O(s) lugar(es) dos oprimidos no teatro brasileiro

Autores

  • Mariana Rosell Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.20396/ideias.v9i1.8652474

Palavras-chave:

Resenha

Resumo

Em seu livro, Marina de Oliveira se propõe a investigar como os miseráveis foram representados no teatro brasileiro do período entre as décadas de 1950 e 1970, pautando-se por questões como a falta de posses e de condições dignas de existência, a violência a que esse grupo está submetido, as suas estratégias de sobrevivência e sua relação com outros grupos sociais. Publicado em 2016 pela editora paulista Perspectiva, o livro consiste numa ampliação da tese de doutoramento em Teoria Literária, obtida pela autora em 2010 na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mariana Rosell, Universidade de São Paulo

Mestra em História Social pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP, com pesquisa financiada pela FAPESP. Bacharela (2013) e licenciada (2014) em História pela Universidade de São Paulo.

Referências

BRANDÃO, Tânia. Uma empresa e seus segredos: Companhia Maria Della Costa. São Paulo: Perspectiva/ Rio de Janeiro: Petrobrás, 2009.

BUARQUE, Chico; PONTES, Paulo. Prefácio. In: Gota d’água. São Paulo: Círculo do Livro, 1975.

CARDENUTO, Reinaldo. Dramaturgia de avaliação: o teatro político dos anos 1970, Estudos Avançados, v. 26, p. 311-332, 2012.

OLIVEIRA, Marina de. Os miseráveis entram em cena: Brasil, 1950-1970. São Paulo: Perspectiva, 2016.

PAVIS, Patrice. Dicionário de Teatro. São Paulo: Perspectiva, 2011.

Downloads

Publicado

2018-05-16

Como Citar

Rosell, M. (2018). O(s) lugar(es) dos oprimidos no teatro brasileiro. Ideias, 9(1), 277–284. https://doi.org/10.20396/ideias.v9i1.8652474