Banner Portal
Mulheres negras em movimento: rizomas da negritude e do feminismo?
Remoto

Como Citar

BRITTO, Clovis Carvalho. Mulheres negras em movimento: rizomas da negritude e do feminismo?. Cadernos Pagu, Campinas, SP, n. 38, p. 4332–440, 2016. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/8645046. Acesso em: 16 jun. 2024.

Resumo

Tendo como guia os itinerários do movimento de mulheres negras do Rio de Janeiro e São Paulo entre 1985 e 1995, a pesquisa A organização das feministas negras no Brasil, da socióloga Núbia Regina Moreira, permite a reconstrução e a problematização de instigantes facetas da formação do feminismo negro brasileiro. Na verdade, para além das discussões dos movimentos e feminismos no plural, o trabalho permite visualizarmos, através de uma acurada etnografia repleta de entrevistas, levantamentos documentais e imersão dentre punhos negros e corações feministas, dois dos principais interlocutores do movimento de mulheres negras: os movimentos negros e feministas. Movimentos que contribuíram para a formatação da democracia no Brasil e para a instituição de novos matizes nas representações sociais e políticas de mulheres negras militantes no feminismo, nos partidos políticos e/ou em organizações nãogovernamentais; dois caudalosos rios que desembocaram na foz apresentada pela pesquisadora. Em outras palavras, os caminhos traçados não deixaram a cor passar em branco ao demonstrar aspectos ainda pouco estudados no que concerne à profissionalização da militância.
Remoto

Referências

BASTOS, Elide Rugai et alii. Conversas com sociólogos brasileiros. São Paulo, Editora 34, 2006.

BOURDIEU, Pierre. Razões práticas: sobre a teoria da ação. Campinas, SP, Papirus, 2007.

CURIEL, Ochy. Identidades esencialistas o construccion de identidades politicas: El dilema de las feministas negras. Jan. 2004. Disponível em: <http://www.creatividadfeminista.org/articulos>.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. Mil platôs: capitalismo e esquizofrenia.

Rio de Janeiro, Editora 34, 1995.

FOUCAULT, Michel. A ordem do discurso. São Paulo, Loyola, 2007.

GOHN, Maria da Glória. Teorias dos movimentos sociais: paradigmas clássicos e contemporâneos. São Paulo, Edições Loyola, 2006.

OLIVEIRA, Vanilda Maria de. Um olhar interseccional sobre feminismos, negritudes e lesbianidades em Goiás. Dissertação de Mestrado em Sociologia, Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2006.

VELHO, Gilberto. O desafio da proximidade. In: VELHO, Gilberto; KUSCHNIE, Karina. (orgs.) Pesquisas urbanas: desafios do trabalho antropológico. Rio de Janeiro, Jorge Zahar Editor, 2003.

Downloads

Não há dados estatísticos.