalipse Motorizado. São Paulo: Conrad, 2005. p.123-6.

MAGALHÃES, I. A análise de discurso crítica e a construção semiótica das identidades de gênero.

DELTA. São Paulo; v. 21, p.179-205, 2005. Edição especial.

SMITH, G. Reconsidering Gender Advertisements: performativity, framing and display. In: Jacobsen, M.H. The Contemporary Goffman. New York: Routledge, 2010. p.165- 84

Downloads

Publicado

2017-12-05

Como Citar

ORTON, N. E. (Des)igualdade de gênero e a (i)mobilidade urbana contemporânea: uma visão goffmaniana. RUA, Campinas, SP, v. 23, n. 2, p. 243–266, 2017. DOI: 10.20396/rua.v23i2.8651142. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rua/article/view/8651142. Acesso em: 31 jan. 2023.

Edição

Seção

Artigo