O turismo sustentável como estratégia de preservação da paisagem cultural na região do Caparaó

Autores

  • Aline Vargas da Silveira Universidade Federal do Espirito Santo
  • Andressa da Silveira Morelato Universidade Federal do Espírito Santo

DOI:

https://doi.org/10.20396/lobore.v5i2.100

Palavras-chave:

Turismo sustentável, Patrimônio cultural, Preservação

Resumo

Vislumbrando o turismo como uma das atividades econômicas que mais cresce no mercado mundial e reconhecendo a importância de se promover a preservação do patrimônio e da paisagem cultural, este trabalho tem por objetivo discutir a relevância do turismo como estratégia de preservação da região do Caparaó Capixaba. Assim, num primeiro momento será apresentada a região do Caparaó do Espírito Santo e seu patrimônio histórico, em seguida, será abordado o conceito de turismo sustentável, bem como sua relação com a preservação. Posteriormente, será mostrada a influência desta ferramenta no fomento da preservação do patrimônio histórico e da paisagem cultural. Esperase criar um debate interessante tendo em vista que o turismo cultural, entre outros objetivos, serve para ampliar e diversificar o conhecimento do visitante, além de aumentar sua apreciação pela cultura local em todos os aspectos. Outra característica dessa atividade é sua possibilidade de gerar receitaspara o sítio visitado, possibilitando sua manutenção. Porém, se o turismo não for bem planejado e tiver manutenção frequente, sua expansão pode se tornar predatória, exaurindo os atrativos, modificando paisagens e transformando-as em mercadoria de consumo. E nessa perspectiva que o turismo aparece como estratégia na preservação do patrimônio histórico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Aline Vargas da Silveira, Universidade Federal do Espirito Santo

Arquiteta e Urbanista, Mestre pelo Programa de Pós-graduação em Artes da Universidade Federal do Espírito Santo, [Bolsista Capes]. Vitória [Espírito Santo], Brasil.

Andressa da Silveira Morelato, Universidade Federal do Espírito Santo

Arquiteta e Urbanista, Mestre pelo Programa de Pós-graduação em Artes da Universidade Federal do Espírito Santo, [Bolsista Capes]. Vitória [Espírito Santo], Brasil.

Referências

ALVARES, Lucia Capanema; LAGE, Selena Duarte L.; BESSA, Altamiro Sergio Mol; PIRES, Fabiana Mendonça. Patrimônio e Planejamento para o desenvolvimento local: o caso de São João Del Rei. In: Encontro Nacional de Arquitetos sobre Preservação do Patrimônio Edificado, 3.: 2008: Salvador [BA].

Arquimemória 3 – Anais do III Encontro Nacional de Arquitetos sobre Preservação do Patrimônio Edificado, Salvador [BA], jun., 2008.

BITTENCOURT, Gabriel Augusto de Mello. Café e modernização: o Espírito Santo no século XIX. Rio de Janeiro [RJ]: Liv. Ed. Catedra, 1987. 139p.

BRITO, Pedro. Certificação de destinos turísticos de dominante patrimonial: uma estratégia para o estabelecimento de um diálogo entre patrimônio cultural e turismo em cidades históricas. In: Encontro Nacional de Arquitetos sobre Preservação do Patrimônio Edificado, 3.: 2008: Salvador [BA].

Arquimemória 3 – Anais do III Encontro Nacional de Arquitetos sobre Preservação do Patrimônio Edificado, Salvador [BA], jun., 2008.

BROINHA. Disponível em: http://www.broinha.com.br/Imagens/fotos/cenas_cidade. Acesso em: 28

out., 2010.

BRUNO, Ernani Silva. História do Brasil: geral e regional 4: Rio e Minas. São Paulo [SP]: Cultrix, 1966-1967. 7v.

CAPARAÓ VALE MAIS: Plano de Desenvolvimento Sustentável. Vitória [ES]: Governo do Estado do Espírito Santo; Fundação Vale do Rio Doce, 2006.

FRONER, Yacy-Ara. Patrimônio cultural: tangível e intangível. In: CASTRIOTA, Leonardo Barci (org). Patrimônio Cultural e Sustentabilidade. Belo Horizonte [MG]: Editora UFMG; leds, 2009.

GETURI. Associação Gestora de Turismo Rural de Ibatiba.

GETURI. Associação Gestora de Turismo Rural de Ibatiba. Relatório de Gestão, 2010.

HERCULANO, S. C. Como passar do insuportável ao sofrível. In: Revista Tempo e Presença, Rio de Janeiro [RJ]: jan./fev., 1992.

MAGALHÃES, Claudia Freitas. Diretrizes para o Turismo Sustentável em Municípios. São Paulo [SP]: Roca, 2002.

MARINS, Paulo César Garcez. Requalificação de Áreas Urbanas no Brasil: caminhos para um balanço crítico em relação às práticas de turismo e lazer. In: Revista Eletrônica Patrimônio: lazer e turismo.

PIN, José Valdemar; CARNIELLI, Leandro. SEBRAE/ES. Agroturismo: impactos do turismo no espaço rural no Espírito Santo. Vitória [ES]: SEBRAE/ES, 2007.

PMA. Prefeitura Municipal de Alegre. Disponível em: http://www.alegre.es.gov.br/index.php?option=com_phocagallery&view=category&id=34:solarmiguel-simao&Itemid=107. Acesso em: 28 out., 2010.

PMI. Prefeitura Municipal de Ibitirama. Disponível em: http://www.ibitirama.es.gov.br/default.asp. Acesso em: 28 out., 2010.

SILVEIRA, Aline Vargas. Os ‘Casarões’ de Ibatiba: um encontro com a arquitetura rural capixaba. Projeto de Graduação, Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória [ES], 2009.

TURISMO. Disponível em: http://turismo.ig.com.br/noticia/2008/06/26/cidades_da_rota_do_caparao_1393289.html. Acesso em: 28 out., 2010.

Downloads

Publicado

2011-06-29

Como Citar

Silveira, A. V. da, & Morelato, A. da S. (2011). O turismo sustentável como estratégia de preservação da paisagem cultural na região do Caparaó. Labor E Engenho, 5(2), 110–126. https://doi.org/10.20396/lobore.v5i2.100

Edição

Seção

Artigos