Banner Portal
O direito ao (in) compressível: arte, cidade, paisagem e transformação social
PDF

Palavras-chave

Direito à cidade. Direito à paisagem. Direito à literatura.

Como Citar

LIMA, Catharina; ALBUQUERQUE, Elaine de; LIMA, Gabriel dos Santos; WEHMANN, Hulda Erna. O direito ao (in) compressível: arte, cidade, paisagem e transformação social. RUA, Campinas, SP, v. 23, n. 2, p. 291–309, 2017. DOI: 10.20396/rua.v23i2.8651144. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rua/article/view/8651144. Acesso em: 22 maio. 2024.

Resumo

O presente artigo busca oferecer uma contribuição ao debate sobre o direito à cidade, partindo de discussões atuais no âmbito dos direitos humanos (demandas por lazer e à arte em paisagens qualificadas). Nesse sentido, partir-se-á de um texto de Antonio Candido de 1988, intitulado “O direito à literatura”, a fim de agregar à discussão sobre a necessidade da arte outras dimensões, tais como o direito à paisagem, nas chaves de leitura crítica de mundo e instância qualificadora do cotidiano urbano. Com isso, propõe-se uma reflexão acerca do caráter incompressível de bens muitas vezes tomados pela sociedade como secundários ou supérfluos, sugerindo novas abordagens para as políticas urbanas.
https://doi.org/10.20396/rua.v23i2.8651144
PDF

Referências

ASSUNTO, R. A paisagem e a estética. In SERRÃO, A. V. (coord). Filosofia da Paisagem. Uma antologia. Lisboa, Centro de Filosofia da Universidade de Lisboa, 2011.

BERLEANT, A. Living in the Landscape. Toward an aesthetics of environment. University Press of Kansas, 1997

BERQUE, Augustin. L’écomène, mesure terrestre de l’homme, mesure humaine de la Terre: pour une problématique du monde ambient. L’ Espace géographique, 4, p.304. 1993.

BERQUE, Augustin. Cinq propositions pour une théorie du paysage. Seyssel: Champ Vallon, 1994.

EAGLETON, Terry. Literary theory: an introduction. Minneapolis University Press, 1996.

CANDIDO, Antonio. A importância da leitura. Em: a literatura e a formação da consciência. São Paulo: Cadernos de Estudos da Escola Nacional Florestan Fernandes, número 2, 2007.

CANDIDO, Antonio. Literatura e Subdesenvolvimento. Em: A Educação pela Noite. Rio de Janeiro: Ouro sobre Azul, 2011.

CARVALHO, M.C.B. e NETTO, J. P. Cotidiano: conhecimento e crítica. São Paulo: Cortez, 2011.

CERTEAU, M. de. A invenção do Cotidiano. São Paulo: Ed. Vozes, 1998 CUSTÓDIO, Maraluce. Paisagem: subsídios para a construção de um conceito democrático no direito brasileiro. 3º Colóquio Ibero-americano. Belo Horizonte, 2014. Disponível em: http://www.forumpatrimonio.com.br/paisagem2014/trabalho/14/paisagem-subsidios-para-a-construcao-de-um-conceito-democratico-no-direito-brasileiro. Acessado: 25-jul- 2017.

DARDEL. Eric. L’homme et la terre. Nature de la réalité géographique. Paris: Editions CTHS, 1990.

FISCHER, Ernest. A necessidade da arte. Tradução: Leandro Konder. Rio de Janeiro: Zahar, 1977.

HAN, Byung-Chul. A sociedade do cansaço. Tradução: Enio Paulo Gianchini. Petrópolis: Vozes, 2015.

HELLER, A. O cotidiano e a História. Tradução de Carlos Nelson Coutinho e Leandro Konder. São Paulo: Paz e Terra, 2008

HOLLOWAY, John. Fissurar o capitalismo. Traduzido por Daniel Cunha. São Paulo: Publisher Brasil, 2013.

IUCN. Future landscapes: working with the principles of the European Landscapes Convention. Conference on ‘Future landscapes – Working with the Principles of the European Landscape Convention’ which was held in oxford 7-9, May 2004, ICOMOSUK, and IUCN UK Committees Disponível em http://pt.scribd.com/doc/4243088/Future-Landscapes-2004.

JELLICOE, G. The Landscape of man. Ed. Thames and Hudson. London: 1985

LEFEBVRE, H. A produção do espaço. Trad. Doralice Barros Pereira e Sérgio Martins (do original: La production de l’espace. 4e éd. Paris: Éditions Anthropos, 2000)

LEFEBVRE, H. O direito à cidade. São Paulo: Moraes Ltda. Tradução Rubens Eduardo Frias. São Paulo: Centauro, 2001.

LENOBLE, R. História da ideia de natureza. Rio de janeiro. Editora 70: 1990

PALLAMIN, V. Arte, Cultura e Cidade. Aspectos estético-políticos contemporâneos. Editora Annablume. São Paulo: 2015.

PALLAMIN, V. (pesquisadora responsável), ARANHA, C., BARTALINI, V., Lima, C. Fenomenologia e Paisagem: espaços de transitividade em intervenções associadas ao paisagismo e arte contemporâneos. Pesquisa realizada com apoio da FAPESP-2012- 2014 – proc. nº 01735-1

PEABIRU. É o que eu penso e é o que eu vejo - transcrição de entrevistas realizadas para o documentário de curta metragem. São Paulo: Mímeo, 2017

QUEIROGA, Eugenio. Dimensões Públicas do Espaço Contemporâneo: Resistências e Transformações em Territórios, Paisagens e Lugares Urbanos Brasileiros. Tese (Livre Docência em Arquitetura e Urbanismo) – FAUUSP. São Paulo, 2012.

SERPA, A. Espaço Público na Cidade Contemporânea. Ed. Contexto. São Paulo, 2007

O periódico RUA utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.