As formas do silêncio na era da pós-verdade

mídia digital, pseudonotícias e fake news

Autores

  • Carolina Fernandes Universidade Federal do Pampa (Unipampa)

DOI:

https://doi.org/10.20396/lil.v26inesp.8671190

Palavras-chave:

Pós-verdade, Pseudonotícias, Fake News, Discurso Bolsonarista, Silêncio

Resumo

Neste artigo, trato das formas do silêncio tais quais formuladas por Orlandi (2007) em notícias falsas e notícias que anulam a interlocução no debate político, o que designo por “pseudonotícias”. A questão da relativização do real na era da pós-verdade é discutida a partir da Análise de Discurso Materialista que mostra que o real é uma construção discursiva que produz a “impressão de realidade” (ORLANDI, 1996). Entretanto, ao observar o funcionamento do discurso bolsonarista através de produções do pseudojornalismo, compreendo que a produção do efeito de realidade difere da estratégia política de silenciamento e anulação do outro, o que impede o embate político na produção de sentidos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carolina Fernandes, Universidade Federal do Pampa (Unipampa)

Professora Adjunta do Curso de Letras da Universidade Federal do Pampa e do curso de Mestrado Profissonal em Ensino de Línguas (Unipampa). Doutra em Letras pela UFRGS, mestre em Estudos da Linguagem pela mesma insituição. Licenciada em Letras Português-Francês pela UFSM.

Referências

ALCOTT, H.; GENTZKOW, M. Social media and fake News in the 2016 election. Journal of economic. Perspectives, Nashville, v. 31, n. 2, p. 211-236, abr-jun, 2017. Disponível em: https://web.stanford.edu/~gent-zkow/research/fakenews.pdf. Acesso em: 14 set. 2022.

AUTHIER-REVUZ, Jacqueline. Heterogeneidade(s) Constitutiva(s). Cadernos de Estudos Linguísticos. Campinas, SP, n.19, jul/dez. 1990, p. 25-42. Disponível em: <https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cel/article/view/8636824>. Acesso em: 20 jan. 2020.

DUNKER, C. A psicanálise e o discurso de Jair Bolsonaro 4 anos depois. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=4alo9TnxS7k. Acessado em: 23 de set. 2022.

FERNANDES, C. O imaginário de Veja sobre ‘os Lulas presidenciáveis’. Dissertação (Mestrado em Letras) – Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2008.

GADET, F.; PÊCHEUX, M. A língua inatingível: o discurso na história da linguística. Trad. Bethania Mariani e Maria Elizabeth C. de Melo. São Paulo: Pontes, 2004 (1981).

INDURSKY, F. O discurso do/sobre o MST: Movimento social, sujeito, mídia. Campinas, SP: Pontes Editores, 2019.

KEYES, R. A era da pós-verdade: desonestidade e enganação na vida contemporânea. Trad. Fábio Creder. Petrópolis, RJ: Vozes, 2018.

MARIANI, B. Discursividades prêt-à-porter, funcionamento de fake news e processos de identificação. Entremeios: revista de estudos do discurso. v. 17, Pouso Alegre, jul. - dez. 2018, p. 3-18. Disponível em: http://dx.doi. org/10.20337/ISSN2179-3514revistaENTREMEIOSvol17pagina3a18. Acessado em: 10 mar. 2022.

MILNER, J.-C. O amor da língua. Trad. Angela C. Jesuino. Porto Alegre: Artes Médicas, 1987.

ORLANDI, E. P. As formas do silêncio: No movimento dos sentidos. 6 ed. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2007.

ORLANDI, E. P. Interpretação: autoria, leitura e efeitos do trabalho simbólico. São Paulo, Campinas: Pontes, 1996.

PÊCHEUX, M. Semântica e discurso: uma crítica à afirmação do óbvio. 4 ed. Trad. Eni P. Orlandi. Campinas, São Paulo: Editora da Unicamp, 2009 (1975).

PÊCHEUX, M. O discurso: Estrutura ou acontecimento. Trad. Eni P. Orlandi. Campinas, SP: Pontes, 1990 (1983).

PIOVEZANI, C. Discursos da extrema-direita no Brasil. Revista Latinoamericana de Estudios del Discurso, v. 21, n. 2, 2021, p. 85-100. https://doi.org/10.35956/. Acessado em: 15 mar. 2022.

REIS, H. O mundo da pós-verdade. 2017, 10 de janeiro. Disponível em: http://homeroreis.com/o-mundo-da-pos-verdade/. Acesso em: 25 mai. 2022.

SEIXAS, R. A retórica da pós-verdade: o problema das convicções. EID&A - Revista Eletrônica de Estudos Integrados em Discurso e Argumentação, Ilhéus, n. 18, p. 122-138, abr.2019. DOI dx.doi.org/10.17648/eidea-18-2197. Acesso em: 04 set. 2022.

TRÄSEL, M.; LISBOA, S.; VINCIPROVA, G. R. Pós-verdade e confiança no jornalismo: uma análise de indicadores de credibilidade em veículos brasileiros. Brazilian venues. Brazilian Journalism Research. Brasília, DF. V. 15, n. 3, dez. 2019, pp. 476-497. https://doi.org/10.25200/BJR.v15n3.2019.1211. Acesso em: 04 set. 2022.

Downloads

Publicado

2022-11-23

Como Citar

FERNANDES, C. As formas do silêncio na era da pós-verdade: mídia digital, pseudonotícias e fake news. Línguas e Instrumentos Línguísticos, Campinas, SP, v. 25, n. n.esp, p. 256–271, 2022. DOI: 10.20396/lil.v26inesp.8671190. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/lil/article/view/8671190. Acesso em: 30 nov. 2022.