O indígena e a cidade

panorama das aldeias urbanas de Campo Grande/ MS

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/rua.v25i1.8655545

Palavras-chave:

Povos indígenas, Espaço urbano, Aldeias urbanas, Cultura, Políticas públicas.

Resumo

Este artigo aborda a presença indígena, majoritariamente da etnia Terena, na área urbana de Campo Grande/MS, perpassa seu processo de migração e aprofunda-se nos principais signos existentes nas Aldeias Urbanas (AUs) deste município. Objetivou-se analisar as condições de vida, as habitações e demandas dessas AUs como forma de caracterizar a presença do indígena no espaço ur bano e contribuir cientificamente com a temática. Assim, foram avaliadas seis aldeias conforme sua realidade de criação (contexto histórico e implantação urbana) e atual estado de conservação (tipo de moradias e necessidades da comunidade). Logo, identificou-se que a migração dos indígenas se dá principalmente pela busca de qualidade de vida e oportunidades, além da efetivação e criação de políticas públicas que os contemple, já que o cenário atual é de precariedade e exclusão físico-social, dissonante com a cultura desse povo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Aleida Fontoura Batistoti, Universidade Federal da Bahia

Arquiteta e Urbanista; Especialista em Assistência Técnica, Habitação e Direito à Cidade na UFBA; Mestranda no programa de pós-graduação em Arquitetura e Urbanismo da UFBA.

Karina Trevisan Latosinski, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Professora Mestra no curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul.

Referências

BAINES, S.G. As chamadas “aldeias urbanas” ou índios na cidade. Revista Brasil Indígena. Ano I, n. 7 Brasilia/DF, nov-dez, 2001.

BANDUCCI, A.J.; URQUIZA, A. H. A. Povos indígenas e o turismo em mato grosso do sul: descaso e improviso. Cadernos do LEME, Campina Grande, vol. 4, n. 2, p. 1 – 22. Jul./Dez. 2012.

CAMPOS, A. Índio na cidade. 2006. Disponível em: http://reporterbrasil.org.br/2006/03/ndio-na-cidade/. Acessado em: 14 mar. 2016.

ENGELMAN, J. M. Etnicidades cuestionadas: metodología y epistemología de nucleamientos y comunidades indígenas urbanas, Polis [En línea], 38 | 2014, Publicado el 03 septiembre 2014, consultado el 01 octubre 2016. URL: http://polis.revues.org/10039.

FUNAI. Disponível em: http://www.funai.gov.br/. Acessado em: 29 maio 2016.

IBGE, 2010. Disponível em: censo2010.ibge.gov.br/. Acessado em: 12 jul. 2016.

MALAGOLINI, A. Há seis anos à espera de moradia, índios vivem em 'favela-aldeia' na Capital. 2016. Disponível em: http://www.midiamax.com.br/cotidiano/aldeia-indigena-se-transforma-favela-capital-espera-moradia-dura-seis-anos-325637. Acessado em: 08 set. 2017.

MS, Campo Grande. Prefeito anuncia criação da quinta aldeia urbana na capital. Disponível em: http://www.pmcg.ms.gov.br/cgnoticias/noticiaCompleta?id_not=24746. Acesso em: 10 maio 2016.

MUSSI, V. P. L. Questões indígenas em contextos urbanos: outros olhares, novas perspectivas em semoventes fronteiras. História Unisinos 15(2):206-215, Maio/Agosto 2011.

OLIVEIRA, R. C. de. Urbanização e tribalismo. Rio de Janeiro: Zahar, 1968.

PRÓ-ÍNDIO, Comissão; HUMANOS, Centro Gaspar Garcia de Direitos. A cidade como local de afirmação dos direitos indígenas. 1ª edição. São Paulo, 2013 Disponível em: http://www.cpisp.org.br/pdf/IndiosnaCidade.pdf.

SANTANA, I. Aldeia urbana Marçal de Souza. Assistente Social da Agência Municipal de Habitação de Campo Grande / Artigo Impresso. 2016.

SANT'ANA, G. R. Uma análise do processo migratório dos índios terena para o perímetro urbano da cidade. Revista de Iniciação Científica da FFC, v. 4, n. 1, 2004. Disponível em: www2.marilia.unesp.br/revistas/index.php/ric/article/view/68/70.

SILVA, L.F.B.L.; BERNARDELLI, M.L.F. A constituição da comunidade urbana água bonita em Campo Grande – MS: territorialidade e identidade indígena. XVIII Encontro Nacional de Geógrafos – São Luís – Maranhão, 2016.

URQUIZA, A. H. A.; VIEIRA, C. M. N. Educação escolar e os índios urbanos de Campo Grande/MS: considerações preliminares sobre as práticas de ensino nas escolas. XVI ENDIPE - Encontro Nacional de Didática e Práticas de Ensino – UNICAMP, Campinas, 2012.

VIEIRA. C. M. N. A criança indígena no espaço escolar de Campo Grande/MS: identidades e diferenças. 2015. 229 f. Tese. (Doutorado em Educacação) – Universidade Católica Dom Bosco, Campo Grande - Mato Grosso do Sul.

VIETTA, K. Os “valores” da cerâmica terena campo-grandense: um patrimônio em busca de reconhecimento. 2012. Disponível em: https://periodicos.ufpel.edu.br/ojs2/index.php/lepaarq/article/download/6530/4681. Acessado em: 06 jun. 2016.

Downloads

Publicado

2019-05-30

Como Citar

BATISTOTI, A. F.; LATOSINSKI, K. T. O indígena e a cidade: panorama das aldeias urbanas de Campo Grande/ MS. RUA, Campinas, SP, v. 25, n. 1, 2019. DOI: 10.20396/rua.v25i1.8655545. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rua/article/view/8655545. Acesso em: 3 dez. 2022.

Edição

Seção

Estudos