Interferências da largura das vias na disponibilidade de iluminação natural do ambiente interno

Autores

  • Andrea Coelho Laranja Universidade Federal do Rio de Janeiro
  • Luiz Manoel Cavalcanti Gazzaneo Universidade Federal do Rio de Janeiro
  • Ricardo Carvalho Cabús Universidade Federal de Alagoas

DOI:

https://doi.org/10.20396/lobore.v3i1.1851

Palavras-chave:

Iluminação natural. Largura de via. Eficiência energética.

Resumo

Este estudo contempla a iluminação natural no ambiente interno. O objetivo é analisar a influência da largura das vias, na disponibilidade de iluminação natural no ambiente interno, como forma de melhor aproveitamento deste recurso natural e menor consumo de energia elétrica com iluminação artificial. A análise foi realizada por meio da comparação dos valores médios anuais de iluminância interna no plano de trabalho gerados através de simulação na ferramenta computacional TropLux, com os intervalos de valores das UDI (Useful Daylight Illuminances). A simulação foi feita em um ambiente de geometria retangular inserido em um cenário urbano na cidade de Vitória de latitude 20° 19' S, utilizando três tipos de céus padrões da CIE. A partir da análise dos resultados, constatou-se que diferentes intervalos de larguras de vias interferem de forma diferencia na variação da iluminância no ambiente interno. Constatou-se que o aumento da largura, no intervalo entre 12 m para 18m acarreta maiores alterações na disponibilidade de iluminação natural no ambiente interno, respectivamente 22%, 25% e 28% para o céu 3, 7 e 12. No intervalo de largura de via entre 20 m e 26 m, a variação é respectivamente de 9%, 8% e 7% para o céu 3, 7 e 12. Constatou-se também que o aumento na largura de via de 12 m para 26 m ocasionou aumento nos percentuais de horas sem necessidade de iluminação artificial, respectivamente 10% de aumento no céu 7, e 5% de aumento no céu 12.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Andrea Coelho Laranja, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Arquiteta, Mestre, Doutoranda do PROARQ / FAU-UFRJ. Programa de Pós-Graduação em Arquitetura da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da UFRJ. Rio de Janeiro [RJ], Brasil.

Luiz Manoel Cavalcanti Gazzaneo, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Arquiteto, Urbanista, Professor Doutor do PROARQ / FAU-UFRJ / Programa de Pós-Graduação em Arquitetura da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da UFRJ. Rio de Janeiro [RJ], Brasil.

Ricardo Carvalho Cabús, Universidade Federal de Alagoas

Engenheiro Civil, Professor Doutor da Universidade Federal de Alagoas / CTEC / GRILU. Maceió [AL], Brasil.

Referências

ARAÚJO, I. A. L. ; CABÚS, R. C. Influência da luz natural refletida pelo entorno para a iluminação de edifícios em cânions urbanos no trópico úmido. In: ENCAC-ELACAC 2007, 2007, Ouro Preto [MG].

ENCAC-ELACAC 2007. Porto Alegre : Antac, 2007. v. 1.

CABÚS, R.C. TropLux: um sotaque tropical na simulação da luz natural em edificações. In: IV Encontro Latino-Americano e VIII Encontro Nacional sobre Conforto no Ambiente Construído, 2005, Maceió [AL], 2005.

CABÚS, R.C. TropLux, versão 3: Guia do Usuário, Maceió [AL]: Grilu, 2006.

DUBOIS, M.C. Integration of daylight quality in the design studio: from research to practice. PLEA2006 – The 23rd Conference on Passive and Low Energy Architecture, Geneva, Switzerland, 6-8 September 2006.

KRUGER, E., SUGA, M. Proposta de restrições de altura para cânios urbanos para aproveitamento de luz natural em edificações. ENCAC 2007. Ouro Preto [MG], 2007, p.1001-1008.

LEDER, S. M.; PEREIRA, F. O. R. ; MORAES, L. N. Caracterização de coeficiente de reflexão médio para superfícies verticais em um meio urbano. In: IX Encontro Nacional e V Encontro Latino Americano de Conforto no Ambiente Construído, 2007, Ouro Preto [MG]. Anais do IX Encontro Nacional e V Encontro Latino Americano de Conforto no Ambiente Construído, 2007.

NABIL, A.; MARDALJEVIC, J. Useful daylight illuminances: A replacement for daylight factors. Energy and Buildings, London: Elsevier, v.38, p.905-913, 2006.

NIKIFORIADIS, F.; PITTS, A. 3D digital geometric reconstruction of the urban environment for daylight simulations studies. In: INTERNATIONAL BUILDING SIMULATION CONFERENCE, 8., Eindhoven, Netherlands, 2003. Proceedings…Eindhoven: IBPSA, 2003.

NG, E. Towards better building and urban design in Hong Kong. In: INTERNATIONAL CONFERENCE PASSIVE AND LOW ENERGY COOLING FOR THE BUILT ENVIRONMENT, 2005, Santorini, Greece. Proceedings... Santorini: M. Santamouris, 2005, p.923-928.

OAKLEY, G.; RIFFAT, S. B.; SHAO, L. Daylight performance of lightpipes. Solar Energy Vol. 69, No.

, pp. 89–98, 2000.

OLIVEIRA, L. P.; ROMERO, M. B.; Reflexões sobre a relação w & h. Considerações sobre a altura, espaçamento e profundidade das edificações na malha urbana e suas conseqüências. Encac, 2007

ROBBINS, Claude L. Daylighting: design and analysis. Van Nostrand Reinhold Company Inc. New York, 1986. THERMIE ENERGY RESEARCH GROUP. Daylighting in buildings. Dublin: School of Architecture, University College Dublin, 1994.

TREGENZA, P. e I. M. WATERS. Daylight coefficients. Lighting Research & Technology, v.15, n.2, p.65-71, 1983.

VITÓRIA (Município). Código de obras. Lei n.º 4821, de 30 de dezembro de 1998. Institui o Código de Edificações do Município de Vitória e dá outras providências, Vitória [ES], p. 72.1998.

VITÓRIA (Município). Plano Diretor Urbano. Lei nº. 6.705, de 2006. Dispõe sobre o desenvolvimento urbano no Município de Vitória, institui o Plano Diretor Urbano e dá outras providências, Vitória [ES], p.48. 2006.

Downloads

Publicado

2009-04-03

Como Citar

Laranja, A. C., Gazzaneo, L. M. C., & Cabús, R. C. (2009). Interferências da largura das vias na disponibilidade de iluminação natural do ambiente interno. Labor E Engenho, 3(1), 55–69. https://doi.org/10.20396/lobore.v3i1.1851

Edição

Seção

Artigos