Heidegger e a Possibilidade de um Humanismo Pós-metafísico

  • Luciano Campos dos Santos Universidade Estadual de Campinas
Palavras-chave: Heidegger. Humanismo. Ética.

Resumo

Este artigo objetiva expor algumas idéias da carta de Heidegger Sobre o Humanismo e apresentar a sua proposta de um humanismo pós-metafísico, no qual a essência do homem – concebida como ec-stática e relacional –  deve ser levada à sua plenitude pela “simplicidade” da ação de pensar. A abordagem – aqui visada – da idéia heideggeriana de realização da essência do homem a partir de uma relação originária com o ser pretende, outrossim, questionar o alcance da proposta humanista heideggeriana, em seus desdobramentos éticos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luciano Campos dos Santos, Universidade Estadual de Campinas
Mestrando do Programa de Pós-graduação em Filosofia da Universidade Estadual de Campinas.

Referências

ARISTOTELE. Etica nicomachea. Introduzione, traduzione e commento di Marcello Zanatta. Testo greco a fronte. Milano: Bibliteca Universale Rizzoli, 1999. Vols I e II.

HABERMAS, Jürgen. O discurso filosófico da modernidade. São Paulo: Martins Fontes, 2002.

HAAR. Michel. Heidegger e a essência do homem. Lisboa: Instituto Piaget, 1990.

HEIDEGGER, Martin. Sobre o humanismo. Tradução de Ernildo Stein. In: HEIDEGGER, Martin. Conferências e Escritos Filosóficos. São Paulo: Abril Cultural, 1979. Coleção Os Pensadores.

HEIDEGGER, Martin. Über den Humanismus. Frankfurt A. M.: Vittorio Klosterman, 1968.

HEIDEGGER, Martin. Meu caminho para a fenomenologia. In: HEIDEGGER, Martin. Conferências e escritos filosóficos. Tradução de Ernildo Stein. São Paulo: Abril Cultural, 1979.

HEIDEGGER, Martin. Sobre a essência da verdade. Tradução de Ernildo Stein. In: HEIDEGGER, Martin. Conferências e Escritos Filosóficos. São Paulo: Nova Cultural, 1996. Coleção Os Pensadores.

HEIDEGGER, Martin. Sobre a essência da verdade. Tradução de Ernildo Stein. In: HEIDEGGER, Martin. Conferências e Escritos Filosóficos. São Paulo: Nova Cultural, 1996. Coleção Os Pensadores.

HEIDEGGER, Martin. O retorno ao fundamento da metafísica. In: HEIDEGGER, Martin. Conferências e Escritos Filosóficos. São Paulo: Nova Cultural, 1996. Coleção Os Pensadores.

HEIDEGGER, Martin. Identidade e diferença. In: HEIDEGGER, Martin. Conferências e Escritos Filosóficos. São Paulo: Nova Cultural, 1996. Coleção Os Pensadores.

HEIDEGGER, Martin. Identidad y diferencia. Edición bilíngüe. Edición de Arturo Leyte e Traducción de Helena Cortés y Arturo Leyte. Barcelona: Antropos, 1990.

HEIDEGGER, Martin. Ser e Tempo. Parte I. Tradução de Márcia de Sá Cavalcante. 10 Ed. Petrópolis: Editora Vozes, 2001a.

HEIDEGGER, Martin. Ser e Tempo. Parte II. Tradução de Márcia de Sá Cavalcante.10 Ed. Petrópolis: Editora Vozes, 2001b.

HEIDEGGER, Martin. Gesamtaugabe: Band 2: Sein und Zeit. Frankfurt/M: Vittorio Klostermann, 1976. Max Niemeyer, 1967.

HEIDEGGER, Martin. Ensaios e conferências. Tradução de Emmanuel Carneiro Leão, Gilvan Fogel, Márcia de Sá Cavalcante Schuback. 3 ed. Petrópolis: Vozes; Bragança Paulista: Editora Universitária São Francisco, 2006.

HEIDEGGER, Martin. Vörtrage und Aufsätze. Teil I. Tübingen: Neske, 1967a.

HEIDEGGER, Martin. Vörtrage und Aufsätze. Teil II. Tübingen: Neske, 1967b.

HEIDEGGER, Martin. Vörtrage und Aufsätze. Teil III. Tübingen: Neske, 1967c.

HEIDEGGER, Martin. Vom wesen der Wahrheit. Frankfurt A. M.: Vittorio Klosterman, 1967d.

HEIDEGGER, Martin. Carta-prólogo a “Heidegger Through Phenomenology to thought”, de William Richardson,S.J. Traducción de Pablo Oyarzun Robles (1984). Edição eletrônica disponível em: http://www.philosophia.cl

HEIDEGGER, Martin. La época de la imagen del mundo. In: HEIDEGGER, Martin. Caminos de bosque. Versión española de Helena Cortés y Arturo Leyte. Madrid: Alianza Editorial, 1997.

HEIDEGGER, Martin. Interpretaciones fenomenológicas sobre Aristóteles: indicación de la situación hermenéutica [Informe Natorp]. Edición y traducción de Jesús Adrián Escudero. Madrid: Editorial Trotta, 2002.

HEIDEGGER, Martin. Já só um deus nos pode ainda salvar: entrevista concedida por Martin Heidegger a revista alemã Der Spiegel em 23 de Setembro de 1966 e publicada no no. 23/1976. Tradução e notas de Irene Borges-Duarte. Disponível em: http://www.martin-heidegger.net/textos/ SPIEGELcomnotas.pdf. Acesso em: 20 jun. 2009.

LOPARIC, Zeljko. Ética da finitude. In: OLIVEIRA, Manfredo Araújo de. Correntes fundamentais da ética contemporânea. Petrópolis: Vozes, 2000.

LOPARIC, Zeljko. A fabricação dos humanos. Manuscrito: revista internacional de filosofia. Campinas, SP, v. 28, n. 2, p. 391-415, jul-dez. 2005.

OLIVEIRA, Manfredo A. Martin Heidegger: pragmática existencial. In: OLIVEIRA, Manfredo A. Reviravolta lingüístico-pragmática na filosofia contemporânea. São Paulo: Loyola, 2001.

PICO DELLA MIRÀNDOLA, Giovanni. Discurso sobre a dignidade do homem. Edição Bilíngüe. Lisboa: Edições 70, 2006.

PÖGGELER, Otto. A via do pensamento de Martin Heidegger. Lisboa: Instituto Piaget, 2001.

SARTRE, Jean-Paul. L’existentialisme est un humanisme. Paris: Nagel, 1946.

STEIN, Ernildo. Tarefas da desconstrução – anamorfose e profundidade: ilusões da interpretação na obra de Heidegger. In: SOUZA, Ricardo Timm de; OLIVEIRA, Nythamar Fernandes de. Fenomenologia hoje II: significado e linguagem. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2002, p. 451-463.

TAMINIAUX, Jacques. Leituras da ontologia fundamental: ensaios sobre Heidegger. Lisboa: Instituto Piaget, 1995.

ZARKA, Yves Charles. Éditorial. La question de l’humanisme, Paris, Cites 2005/2, no. 22, p. 3-7.

Publicado
2010-12-06
Como Citar
Santos, L. C. dos. (2010). Heidegger e a Possibilidade de um Humanismo Pós-metafísico. Ideias, 1(2), 37-69. https://doi.org/10.20396/ideias.v1i2.8649292
Seção
Artigos