O cotidiano na História das ideias linguísticas

Autores

  • Ana Cláudia Fernandes Ferreira Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/lil.v23i46.8661675

Palavras-chave:

Cotidiano, História das ideias linguísticas, Análise de discurso

Resumo

O presente trabalho busca contribuir para uma teorização discursiva sobre a questão do cotidiano na história das ideias linguísticas. Para isso, empreendo diálogos e debates teóricos com estudos de Michel de Certeau, Michel Pêcheux, Sylvain Auroux e Eni Orlandi.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Cláudia Fernandes Ferreira, Universidade Estadual de Campinas

Doutora em Linguística pela Universidade Estadual de Campinas. Docente do Departamento de Linguística do Instituto de Estudos da Linguagem da Universidade Estadual de Campinas.

Referências

AUROUX, Sylvain. Introduction. In: Auroux, Sylvain (Dir.), Histoire des idées linguistiques, Tome. 1 La naissance des métalangages en Orient et en Occident. Bruxelles: Pierre Mardaga, 1989.

AUROUX, Sylvain. Introduction. Le processus de grammatization et ses enjeux. In: Sylvain Auroux (Dir.) Histoire des idées linguistiques. Tome 2. Le développement de la grammaire occidentale. Liège: Pierre Madarga, 1992a.

AUROUX, Sylvain. A Revolução Tecnológica da Gramatização. Campinas: Editora da Unicamp, 1992b.

AUROUX, Sylvain (com a colaboração de Jacques Deschamps, Djamel Kouloughli). A filosofia da linguagem. Campinas: Editora da Unicamp, 2001.

BRUM, Eliane. Cotidiano de Exceção. El País. Opinião, 2017. Disponível em: https://brasil.elpais.com/brasil/2017/05/29/opinion/1496068623_644264.html. Acesso: 30 jul 2020.

BRUM, Eliane. Quem mandou matar Marielle? E por quê? El País. Opinião, 2019. Disponível em: https://brasil.elpais.com/brasil/2019/03/13/opinion/1552485039_897963.html. Acesso: 30 jul 2020.

COLOMBAT, Bernard; FOURNIER, Jean-Marie; PUECH, Christian. Histoire des idées sur le langage et les langues. Paris, Klincksieck, 2010.

CULIOLI, Antoine. A propos du genre en anglais contemporain. In: Les langues modernes, 3. Paris: Didier Erudition, 1968. p. 326-334.

CULIOLI, Antoine. La formalisation en linguistique. In: Cahiers pour analyse, 9. Paris: Cercle d'Epistémologie de l'Ecole Normale Supérieure, 1968. p. 106-117.

DE CERTEAU, Michel. Une culture très ordinaire. Esprit. Changer la culture et la politique, n. 22. Paris, 1978.

DE CERTEAU, Michel. A invenção do cotidiano. 1. Artes de fazer. Petrópolis: Vozes, 2014, 22ed.

DE CERTEAU, Michel; GIARD, Luce; MAYOL, Pierre. A invenção do cotidiano. 2. Morar, cozinhar. Petrópolis: Vozes, 2013, 12ed.

DESCICLOPÉDIA. Página principal. Disponível em: http://desciclopedia.org/wiki/Página_principal. Acesso: 30 jul 2020.

ENCICLOPÉDIA ABRIL. Prezado Leitor. São Paulo: Abril Cultural, Tomo I, 2 ed., 1976.

FERREIRA, Ana Cláudia Fernandes. As coisas-a-saber sobre uma cidade na Wikipédia e na Desciclopédia: Pouso Alegre entre edifícios e buracos. Rua, n. 18, v. 2. Campinas: Labeurb/Unicamp, 2012. p. 35-59.

FERREIRA, Ana Cláudia Fernandes; FARIA, Joelma Pereira de. Dialetos/Línguas do Brasil na Desciclopédia. Rua, n. 22, v. 2. Campinas: Labeurb/Nudecri/Unicamp, 2016. p. 593-613.

GADET, Françoise; PÊCHEUX, Michel. A língua inatingível: o discurso na história da linguística. Campinas: Pontes, 2004.

GODDY, Jack. The Domestication of the Savage Mind. Oxford University Press; La raison graphique. Paris, Minuit, 1979.

ORLANDI, Eni. Língua imaginária e língua fluida. Seminário IEL/Unicamp, 1985.

ORLANDI, Eni. Terra à Vista. São Paulo, Cortez; Campinas: Editora da Unicamp, 1990.

ORLANDI, Eni. As Formas do Silêncio: no movimento dos sentidos. Campinas: Editora da Unicamp, 2007, 6ed.

ORLANDI, Eni. Ética e Política Linguística. Línguas e Instrumentos Linguísticos, 1. Campinas: Pontes; Projeto História das Ideias Linguísticas no Brasil, 1998.

ORLANDI, Eni. Educação em direitos humanos: um discurso. Educação em Direitos Humanos: fundamentos teórico-metodológicos. In: Silveira, Rosa Maria Godoy e outros. (Orgs.). Educação em direitos humanos: fundamentos teórico-metodológicos. João Pessoa: Editora Universitária, 2008. p. 295-311.

ORLANDI, Eni. Língua brasileira e outras histórias: discurso sobre a língua e ensino no Brasil. Campinas: RG, 2009.

ORLANDI, Eni; SOUZA, Tania Clemente. Língua imaginária e língua fluida: dois métodos de trabalho com a linguagem. In: Eni Orlandi (Org.). Política linguística na América Latina. Campinas: Pontes, 1988. p. 27-40.

ORLANDI, Eni; GUIMARÃES, Eduardo. Formação de um Espaço de Produção Linguística: a gramática no Brasil. In: Orlandi, Eni (Org.) História das Ideias Linguísticas: Construção do Saber Metalinguístico e Constituição da Língua Nacional. Cáceres: Unemat/Campinas: Pontes, 2001, 21-38.

PÊCHEUX, Michel. Semântica e Discurso. Uma Crítica à Afirmação do Óbvio. Campinas: Editora da Unicamp, 1997.

PÊCHEUX, Michel. Só há causa daquilo que falha ou o inverno político francês: início de uma retificação. In: Semântica e Discurso. Uma Crítica à Afirmação do Óbvio. Campinas: Editora da Unicamp, 1997.

PÊCHEUX, Michel. Delimitações, inversões, deslocamentos. Cadernos de Estudos Linguísticos, 19. Campinas: IEL/Unicamp, 1990.

PÊCHEUX, Michel. Sobre a (Des-)construção das teorias linguísticas. Línguas e Instrumentos Linguísticos, v. 2. Campinas: Pontes, 1998.

PÊCHEUX, Michel. Ler o Arquivo Hoje. In: Orlandi, Eni (Org.) Gestos de Leitura. Da História no Discurso. Campinas: Editora da Unicamp, 1997, 2 ed.

PÊCHEUX, Michel. O discurso: estrutura ou acontecimento. Campinas: Pontes, 2002.

WIKIPÉDIA. Página Principal. Disponível em: http://pt.wikipedia.org/wiki/Wikipédia:Página_principal. Acesso: 30 jul 2020.

Downloads

Publicado

2020-11-03

Como Citar

FERREIRA, A. C. F. O cotidiano na História das ideias linguísticas. Línguas e Instrumentos Línguísticos, Campinas, SP, v. 23, n. 46, p. 4-30, 2020. DOI: 10.20396/lil.v23i46.8661675. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/lil/article/view/8661675. Acesso em: 26 nov. 2020.

Edição

Seção

Artigo