Banner Portal
Língua nacional, estado, gramática, linguística e suas relações
PDF

Palavras-chave

Estudos da linguagem

Como Citar

SANTOS, Jorge Viana. Língua nacional, estado, gramática, linguística e suas relações: um novo problema antigo, formulado no projeto de lei 1676/99. Línguas e Instrumentos Linguísticos, Campinas, SP, v. 9, n. 17, p. 69–94, 2006. DOI: 10.20396/lil.v9i17.8672881. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/lil/article/view/8672881. Acesso em: 30 maio. 2024.

Resumo

No início do século XXI, já é possível dizer que o Brasil é um país, organizado sob a forma de Estado republicano e que, politicamente, possui soberania.

https://doi.org/10.20396/lil.v9i17.8672881
PDF

Referências

AUROUX, S. (1992). A Revolução Tecnológica da Gramatização. Cam­pinas: Editora da Unicamp .

BALDINI, L. J. S. (1999). A Nomenclatura Gramatical Brasileira in­ te1pretada, definida, comentada e exemplificada. Campinas: Unicamp. Dissertação de Mestrado.

BECHARA, E. (1961). Moderna Gramática Portuguesa . Rio de Janeiro: Lucerna. (37ª ed. 2002).

CAMARA JR., J. M. (1970). Estrutura da Língua Portuguesa. Petrópo­lis: Vozes.

CAMARA JR., J. M. (1975). História da Linguística. Petrópolis: Vozes.

CUNHA, C. & CINTRA , L.F. (1985). Nova Gramática do Português Contemporâneo. Rio de Janeiro: Nova Fronteira.

CUNHA, C. (1970). Gramática do Português Contemporâneo. Belo Horizonte: Bernardo Álvares.

CUNHA, C. (1972). Gramática da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: MEC/ Fename. (2ª ed. 1975).

FARACO, C. A. (Org.). (2001a). Estrangeirismos: Guerras em Torno da Língua. São Paulo: Parábola.

FIORIN, J. L. "Considerações em Torno do Projeto de Lei nº 1676/99". ln: FARACO, C. A. (Org.). (2001a). Estrangeirismos : Guerras em Torno da Língua. São Paulo: Parábola. p. 107-125.

FISHMAN, J. (1972). Language and nationalism: two integrative es­ says. Rowley: Newburry House.

GUIMARÃES, E. (1995). Os limites do sentido. Campinas: Pontes.

GUIMARÃES, E. (1996). "Sinopse dos Estudos do Português no Brasil: A Grama­tização Brasileira". ln: GUIMARÃES, E. & ORLANDI, Eni P. (Orgs.). (l 996). Língua e Cidadania: O Português no Brasil. Campinas: Pon­tes. p. 127-138.

GUIMARÃES, E. (2002). Semântica do acontecimento . Campinas: Ponte s.

GUIMARÃES, E. & ORLANDI, Eni P. (Orgs.). (1996). Língua e Cidadania: O Português no Brasil. Campinas: Pontes.

GUIMARÃES, E. & ORLANDI, Eni P. (1996). "Identidade Linguística". ln: GUI­ MARÃES, E. & ORLANDI, Eni. P. (Orgs.). Língua e Cidadania: O Português no Brasil. Campinas: Ponte s. p. 9-15.

HERDER, J. G. " Sur la nouvelle littérature allemande (fragment); Let­ tres sur l'avancement de I' hum anité" . ln: CAUSSAT, P.; ADAMS­ KY, D. & CRÉPON, M. (1996). La Zangue source de la nation. Mes ­ sianismes séculiers en Europe centrale et orienta/e ( du XVIIIe au XXe siécle ). Lieges/Bruxelas: Mardaga. p.77-106.

HOBSBAWM, E. J. (1990). Nações e Nacionalismo desde 1780: pro­ grama, Mito e Realidade. São Paulo: Paz e Terra. (2ª ed. 1998).

LAGAZZI-RODRIGUES, S. (2002). "A Língua Portuguesa no Proces­so de Institucionalização da Linguística". ln: ORLANDI, Eni P. & GUIMARÃES, E. (orgs.). (2002). Institucionalização dos Estudos da Linguagem: A Disciplinalização das Ideias Linguísticas. Campi­ nas: Pontes. p. 13-22.

LIMA, R. (1957). Gramática Normativa da Língua Portuguesa. Rio de Jane iro: José Olympio. (31 ed. 1991)

LUFT, C. P. (1978). Moderna Gramática Brasileira. Po1to Alegre: Glo­bo. (2ª ed. 1978).

MACIEL, M. (1894). Grammatica Descriptiva. Rio de Jane iro: Fran­ cisco Alves. (11ª ed. 1928).

ORLANDI, Eni P. (1992). Formas do silêncio. Campinas: Editora aa Unicamp.

ORLANDI, Eni P. (1999). Análise de Discurso: Princípios e Procedimentos. Cam­pinas: Pontes.

ORLANDI, Eni P. (2000). "O Estado, a Gramática, a Autoria: Língua e Conheci­ mento Linguístico". ln: Língua e Instrumentos Linguísticos, 4/5. Cam­pinas: Pontes, 2000.

ORLANDI, Eni P. (org.). (2001a). História das Ideias Linguísticas: Construção do Saber Metalinguístico e Constituição da Língua Nacional. Campi­ nas: Pontes.

ORLANDI, Eni P. (2001b). Discurso e texto. Campinas: Pontes.

ORLANDI, Eni P. (2001c). "Divulgação científica e efeito leitor: uma política so­cial urbana". ln: Guimarães, E. (org.). (2001). Produção e circula­ção do conhecimento: Estado, mídia e sociedade. Campinas: Pontes.

ORLANDI, Eni P. & GUIMARÃES, E. (orgs.). (2002). Institucionalização dos Estudos da Linguagem: A Disciplinalização das Ideias Linguísticas. Campinas: Pontes.

ORLANDI, Eni P. & GUIMARÃES, E. (2001). "Formação de um Espaço de Pro­dução Linguística: A Gramática no Brasil". ln: ORLANDI, E. P. (Org.). (2001a). História das Ideias Linguísticas: Construção do Saber Metalinguístico e Constituição da Língua Nacional. Campinas: Pon­tes. p.21-38.

PEREIRA, E. C. (1907). Gramática Expositiva - Curso Superior: São Paulo: Companhia Editora Nacional. (101" ed. 1957).

PFEIFFER, C. C. (2001). "A Língua Nacional no Espaço das Polêmicas do Século XIX/XX". ln: ORLANDl, Eni P. (org.). (2001a). História das Ideias Linguísticas: Construção do Saber Metalinguístico e Constituição da Língua Nacional. Campinas: Pontes. p. 167-183.

REBELO, A. "Projeto de Lei 1676/99". ln: FARACO, C. A. (org.). (2001a). Estrangeirismos: Guerras em Tomo da Língua. São Paulo: Parábola. p.177-185.

RIBEIRO, João. (1887). Grammatica Portugueza. Rio de Janeiro: Fran­ cisco Alves. (22ª ed. 1933).

RIBEIRO, Júlio. (1881). Grammatica Portugueza. Rio de Janeiro: Fran­ cisco Alves. (10ª ed. 1911).

RODRÍGUEZ, C. M. (2000). Língua, Nação e Nacionalismo. Um Estu­do sobre o Guarani no Paraguai. Campinas: Unicamp. Tese de Dou­torado.

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.

Copyright (c) 2006 Línguas e Instrumentos Línguísticos

Downloads

Não há dados estatísticos.