Fragmentos do discurso de um samba no asfalto

Palavras-chave: Discurso, Carnaval, Memória, Mulher(es), Resistência

Resumo

A partir do samba-enredo História pra ninar gente grande, da Estação Primeira de Mangueira no carnaval de 2019, temos como objetivo observar um reviramento dos sentidos estabilizados como evidentes por uma história oficial do Brasil acerca de alguns nomes próprios de mulheres. A potência dos sentidos do samba e do desfile produz deslocamentos e escancara outros modos de (re)dizer a nossa história, pelo avesso dela, pelos espaços interditados que sobraram dos processos de dominação política, econômica e cultural. Para tal, como forma de observar o movimento dos sentidos nos e pelos discursos, reunimos um conjunto de fotografias que foram colhidas na rede digital e em enunciados do samba e se destacaram em alegorias e dizeres que saltaram da avenida para as mídias, em especial, para o ciberespaço. Nossa função, com isso, é analisar discursivamente alguns momentos do desfile, a partir do que Michel Pêcheux formulou, considerando o papel das mulheres e o seu grito de resistência contra um preconceito/racismo/misoginia arraigados. Às ruas, elas escancaram a voz e mostram (d)efeitos de uma sociedade contemporânea mergulhada, ainda, na utopia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lucília Maria Abrahão e Souza, Universidade de São Paulo

Professora Livre Docente na Universidade de São Paulo. Docente do Programa de Pós-Graduação em Psicologia da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (USP). Bolsista FAPESP (Proc. número 2019/13385-4). Bolsista Produtividade PQ do CNPq.

Marco Antonio Almeida Ruiz, Universidade de São Paulo

Pós-doutorando em Psicologia na Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (USP). Doutor em Linguística pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) e doutor em Sociologia pela École des Hautes Études en Sciences Sociales (EHESS/Paris).

Dantielli Assumpção Garcia, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Professora nos cursos de graduação e pós-graduação em Letras da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE). Doutora em Estudos Linguísticos pela Universidade Estadual Júlio de Mesquita Filho (UNESP). É bolsista produtividade da Fundação Araucária

Referências

BEAUVOIR, S. O segundo sexo. Rio de Janeiro: Editora Nova Fronteira, 2009.
CAMARGO, S. Mangueira homenageia heróis da resistência: negros, indígenas e Marielle Franco. Conexão Planeta, 5 mar. 2019. Disponível em: www.conexaoplaneta.com.br/blog/mangueira-homenageia-herois-da-resistencia-negros-indigenas-e-marielle-franco/. Acesso em: 21 de nov. 2019.

CARNAVALESCO. Mangueira é campeã do grupo especial no carnaval 2019. 6 mar. 2019. Disponível em: https://www.carnavalesco.com.br/mangueira-e-campea-do-grupo-especial-no-carnaval-2019/. Acesso em: 27 nov. 2019.
G1. Mangueira reconta história do Brasil em desfile com heróis da resistência negros e índios. 5 mar. 2019. Disponível em: https://g1.globo.com/rj/rio-de-janeiro/carnaval/2019/noticia/2019/03/05/mangueira-reconta-historia-do-brasil-em-desfile-com-herois-da-resistencia-negros-e-indios.ghtml. Acesso em: 27 nov. 2019.
GARCIA, D. A. Efeitos de feminismo e mulher na Marcha das Vadias: a escrita do corpo. In: SCHERER, A.; SOUSA, L.; MEDEIROS, V.; PETRI, V. (org.). Efeitos da língua em discurso. São Carlos: Pedro & João Editores, 2019.
GRELLET, F.; NUNES, F. Marielle Franco é homenageada em segunda noite de desfiles no Rio. A Semana, 05 mar. 2019. Disponível em: https://asemananews.com.br/2019/03/05/marielle-franco-e-homenageada-em-segunda-noite-de-desfiles-no-rio/. Acesso em: 27 nov. 2019.
JORNAL DO BRASIL. Sapucaí: 2 ª noite de desfiles no Rio é marcada pela crítica social. 2019. Disponível em: https://www.jb.com.br/rio/carnaval_2019__rio/2019/03/986583-sapucai--2---noite-de-desfiles-no-rio-e-marcada-pela-critica-social.html
MANGUEIRA. Samba-enredo 2019: História pra ninar gente grande. 2019. Disponível em: www.mangueira.com.br/carnaval-2019/sambaenredo. Acesso em: 20 nov. 2019.
O GLOBO. Confira momentos do desfile da Estação Primeira de Mangueira. 2019. Disponível em: https://oglobo.globo.com/celina/confira-momentos-do-desfile-da-estacao-primeira-de-mangueira-23508596. Acesso em: 27 nov. 2019.
ORLANDI, E. Análise de Discurso: princípios e procedimentos. Campinas: Pontes, 2002.
PÊCHEUX, M. Delimitações, inversões, deslocamentos. Cadernos de Estudos Linguísticos, Campinas, n. 19, p. 7-24, jul. 1990.
PÊCHEUX, M. Ler o arquivo hoje. In: ORLANDI, E. P. (org.). Da história no discurso. Campinas: Editora da UNICAMP, 2010a.
PÊCHEUX, M. Papel da memória. In: ACHARD, P. (org.). Papel da memória. Campinas: Pontes, 2010b.
PÊCHEUX, M. Semântica e discurso: uma crítica à afirmação do óbvio. Campinas: Unicamp, 2010c.
RIBEIRO, T. Mangueira mostra enredo com forte conteúdo político e emociona público. Brasil de Fato, 5 mar. 2019. Disponível em: https://www.brasildefato.com.br/2019/03/05/mangueira-mostra-enredo-com-forte-conteudo-politico-e-emociona-publico/. Acesso em: 27 nov. 2019.
ROBIN, R. Memória saturada. Campinas: Editora da Unicamp, 2016.
SOUSA, L. M. A. O discurso do conflito materializado no MST: a ferida aberta na nação. São Carlos. Pedro & João Editores, 2018.
VIEIRA, L. Mangueira divulga seu enredo para 2019. Mangueira, 22 jun. 2018. Disponível em: http://www.mangueira.com.br/noticia-detalhada/993. Acesso em: 28 de nov. 2019.
Publicado
2020-05-14
Como Citar
Souza, L. M. A. e, Ruiz, M. A. A., & Garcia, D. A. (2020). Fragmentos do discurso de um samba no asfalto. RUA, 26(1). https://doi.org/10.20396/rua.v26i1.8659626
Seção
Estudos

Artigos mais lidos pelo mesmo (s) autor (es)