Produção intelectual católica

divergências entre progressistas e integristas durante a ditadura militar brasileira (1964-1985)

Autores/as

  • Stela Niero Universidad Federal Rural de Río de Janeiro
  • Silvia Fernandes Universidad Federal Rural de Río de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-2650.74197

Palabras clave:

Iglesia Católica, Intelectuales, Integrismo, Dictadura militar

Resumen

Este artigo analisa os integristas - um grupo de intelectuais católicos - e sua posição em relação aos governos autoritários durante a Ditadura Militar Brasileira (1964-1985). A abordagem metodológica considera a história dos intelectuais a partir dos quais é analisada a posição de integristas na revista Hora Presente publicada durante o período em análise. O artigo pretende compreender a posição ideológica dos intelectuais associados à revista, bem como os pressupostos da formação desse periódico que defendia um pensamento teológico considerado conservador. Os integristas assumem uma posição política antiliberal e antissocialista, simpatizante dos governos militares, com forte oposição às tendências católicas progressistas. O estudo nos permite compreender aspectos do conservadorismo católico em um período relevante da história brasileira. Além disso, configura o conflito institucional como um elemento inerente ao catolicismo que assume aspectos específicos no período considerado.

Descargas

Los datos de descargas todavía no están disponibles.

Biografía del autor/a

Stela Niero, Universidad Federal Rural de Río de Janeiro

Magíster en Ciencias Sociales de la Universidad Federal Rural de Río de Janeiro (UFRRJ).

Silvia Fernandes, Universidad Federal Rural de Río de Janeiro

Doctora en Ciencias Sociales por la Universidad Estadual de Rio de Janeiro (UERJ). Profesor de la Universidad Federal Rural de Río de Janeiro (UFRRJ).

Citas

ANTOINE, Charles. O Integrismo Brasileiro. Rio de Janeiro: Trad. João Guilherme Linke. Civilização Brasileira, 1980.

CALDEIRA, Rodrigo Coppe. Os baluartes da tradição: o conservadorismo católico brasileiro no Concílio Vaticano II. Curitiba: CRV, 2011.

DUSSEL, Enrique. História da Igreja Latino-Americana (1930-1985). São Paulo. Trad. Eugenia Flavian, PAULUS, 1989.

GONÇALVES, M. As tentações integristas. Um estudo sobre imprensa católica, política e catolicismo no Brasil (1908-1937). Curitiba: CRV, 2012.

GONCALVES, Marcos. Os Baluartes da Tradição: o conservadorismo católico brasileiro não Concílio Vaticano II. História, Franca, v 31, n. 1, junho de 2012.

HORA PRESENTE. São Paulo: Editora Hora Presente, 1968-1978.

LECLERC, G. Sociologia dos Intelectuais. Tradução: Paulo Neves. São Leopoldo: Editora UNISINOS, 2004.

LÖWY, Michel. A guerra dos deuses: religião e política na América Latina. Petrópolis: Trad. Vera Lúcia Mello Joscelyne: Vozes, 2000.

MANOZZI, D. A igreja Católica e a Secularização. São Paulo: Paulinas, 1999.

SILVA, H. R. Fragmentos da História Intelectual: Entre Questionamentos e Perspectivas. Campinas: Editora Papirus, 2002.

Publicado

2017-07-01

Cómo citar

Niero, S., & Fernandes, S. (2017). Produção intelectual católica: divergências entre progressistas e integristas durante a ditadura militar brasileira (1964-1985). Ciencias Sociales Y Religión/Ciências Sociais E Religião, 19(26), 167–184. https://doi.org/10.22456/1982-2650.74197