Banner Portal
Participação, arte e vivências num território cultural
PDF

Palavras-chave

Arquitetura e urbanismo. Aldeia de Carapicuíba. Arte. Representação e participação.

Como Citar

DOBRY, Sylvia Adriana; BOUCINHAS, Caio; PESSOA, Denise Falcão. Participação, arte e vivências num território cultural. RUA, Campinas, SP, v. 24, n. 1, p. 139–163, 2018. DOI: 10.20396/rua.v24i1.8652512. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rua/article/view/8652512. Acesso em: 25 maio. 2024.

Resumo

A experiênciaentredocentes da “Escola Esmeralda Becker” na Aldeia de Carapicuíba, eestudantes de pós-graduação da FAU- USP em 1997, cujos objetivos foram: atingir um estudo do meio interdisciplinar, com a arte como eixo principal; reconhecer o local, moradores, cotidiano, seus sonhos;preservar recursos naturais, história,cultura, e também desenvolver um projeto participativo urbano-paisagístico. O entrelaçamento dos processos criativos e seu rebatimento na produção artística individual colaboraram para a reflexão sobreapropriação eidentidade. Expandiram- se horizontes de esperança na preservação histórica e ambiental e aimplantação do projeto – hoje com o nome de Parque Ecológico da Aldeia de Carapicuíba – pela Prefeitura, só foi possível pela participação da comunidade.

https://doi.org/10.20396/rua.v24i1.8652512
PDF

Referências

BARCELLOS, João. Os Jesuítas na Terra dos Brazis. In: Revista A Página da Educação. N° 173. Ano 16. Dezembro 2007. Disponível in: http://www.apagina.pt /?aba=7&cat=173&doc=13084&mid=2 data acesso 24/06/2013.

BOSI, Alfredo. Dialética da Colonização. São Paulo: Companhia das Letras, 1992.

BOUCINHAS, Caio. Projeto Participativo na produção do espaço público. São Paulo: Tese de Doutorado. FAU-USP, 2005.

BURNICHON, MaríaSaleme. Entrevista realizada en junio de 1996 e publicada no suplemento digital da revista “La Educación en nuestras manos” (N° 23; septiembre de 2005), del Sindicato Unificado de Trabajadores de la Educación de la Provincia de Buenos Aires.Disponível in: http://haciendorondas.blogspot.com.br/2015/09/ensenar-es-aprender-escuchar-by-maria.html acesso em: 27/11/2017.

BURNICHON, MaríaSaleme. Decires. “Decires”. Córdoba.Narvaja Editor. 1997

DOBRY-PRONSATO, Sylvia Adriana. Arquitetura e Paisagem: projeto participativo e criação coletiva. São Paulo: Annablume/ Fapesp/Fupam, 2005.

FACCIO, Neide Barrocá. A Aldeia Carapicuíba e sua resolução de tombamento.In Topos, vol. 4, n° 2, 2010. Disponível em: http://revista.fct.unesp.br /index.php/topos/article/viewFile/2255/2064. Acesso em: 26 jun. 2014.

LIMA, Mayumi Watanabe de Souza. A cidade e a criança. São Paulo: Nobel, 1989.

MERLEAU-PONTY, Maurice. A dúvida de Cézanne. In: MERLEAU-PONTY, Maurice. O olho e o espírito. Trad. Paulo Neves e Maria E. Galvão Gomes Pereira. São Paulo: Cosac &Naify, 2004. (Texto original publicado em 1942)

MERLEAU-PONTY, Maurice. Fenomenologia da percepção (C. Moura, Trad.). São Paulo: Martins Fontes. 1994(Texto original publicado em 1945)

MERLEAU-PONTY, Maurice. O olho e o espírito.. Trad. Paulo Neves e Maria E. Galvão Gomes Pereira. São Paulo: Cosac &Naify, 2004. (Texto original publicado em 1960)

OLIVEIRA, Marilza de. Para a história social da língua portuguesa em São Paulo: séculos XVI-XVIII.Disponível em: http://www.fflch.usp.br/dlcv/lport/pdf/maril011.pdf Data acesso: 24 /05/2012.

RODRIGUES Jacinto. JosephBeuysum filósofo na arte e na cidade. In Millenium´- revista do ISPV-n° 25- Janeiro de 2002, disponível in:http://repositorio.ipv.pt /bitstream/10400.19/642/1/JOSEPH%20BEUYS.pdf acesso 24/11/2017

STACHELHAUS, Heiner, "Joseph Beuys", Ed. Parsifal, Barcelona, 1990

TUAN, Yi-Fu. Topofilia: um estudo da percepção, atitudes e valores do meio ambiente. São Paulo: Ed. DIFEL, 1980.

ZAHN, Carlos Eduardo; FEITOSA, Maria José; SAWAYA, Sylvio Barros. “Aldeia de Carapicuíba: estudo histórico, arquitetônico e urbanístico do único aldeamento jesuítico paulista remanescente”. In: Revista ECCOS, n° 001, v.02. São Paulo: Ed. Centro Universitário Nove de Julho, 2000.

WILLIAMS, Raymond. Palabras- clave: un vocabulario de la cultura y la sociedad. Buenos Aires: Ed. Nueva Visión, 2003.

O periódico RUA utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.