Entre sobreviventes e bichas dos tempos dourados – memória, homossexualidade e sociabilidade na cidade de Goiânia, Brasil

  • Camilo Braz Universidade Federal de Goiás
Palavras-chave: Goiânia. Homossexualidade. Memória. Mercado. Geração

Resumo

Neste trabalho, interpreto antropologicamente algumas narrativas sobre os primeiros estabelecimentos de lazer noturno voltados para (ou ocupados por) homossexuais ou entendidos, na cidade de Goiânia, capital de Goiás. Os relatos permitem apontar para a importância desses estabelecimentos no que diz respeito à constituição de redes de amizade, sociabilidade ou de certa movimentação homossexual na cidade, entre as décadas de 1970 e 1980. Por outro lado, permitem uma discussão preliminar sobre as relações e tensões entre memória, homossexualidade, preconceito e resistência.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Camilo Braz, Universidade Federal de Goiás
Professor de Antropologia, na Faculdade de Ciências Sociais (FCS) da Universidade Federal de Goiás, Goiânia, GO, Brasil.

Referências

ALMEIDA, Katianne de Sousa. Flyers, hostess, sites e nomes na lista: um olhar antropológico sobre o mercado “GLS” goianiense. Trabalho apresentado no VI Congresso da ABEH. Salvador, ABEH, 2012.

BOURDIEU, Pierre. A distinção – crítica social do julgamento. Porto Alegre/São Paulo, Zouk/Edusp, 2007.

BRAZ, Camilo. À meia-luz... uma etnografia em clubes de sexo masculinos. Goiânia, Editora da UFG, 2012.

BRAZ, Camilo. De Goiânia a “Gayânia”: notas sobre o surgimento do mercado “GLS” na capital do cerrado. Revista Estudos Feministas, vol. 22, nº 1, Florianópolis, UFSC, 2014, pp.277-296.

BRAZ, Camilo et al. Movimentos sociais, direitos humanos e cidadania: um estudo sobre o movimento LGBT em Goiás. 2011. Relatório de pesquisa. BRAZ, Camilo; MELLO, Luiz. “Éramos 9 gays, 20 policiais e a imprensa local” - narrativas (de) militantes sobre as paradas do Orgulho LGBT em Goiás. In: PASSAMANI, Guilherme Rodrigues. (Org.). (Contra)Pontos: ensaios de gênero, sexualidade e diversidade sexual.O combate à homofobia. Campo Grande, Editora da UFMS, 2012.

BRITTO DA MOTTA, Alda. A atualidade do conceito de gerações na pesquisa sobre o envelhecimento. Revista Sociedade e Estado, vol. 25, nº 2. Brasília, UNB, maio-agosto de 2010.

BUTLER, Judith. Fundamentos Contingentes. Cadernos Pagu (11), Campinas, Núcleo de Estudos de Gênero-Pagu/Unicamp, 1998, pp.11-42.

CASTAÑEDA, Marina. “La homosexualidad y el mercado”. La Nueva Homosexualidad. México, Paidós, 2006.

DEBERT, Guita Grin. A Reinvenção da Velhice: Socialização e Processos de Reprivatização do Envelhecimento. São Paulo, Edusp, 1999.

FACCHINI, Regina. Sopa de letrinhas? Movimento homossexual e produção de identidades coletivas nos anos 90. Rio de Janeiro, Garamond, 2005.

______. Entre umas e outras: mulheres, (homo)sexualidade e diferenças na cidade de São Paulo. Tese de Doutorado em Ciências Sociais, IFCH/Unicamp, Campinas, 2008.

______; FRANCA, Isadora Lins; BRAZ, Camilo. Estudos sobre sexualidade, sociabilidade e mercado: olhares antropológicos contemporâneos. Cadernos Pagu (42), Campinas, Núcleo de Estudos de GêneroPagu/Unicamp, jun. 2014, pp.99-140.

FRANÇA, Isadora Lins. Cercas e pontes. O movimento GLBT e o mercado GLS na cidade de São Paulo. Dissertação de mestrado, Antropologia Social, USP, São Paulo, 2006.

______. Consumindo lugares, consumindo nos lugares: homossexualidade, consumo e subjetividades na cidade de São Paulo. Rio de Janeiro, EdUERJ, 2012.

______; SIMÕES, Júlio. “Do Gueto ao mercado”. In: GREEN, J.; TRINDADE, R. (Orgs.). Homossexualismo em São Paulo e outros escritos. São Paulo, Editora da UNESP, 2005, pp.309-336. FRY, Peter. Da Hierarquia à Igualdade: a construção histórica da homossexualidade no Brasil. In: ______. Para Inglês Ver: identidade e política na cultura brasileira. Rio de Janeiro, Zahar, 1982, pp.87-115.

