Strategic Complementarities Between Innovation and Human Capital. The Neglected Role of Human Capital Demand

Autores

  • Aurora Amélia Castro Teixeira Universidade do Porto

DOI:

https://doi.org/10.20396/rbi.v3i1.8648895

Palavras-chave:

Capital humano. Inovação. Inércia.

Resumo

Este estudo analisa as condições em que a procura por capital humano é tão (ou mais) importante do que a simples disponibilidade de recursos humanos qualificados. É tomada a perspectiva de que é a atitude consciente e intencional das empresas, a qual depende em grande medida das suas estratégias, que determina a procura por capital humano, condicionando o seu desempenho econômico. Rejeita-se aqui o caráter automático e linear presente na maioria dos estudos associados à teoria do capital humano. Os resultados, baseados num estudo detalhado de 14 empresas têxteis portuguesas, revelam a “congruência” entre o comportamento destas relativamente à acumulação de capital humano, as características dos seus processos produtivos e mercados e a onipresença do risco de “cisão”. As novas contratações de indivíduos altamente qualificados são vistas como contribuindo pouco para as competências de inovação correntes das empresas. Em contraste, os atuais trabalhadores de altas qualificações são considerados essenciais nestes domínios.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Aurora Amélia Castro Teixeira, Universidade do Porto

Professora assistente na Faculdade de Economia na Universidade do Porto.

Referências

Afonso, O.; Aguiar, A., “O Contributo do Comércio Externo para o Crescimento Económico Português, 1960-1993”, Paper presented at “6 º Encontro Economia Industrial”, Lisboa, 3-4, out., 1997, Centro de Estudos Aplicados da Universidade Católica Portuguesa, 1997.

APIM, 2º Fórum da Indústria Têxtil. “A Têxtil Desafia os Políticos. Balanço e Conclusões”, Brochura APIM, 1998.

Ashton, D.; Green, F., Education, Training and the Global Economy, Cheltenham, UK, Brookfield, US: Edward Elgar, 1996.

Batista, M., Educação — Mercado de Trabalho, DEP GEF, Portugal: Ministério da Educação, Departamento de Programação e Gestão Financeira, 1994.

Batista, M., Os Diplomados do Ensino Superior: a Problemática da Inserção na Vida Activa, Lisboa: Departamento de programação e Gestão Financeira do ME, 1996.

Becker, G., “Investments in Human Capital: a Theoretical Analysis”, in Journal of Political Economy, v.70, p.9-44, 1962.

GEPIE, A Indústria Portuguesa Horizonte 2015. Evolução e Prospectiva, GEPIE, Ministério da Indústria e Energia, 1995.

Godinho, M., Innovation Diffusion in the Portuguese and Italian Clothing Industry, D. Phil Thesis, SPRU, Sussex University, 1993.

Kovács, I., Moniz, A.; Cerdeira, M.; Albalate, J., Tendências da Indústria Electrónica na Península Ibérica: Tecnologia, Gestão e Qualificação, Programa Force, CINEL, CESO I&D, 1993.

Lopes, P., “Indústria Têxtil e do Vestuário no Contexto da Rregião Norte — Uma Análise Económica”, in IV Encontro Nacional APDR, Covilhã, 21 a 23 de novembro, 1996.

Lourenço, L.; Mendes, L., “A Indústria da Beira Interior e o Fenómeno da Qualidade”, in IV Encontro Nacional APDR, Covilhã, 21 a 23 de novembro, 1996.

Marx, K., O Capital, V. I, translated by Joaquim Pinto de Andrade and Ana Maria Barradas — edited by Frederick Engels, published in 1974, Lisboa: PUF, 1887.

Navaretti, R.; Perosino, G., “Redeployment of Production, Trade Protection and Firms’ Global Strategies: the Case of Italy”, in G. Navaretti et al., Beyond the Multifibre arrangement. Third world competition and restructuring Europe’s textile industry, p.169-191, 1995.

Norusis, M., SPSS Advanced Statistics 6.1, Chicago Ill.: SPSS Inc., 1994.

Piatti, L.; Spinanger, D., “Redeployment of Production, Trade Protection, and Firm Global Strategies: the Case of Germany”, in G. Navaretti et al., Beyond the Multifibre Arrangement. Third World Competition and Restructuring Europe’s Textile Industry, p.193-218, 1995.

Schultz, T., “Investment in Human Capital”, in American Economic Review, 51(1), p.1-17, 1961.

Schultz, T., “The Concept of Human Capital: Reply”, in M. Blaug, Economics of Education, p.58-64, 1961.

Senker, P.; Brady, T., “Corporate Strategy: Skills, Education and Training”, in M. Dodgson, Technology Strategy and the Firm: Management and Public Policy, Longman: a SPRU Publication, Ch. 10, p.155-169, 1989.

Singleton, J., The World Textile Industry, Routledge Competitive Advantage in World Industry, London: Routledge, 1997.

Stevens, M., Some Issues in the Economics of Training, DPhil Thesis, Nuffield College, Oxford, 1993.

Teixeira, A., Capital Humano e Capacidade de Inovação. Contributos para o Estudo do Crescimento Económico Português, 1960-1991, in Série Estudos e Documentos, Lisboa: Conselho Económico e Social, 1999.

Teixeira, A., “On the Link Between Human Capital and Firm Performance. A Theoretical and Empirical Survey”, FEP Working Papers nº 121, Novembro, 2002a.

Teixeira, A., Fission Risk or Inertia? Human Capital Decisions in the Portuguese Textile Industry During the Eighties and Nineties, DPhil Thesis, SPRU, University of Sussex, 2002b.

Teixeira, A., “Fission Risk or Inertia? Towards an Evolutionary-Ecological Model of Human Capital Decisions”, DRUID Winter Conference 2003, Aalborg (Danmark), 16-18, jan., 2003.

Yin, R. K., Case Study Research: Design and Methods, Londres: Sage, 1994.

Downloads

Publicado

2009-08-17

Como Citar

TEIXEIRA, A. A. C. Strategic Complementarities Between Innovation and Human Capital. The Neglected Role of Human Capital Demand. Revista Brasileira de Inovação, Campinas, SP, v. 3, n. 1, p. 169–200, 2009. DOI: 10.20396/rbi.v3i1.8648895. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rbi/article/view/8648895. Acesso em: 3 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos