O Diretório dos Grupos de Pesquisa do CNPq e a Interação Universidade-Empresa no Brasil em 2004

Autores

  • Márcia Siqueira Rapini Universidade Federal do Rio de Janeiro
  • Hérica Morais Righi Fundação Dom Cabral

DOI:

https://doi.org/10.20396/rbi.v5i1.8648926

Palavras-chave:

Interação universidade-empresa. Grupos de pesquisa. Diretório dos grupos de pesquisa do CNPq.

Resumo

O presente trabalho apresenta informações do Diretório dos Grupos de Pesquisa do CNPq que podem ser exploradas na investigação da interação universidade-empresa no Brasil. Para tal são utilizados como proxy os grupos de pesquisa cadastrados no CNPq que declararam algum relacionamento com o setor produtivo. As informações foram extraídas do Censo 2004 do Diretório dos Grupos de Pesquisa do CNPq. Os resultados mostram a maior freqüência das atividades de pesquisas científicas e de transferência de tecnologia que se caracterizam como trocas bidirecionais de conhecimento. Esse panorama pode estar apontando para avanços no desenvolvimento de uma linguagem comum entre os grupos de pesquisa e o setor produtivo. Esta investigação ilustra especificidades recentes do Sistema Nacional de Inovação do País, indicando que ainda há espaço para incentivos que fomentem a transferência do conhecimento acadêmico para as empresas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Márcia Siqueira Rapini, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Mestre em Economia pelo IE/UFRJ; Consultora Interna do Instituto Euvaldo Lodi – IEL/ FIEMG

Hérica Morais Righi, Fundação Dom Cabral

Economista pela UFMG; Pesquisadora Associada do Núcleo SERASA de Inovação da Fundação Dom Cabral

Referências

Acts, Z.J.; Audretsch, D.B.; Feldman, M.P., “Real effects of acadedmic research: Comment”, The American Economic Review, v.82, n.1, p.363-367, 1992.

Associação Brasileira das Instituições de Pesquisa Tecnológica, 2003. Base Apollo. Disponível na internet (www.abipti.org.br). Acesso em 17 de novembro de 2003.

Albuquerque, E.M.; Silva, L.A.; Povoa, L., Diferenciação intersetorial na interação entre empresas e universidades no Brasil: notas introdutórias sobre as especificidades da interação entre ciência e tecnologia em sistemas de inovação imaturos. Texto para Discussão N0 264. Belo Horizonte: UFMG/CEDEPLAR, 20 p., 2005.

Audretsch, D.B.; Stephan, P.E., “Company- Scientist Locational Links: The Case of Biotechnology”, The American Economic Review, v.86, n.3, p.641-652, jun., 1996.

Breschi, S.; Lissoni, F., “Knowledge Spillovers and Local Innovation Systems: A Critical Survey”, Industrial and Corporate Change, v.10, n.4, p.975-1.005, 2001.

Brisolla, S.; Corder, S.; Gomes, E.; Mello, D., “As relações universidade-empresa-governo: Um estudo sobre a Universidade Estaual de Campinas”, Educação & Sociedade, ano XVIII, n.61, dez., 1997.

Carneiro, S.J.; Lourenço, R., “Pós-Graduação e Pesquisa na Universidade”, in Viotti, E.B.; Macedo, M. (orgs.), Indicadores de Ciência, Tecnologia e Inovação no Brasil, Campinas: Editora da Unicamp, cap.4, p.169-227, 2003.

Cassiolato, J.E.; Lastres, H.M.M. (orgs.), Globalização e inovação localizada: experiências de sistemas locais no Mercosul, Brasília: IBICT/MCT, 1996.

CNPq – Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, 2005. Disponível na internet (www.cnpq.br). Acesso em 5 de julho de 2005.

Cohen, W.M.; Nelson, R.R.; Walsh, J.P., “The influence of Public Research on Industrial R&D”, Management Science, v.48, n.1, p.1-23, January, 2002.

Cruz, C.H.B. “Universidade, empresa e a inovação tecnológica”, Interação Universidade Empresa, Brasília: IBCT, v.1, p.226-240, 1999.

Dorfman, N.S. “Route 128: The development of a regional high technology economy”. Research Policy, v.12, n.6, dez., p.299-316, 1989.

Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia, 2005. Programa Prossiga. Disponível na internet (www.prossiga.ibict.br). Acesso em 10 de julho de 2005.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, 2005. Pesquisa Industrial Inovação Tecnológica 2003. Comentários. Disponível na internet (www.ibge.gov.br). Acesso em 14 de julho de 2005.