______. Estética e política: relações entre “raça”, publicidade e produção da beleza no Brasil. In: GOLDEMBERG, Miriam (org.). Nu e Vestido – dez antropólogos revelam a cultura do corpo carioca. Rio de Janeiro, Record, 2002, pp.303-326.

GREGORI, Maria Filomena. Prazeres Perigosos – erotismo, gênero e limites da sexualidade. Tese – Livre Docência. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Unicamp, Campinas, 2010.

GUIMARÃES, Carmem Dora. O Homossexual Visto por Entendidos. Rio de Janeiro, Garamond, 2004.

HALBWACHS, Maurice. A memória coletiva. São Paulo, Centauro, 2006.

HAMMES, Bruno dos Santos. Entre o Armário e o “Feirão”. Um estudo antropológico sobre mercado GLS, pertencimento e produção de identidades na periferia de Goiânia. Projeto de pesquisa de Mestrado. Antropologia Social, UFG, Goiânia, 2013.

HENNING, Carlos Eduardo. Olhares para o Conceito de Geração: uma etnografia das homossexualidades na adolescência e na velhice na cena GLS da cidade de São Paulo. In: Anais do II Seminário Nacional Sociologia e Política. Curitiba, UFPR, 2010 [http://www.academia.edu/401507/Olhares_para_o_conceito_de_Ger a%C3%A7%C3%A3o_uma_etnografia_das_homossexualidades_na_ adolesc%C3%AAncia_e_na_velhice_na_cena_GLS_da_cidade_de_S %C3%A3o_Paulo – acesso em: out. 2015].

MACHADO, Frederico Viana. Muito além do arco-íris. A constituição de identidades coletivas entre a sociedade civil e o Estado. Dissertação de Mestrado em Psicologia Social. Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, UFMG, Belo Horizonte, 2007.

MACRAE, Edward. “Em defesa do gueto”. In: GREEN, J. e TRINDADE, R. (orgs.). Homossexualismo em São Paulo e outros escritos. São Paulo, Ed. da UNESP, 2005, pp.291-308.

MELLO, Luiz. Novas famílias: conjugalidade homossexual no Brasil contemporâneo. Rio de Janeiro, Garamond, 2005. NEIVA, Giórgia de Aquino. Nas redes dos alternativos: mercado, sexualidade e produção de diferenças na cidade de Goiânia. Dissertação de Mestrado, Antropologia Social, UFG, Goiânia, 2014.

PERILO, Marcelo. Eles botam o bloco na rua! uma etnografia em espaços de sociabilidades juvenis. Dissertação de Mestrado em Antropologia Social, Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2012.

POLLAK, Michael. Memória e identidade social. Estudos Históricos vol. 5, nº 10, Rio de Janeiro, 1992, pp.200-212.

RUBIN, Gayle. Thinking Sex: Notes for a Radical Theory of the Politics of Sexuality. In: VANCE, Carole. Pleasure and Danger. Exploring female sexuality. Boston: Routledge, 1984, pp.267-319.

SALLETI Filho H. et al. Vulnerabilidade e prevenção em tempos de AIDS. In: PARKER R, BARBOSA RM. (Org.). Sexualidades pelo avesso: direitos, identidades e poder. São Paulo, Ed. 34, 1999, pp.49-72.

SILVA, Tanieli de Moraes Guimarães. De bar em bar: consumo e lesbianidades em Goiânia. Relatório de Iniciação Científica. Goiânia, UFG, 2012.

SIMÕES, Júlio Assis. Homossexualidade Masculina e Curso da Vida: pensando idades e identidades sexuais. In: PISCITELLI, A.; GREGORI, M.F.; CARRARA, S. Sexualidade e Saberes: Convenções e Fronteiras. Rio de Janeiro, Garamond Universitária, 2004, pp.415-447.

SIMÕES, Júlio Assis; FACCHINI, Regina. Na trilha do arco-íris: do movimento homossexual ao LGBT. São Paulo, Ed. Fundação Perseu Abramo, 2009.

Publicado
2016-04-27
Como Citar
Braz, C. (2016). Entre sobreviventes e bichas dos tempos dourados – memória, homossexualidade e sociabilidade na cidade de Goiânia, Brasil. Cadernos Pagu, (45), 503-525. Recuperado de https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/8645305