Usina Hidrelétrica Estreito do Parnaíba: impactos ambientais e sócio-culturais na cidade histórica de Amarante [Piauí], Brasil

Autores

  • Alcília Afonso de Albuquerque Costa Universidade Federal do Piauí
  • Samara Veloso Saraiva Universidade Federal do Piauí

DOI:

https://doi.org/10.20396/lobore.v5i2.94

Palavras-chave:

Paisagem cultural, Memória, Preservação ambiental

Resumo

Este texto que se intitula “Usina hidrelétrica Estreito do Parnaíba: impactos ambientais e sócioculturais na cidade histórica de Amarante [Piauí], Brasil” pretende abordar a questão da preservação do patrimônio da cidade de Amarante, apresentando conteúdo de forma original e inédita, em nível nacional e internacional. Os dados expostos e as análises realizadas são referentes a uma importante cidade, localizada no interior do Estado do Piauí, que terá seu centro histórico destruído devido à inundação causada pela construção da Usina Hidrelétrica – UHE – do Estreito do Parnaíba, a ser implantada no município. A sessão temática pertinente ao mesmo, neste evento, será a de número 3, que está voltada para as discussões sobre trabalhos na área do Patrimônio e Recursos Hídricos, Energéticos e Ambientais para o Desenvolvimento Regional. O texto abordará questões pertinentes à relação intrínseca entre “Patrimônio, Memória e Desenvolvimento Regional”, procurando contribuir para o tema principal do 1º. CONPADRE – Conferência Internacional sobre Patrimônio e Desenvolvimento Regional –, que visa aprofundar temáticas relacionadas com “Paisagens da Produção: Indústria, Cultura e Natureza”.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alcília Afonso de Albuquerque Costa, Universidade Federal do Piauí

Doutora em Projetos Arquitetônicos pela ETSAB / UPC (Barcelona, Espanha). Professora Associada do curso de Arquitetura e Urbanismo do DCCA / CT / UFPI. Teresina [PI], Brasil.

Samara Veloso Saraiva, Universidade Federal do Piauí

Pesquisadora bolsista do PIBIC / CNPq. Aluna de graduação em Arquitetura e Urbanismo do DCCA / CT / UFPI. Teresina [PI], Brasil.

Referências

AFONSO, Alcilia; MORAES, Michele de. Arquitetura Piauiense. Teresina: Edufpi, 2009.

BARRETO, Paulo T. O Piauí e sua arquitetura in Arquitetura Civil. São Paulo: FAUUSP, 1975.

NUNES, Odilon. Súmula de História do Piauí. 2ª. Edição. Teresina: Ed. Academia Piauiense de Letras, 2001. Perfil dos Municípios. Teresina: Fundação Cepro, 1992.

RODRIGUES, Joselina Lima Pereira. Estudos Regionais do Piauí. 2ª ed. Teresina: Ed. Halley S/A, 2001.

SERRA, Geraldo. Pesquisa em arquitetura e urbanismo. Guia prático para o trabalho de pesquisadores em pós-graduação. São Paulo: EDUSP, 2006.

SILVA, Alberto da Costa e. Em defesa de Amarante: Crime Ambiental e Cultural, publicado em 26 de março de 2010. Disponível em http://cirandinhapiaui.blogspot.com/2010/03/em-defesa-deamarante_26.html. Acesso em 29/out./2010.

SILVA FILHO, Olavo Pereira da. Carnaúba, pedra e barro na Capitania de São José do Piauhy. Belo Horizonte: Ed. do autor, 2007.

VIANA, Francisco. Semar acompanha estudos para implantação de hidrelétrica. Publicado em 06 de março de 2007, Disponível em http://www.piaui.pi.gov.br/novo/materia. Acesso em 29/out./2010.

Downloads

Publicado

2011-06-29

Como Citar

Costa, A. A. de A., & Saraiva, S. V. (2011). Usina Hidrelétrica Estreito do Parnaíba: impactos ambientais e sócio-culturais na cidade histórica de Amarante [Piauí], Brasil. Labor E Engenho, 5(2), 66–80. https://doi.org/10.20396/lobore.v5i2.94

Edição

Seção

Artigos