Discursos sexistas no humorismo e na publicidade. A expressão pública, seus limites e os limites dos limites

  • Luís Felipe Miguel Universidade de Brasília
Palavras-chave: Sexismo. Liberdade de Expressão. Humorismo. Publicidade Comercial

Resumo

Dois episódios ocorridos em 2011, no Brasil, obtiveram notoriedade por colocar em rota de colisão a liberdade de expressão e o combate ao sexismo: uma piada do humorista Rafinha Bastos sobre estupro e uma propaganda de roupas íntimas na TV. O artigo discute os dois casos, reconstituindo a polêmica e os argumentos mobilizados pelas posições em conflito. Conclui que, em ambos os casos, restrições à expressão se justificam, mas por motivos diferentes: a incitação ao ódio, num caso, e o baixo valor social da publicidade comercial, no outro.

Abstract

Two episodes that occurred in 2011 in Brazil gained notoriety for putting on a collision course the freedom of speech and the fight against sexism: a joke about rape, by comedian Rafinha Bastos, and an underwear ad on TV. The article discusses the two cases, reconstituting the controversy and the arguments deployed by the conflicting positions. It concludes that, in both cases, restrictions on expression are justified, but for different reasons: the incitement to hate in one case and the low social value of advertising on the other.

Key Words: Sexism, Freedom of Speech, Humorism, Advertising

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luís Felipe Miguel, Universidade de Brasília
Luis Felipe Miguel é professor titular do Instituto de Ciência Política da Universidade de Brasília, onde coordena o Grupo de Pesquisa sobre Democracia e Desigualdades (Demodê), e pesquisador do CNPq. Publicou, entre outros, os livros Mito e discurso politico (Editora Unicamp, 2000), Democracia e representação: territórios em disputa (Editora Unesp, 2014), Feminismo e política: uma introdução (com Flávia Biroli; Boitempo, 2014) e O nascimento da política moderna: de Maquiavel a Hobbes (Editora UnB, 2015).

Referências

ALMEIDA, Marco Rodrigo e FINOTTI, Ivan. Se não tem graça, piada vira grossura. Folha de S. Paulo, 22/10/2011, p.E-3.

ASSITER, Alison e CAROL, Avedon. Bad girls and dirty pictures: the challenge to reclaim feminism. London, Pluto, 1993.

BARROS E SILVA, Fernando. Abaixo o sutiã. Folha de S. Paulo, 30/9/2011, p.A-2.

BEAUVOIR, Simone. O segundo sexo. Rio de Janeiro, Nova Fronteira, 2009 [1949].

COMTE, Auguste. Plan des travaux scientifiques nécessaires pour réorganiser la société”, reproduzido no “Appendice général, do Système de politique positive, t. 4. 3 e éd. Paris, Carilian-Gœury et Dalmont, 1895 [1822].

CORNELL, Drucilla (ed.). Feminism and pornography. Oxford, Oxford University Press, 2000.

DANTE FILHO. Painel do leitor. Folha de S. Paulo, 1/10/2011, p.A-3.

DWORKIN, Andrea. Pornography: men possessing women. London, The Women’s Press, 1981.

DWORKIN, Andrea e MACKINNON, Catharine A. Pornography and civil rights: a new day for women’s equality. Minneapolis, Organizing Against Pornography DWORKIN, Ronald. Is there a right to pornography? Oxford Journal of Legal Studies (12), 1981, pp.177-212.

DWORKIN, Ronald. Uma questão de princípio. São Paulo, Martins Fontes, 2005 [1985].

FERRAZ JR., Tércio Sampaio et al. Garantias constitucionais à liberdade de expressão comercial. São Paulo, Conar, 2000.

FOLHA DE S. PAULO. O impulso da proibição. 30/9/2011, p.A-2.

FOLHA DE S. PAULO. Após polêmica, Caixa troca ator que interpreta Machado de Assis, 11/10/2011, p.A-7.

FOLHA DE S. PAULO. Para ministro, tentar retirar comercial de Gisele do ar é censura, 13/10/2011, p.C-7.

FOLHA DE S. PAULO. Conar libera propaganda com Gisele Bündchen”, 14/10/2011, p.C-3.

GASPARIAN,Taís. Publicidade e infantilização da sociedade. Folha de S.

Paulo, 11/10/2011, p.A-3.

GOMES, Wilson. Opinião política na internet: uma abordagem ética das questões relativas a censura e liberdade de expressão na comunicação em rede. Paper apresentado no X Encontro da Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Comunicação (Compós). Brasília, 29 de maio a 1º de junho de 2001.

GUERLENDA, Nádia; NUBLAT, Johanna e CASTRO, Cristina Moreno de.

“Governo quer vetar propaganda com Gisele”. Folha de S. Paulo, 29/9/2011, p.C-1.

HABERMAS, Jürgen. O futuro da natureza humana. São Paulo, Martins Fontes, 2004 [2001].

KLEIN, Naomi. Sem logo: a tirania das marcas em um planeta vendido.

Rio de Janeiro, Record, 2002 [2000].

LIMA, Venício Artur de. Sobre a liberdade de expressão comercial.

Observatório da Imprensa, nº 495, 2008. Disponível no endereço: <http://www.observatoriodaimprensa.com.br/news/view/sobre-aliberdade-de-expressao-comercial>.

Acesso em: 8 nov 2011.

LO PRETE, Renata. Tudo coberto. Folha de S. Paulo, 30/9/2011, p.A-4.

LOPES, Iriny. Nenhuma mulher gosta de apanhar. IstoÉ, 12/10/2011.

Entrevista a Adriana Nicacio e Octávio Costa.

MACKINNON, Catharine A. Only words. Cambridge, Harvard University Press, 1993.

MILL, John Stuart. Sobre a liberdade. Petrópolis, Vozes, 1991 [1859].

MILTON, John. Areopagítica: discurso pela liberdade de imprensa ao Parlamento da Inglaterra. Rio de Janeiro, Topbooks, 1999 [1644].

PATEMAN, Carole. “Women and consent”. In: PATEMAN, Carole. The disorder of women. Stanford, Stanford University Press, 1989, pp.71-89.

Pondé, Luiz Felipe. A ética de Eva. Folha de S. Paulo, 10/10/2011, p.E-10.

PROPP, Vladimir. Comicidade e riso. São Paulo, Ática, 1992 [1976].

RAWLS, John. Political liberalism. New York, Columbia University Press, 1993.

ROCHA, Maria Eduarda da Mota. O canto da sereia: notas sobre o discurso neoliberal na publicidade brasileira pós-1990. Revista Brasileira de Ciências Sociais (64), 2007, pp.81-90.

RODRIGUES, André. A graça de um herege. Rolling Stone (56), São Paulo, 2011. Disponível em: .

Acesso em 3 nov. 2011.

RUBIN, Gayle. Talking sex: a conversation on sexuality and feminism.

Socialist Review (11), 1981, Basingstoke, Palgrave MacMillan, pp.43-62.

SPM (Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República). Representação ao Conselho Nacional de AutoRegulamentação Publicitária – Conar. Brasília, 2011. Disponível em: <http://www.sepm.gov.br/noticias/documentos- 1/Representacao%20ao%20CONAR.pdf<. Acesso em: 6 nov 2011.

THOMPSON, John B. Ideologia e cultura moderna: teoria social crítica na era dos meios de comunicação de massa. Petrópolis, Vozes, 1995 [1990].

TRINDADE, Eliane. Sem pecado e com juízo. Folha de S. Paulo, 12/11/2011, p.C-6.

VESTERGAARD, Torben e SCHRØDER, Kim. A linguagem da propaganda.

São Paulo, Martins Fontes, 1988 [1985].

VICTOR, Fábio. Aos 75, Verissimo troca musas pela neta. Folha de S.

Paulo, 5/5/2011, p.E-6.

WOLF, Naomi. O mito da beleza: como as imagens de beleza são usadas contra as mulheres. Rio de Janeiro, Rocco 1992 [1991].

Publicado
2016-04-15
Como Citar
Miguel, L. F. (2016). Discursos sexistas no humorismo e na publicidade. A expressão pública, seus limites e os limites dos limites. Cadernos Pagu, (41), 95-119. Recuperado de https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/8645097