Faulkner, W.; Senker, J., “Making sense of diversity: public-private sector research linkages in three technologies”, Research Policy, v.23, n.6, p.673-695, nov., 1994.

Jaffe, A.B.; Trajtenberg, M; Henderson, R. “Geographic Localization of knowledge spillovers as evidence by patent citation”, The Quartely Journal of Economics, v.108, n.3, p.577-598, ago., 1993.

Klevorick, A.K.; Levin, R.; Nelson, R.R.; Winter, S., “On the sources and significance of inter-industry differences in technological opportunities”, Research Policy, v.24, n.2, p.185-205, mar., 1995.

Lundvall, B.A., “The University in the Learning Economy”, DRUID Working Paper, n.2-6, 2002.

Mansfield, E.; Lee, J. “The modern university: contributor to industrial innovation and recipient of industrial P&D support”, Research Policy, v.25, n.7, out., p.1.047-1.058, 1996.

Meyer-Kramer, F.; Schmoch, U., “Science-based technologies: university-industry interactions in four fields”, Research Policy, v.27, n.8, p.835-851, dez., 1998.

Monjon, S.; Waelbroeck, P., “Assessing spillovers from universities to firms: evidence from French firm-level data”, International Journal of Industrial Organization, v.21, p.1.255-1.270, 2003.

Mowery, D.C.; Sampat, B.N., “Universities in National Innovation Systems”, in Fagerberg, J.; Mowery, D.C.; Nelson, R.R. (orgs.), The Oxford Handbook of innovation, Oxford: Oxford University Press, 2005.

Nelson, R.R.,“Capitalism as an engine of progress”, Research Policy, v.19, n.3, p.193-214, jun., 1990.

Pavitt, K., “The Social Shaping of the national science base”, Research Policy, v.27, n.8, p.793-805, 1998.

Rappel, E., “Integração universidade-indústria: os ‘porques’ e os ‘comos’”, Interação Universidade Empresa, Brasília: IBICT, v.2, p.90-106, 1999.

Rapini, M.S., Interação Universidade-Indústria no Brasil: Uma análise exploratória a partir do Diretório de Pesquisas do CNPq. Dissertação de Mestrado apresentada ao Instituto de Economia da UFRJ, Rio de Janeiro, 2004.

Rosenberg, N., “Scientific instrumentation and univeristy research?”, Research Policy, v.21, n.4, p.381-390, ago., 1992.

Rosenberg, N; Nelson, R.R., “American university and technical advance in industry”, Research Policy, v.23, n.3, p.323-348, maio, 1994.

Salter, A.; Martin, B., “The economic benefits of publicly funded basic research: a critical review”, Research Policy, v.30, n.3, p.509-532, mar., 2001.

Schartinger, D.; Shibany, A.; Gassler, H. “Interactive relations between universities and firms: empirical evidence for Austria”, Journal of Technology Transfer, v.26, p.255-268, 2001.

Schartinger, D.; Rammer, C.; Fisher, M.M.; Fröhlich, J., “Knowledge interactions between universtities and industry in Austria: sectoral patterns and determinants”, Research Policy, v.31, n.3, p.303-328, mar., 2002.

Schimank, U. “The contribution of university research to the technological innovation of the German economy: societal auto-dynamic nad political guidance”, Research Policy, v.17, p.329-340, 1988.

Silva, L.E.; Mazzali, L., “Parceria tecnológica universidade-empresa: um arcabouço conceitual para a análise de gestão dessa relação”, Parcerias Estratégicas, n.11, jun., 2001.

Stankiewicz, R., “Spin-off companies from universities”, Science and Public Policy, v.21, n.2, p.99-107, abr., 1994.

Varga, A., “Regional Economic Effects of University Research: A survey”. Working Paper, Department for Economics Geography and Geoinformatics, University of Economics and Business Administration, Vienna, 1997.

Vargas, M.A.; Filho, N.S.; Alievi, R.M., “Sistema gaúcho de inovação: avaliação de arranjos locais selecionados”, in Cassiolato, J.E.; Lastres, H.M.M. (orgs.), op. cit.

Velho, L., Relações Universidade-Empresa:Desvelando Mitos. Campinas,: Autores Associados, Coleção educação contemporânea, 1996.

Downloads

Publicado

2006-06-24

Como Citar

RAPINI, M. S.; RIGHI, H. M. O Diretório dos Grupos de Pesquisa do CNPq e a Interação Universidade-Empresa no Brasil em 2004. Revista Brasileira de Inovação, Campinas, SP, v. 5, n. 1, p. 131–156, 2006. DOI: 10.20396/rbi.v5i1.8648926. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rbi/article/view/8648926. Acesso em: 16 out. 2021.

Edição

Seção

Artigos