A utilização de registros sequenciais na avaliação do impacto na paisagem urbana do subúrbio ferroviário de Salvador

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/rua.v26i2.8663422

Palavras-chave:

Paisagem urbana, Transporte público, Monotrilho, Cidade, Salvador

Resumo

Este trabalho aborda a utilização da técnica de registro visual, sequencial, para realizar um estudo de modificação da paisagem urbana. Foi tomado como estudo de caso, o anteprojeto de implantação de uma linha de monotrilho na cidade de Salvador, numa região de orla marítima ao longo do seu subúrbio ferroviário. A técnica de registro sequencial foi desenvolvida pelos arquitetos ingleses Hugh Hastings e Gordon Cullen, ligados ao movimento Townscape e aqui é complementada por questões ligadas à legislação do patrimônio construído bem como pelas categorias de análise desenvolvidas pelos autores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcos Antonio Nunes Rodrigues , Universidade Federal da Bahia

Doutor pela Universidade Federal da Bahia, com estágio na Université Paris I (Sorbonne). Professor Associado I, da Faculdade de Arquitetura-UFBA.

Márcia Maria Couto Mello, Universidade Salvador

Doutora pela Universidade Federal da Bahia. Professora Titular do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional e Urbano da Universidade Salvador / UNIFACS.

Referências

ASCHER, François. Metapolis (ou l’avenir des villes). Paris: Éditions de l’Aube, 1995.

BAHIA. Decreto Nº 8.357/02, de 05/11/2002. Salvador: IPAC, 2002.

BRASIL. Capela de Nossa Senhora da Escada. In Livro do Tombo Histórico: Inscrição nº 340, de 11/04/1962. Brasília: IPHAN, 1962.

BRASIL. Estatuto da Cidade. Brasília: Senado Federal, Subsecretaria de Edições Técnicas, 2008.

CULLEN, Gordon. Townscape. Londres: The Architectural Press, 1961.

FOUCAULT, Michel. L'ordre du discours: Leçon prononcée au Collège de France le 2 décembre 1970. Paris: Éditions Gallimard, 1971.

KOOLHAAS, Rem. The Generic City in Rem Koolhaas & Bruce Mau, S,M,L,XL. New York: The Monacelli Press, 1995.

LYNCH, Kevin. A imagem da cidade. São Paulo: Martins Fontes, 1977.

RODRIGUES, Marcos A. Nunes. Dromorfoses da Cidade: A paisagem urbana na era da sua circulação numérica. Tese de Doutorado. Salvador: UFBA, 2009.

RODRIGUES, Marcos A. Nunes. Imago Urbis. Escritos sobre Paisagem Urbana e Imagem da Cidade. Salvador: Gattopardo, 2011.

SALVADOR. Cultura Todo Dia: O bairro de Plataforma. In: http://www.culturatododia.salvador.ba.gov.br . Salvador: Fundação Gregório de Mattos, 2019. Último acesso em 22 de junho de 2020.

SIMMEL, Georg. “A metrópole e a vida mental”. In: VELHO, Otávio Guilherme (Org.). O fenômeno urbano. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1973.

SERPA, Angelo (Org.). Fala periferia! Uma reflexão sobre a produção do espaço periférico metropolitano. Salvador: UFBA, 2001.

VIRILIO, Paul. O espaço crítico e as perspectivas do tempo real. Rio de Janeiro: Editora 34, 1993.

VASCONCELOS, Pedro de Almeida. Salvador: transformações e permanências (1549-1999). Salvador: Edufba, 2016.

Downloads

Publicado

2020-11-30

Como Citar

RODRIGUES , M. A. N. .; MELLO, M. M. C. A utilização de registros sequenciais na avaliação do impacto na paisagem urbana do subúrbio ferroviário de Salvador. RUA, Campinas, SP, v. 26, n. 2, p. 361–383, 2020. DOI: 10.20396/rua.v26i2.8663422. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rua/article/view/8663422. Acesso em: 28 maio. 2022.

Edição

Seção

Estudos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)