Interação, Aprendizado Tecnológico e Inovativo no Pólo de TIC da Região de Campinas: uma caracterização com ênfase nas atividades tecnológicas desenvolvidas pelas empresas beneficiárias da Lei de Informática

Autores

  • Antonio Carlos Diegues Universidade Estadual de Campinas
  • José Eduardo Roselino Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/rbi.v5i2.8648934

Palavras-chave:

Tecnologias de informação e comunicação. Política industrial, científica e tecnológica. Economia do conhecimento. Pólos de atividades de TIC.

Resumo

Este artigo busca caracterizar as atividades tecnológicas desenvolvidas no pólo de tecnologias de informação e comunicação (TIC) da região de Campinas, identificando as interações entre agentes e instituições locais. O artigo analisa o desenvolvimento tecnológico do pólo em dois períodos: ao longo da década de 1980 até meados dos anos 1990, e no período pós-privatização. Assim pode-se analisar as transformações que o aprendizado tecnológico e inovativo local sofreram devido à desestruturação do Sistema Telebrás e à consolidação de um novo arcabouço institucional (Lei de Informática). Tal análise permite afirmar que essas transformações não significaram o fim dos esforços tecnológicos formais. Os investimentos em atividades tecnológicas e inovativas efetuados nas empresas e nas instituições de pesquisa da região foram mantidos, ainda que mediante transformações. Essa constatação mostra que as atividades de importantes laboratórios, departamentos de P&D ou institutos de pesquisa vinculados às empresas de TIC locais são, em grande medida, resultado da existência de um arcabouço institucional de fomento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Antonio Carlos Diegues, Universidade Estadual de Campinas

Economista – UNICAMP; Mestrando em Economia – IE/UNICAMP.

José Eduardo Roselino, Universidade Estadual de Campinas

Economista – UNESP; Mestre e Doutor em Economia – IE/UNICAMP; Professor do Centro Universitário Salesiano de São Paulo – UNISAL.

Referências

Cassiolato, J.E.; Szapiro, M.H.S.; Lastres, H.M.M., “Local system of innovation under strain: the impacts of structural change in the telecommunications cluster of Campinas, Brazil”, International Journal of Technology Management, v.25, n.3-4, p.1-26, 2002.

Costa, I., “Technological learning, R&D and foreign affiliates in Brazil”, in Globalization of R&D and Developing Countries, Nova York e Genebra: United Nations, 2006.

Galina, S.V.R., “Desenvolvimento Global de Produtos: O Papel das Subsidiárias Brasileiras de Fornecedores de Equipamentos do Setor de Telecomunicações”, tese de Doutoramento, Escola Politécnica, Universidade de São Paulo – Poli/USP, 2003.

Galina, S.V.R., “Relatório Setorial Final: Setor Telecomunicações”, Relatório de Pesquisa, Diretório de Pesquisa Privada, FINEP, http://www.finep.gov.br/portaldpp, 2005.

Garcia, R.C.; Roselino, J.E., “Uma avaliação da Lei de Informática e de seus resultados como instrumento indutor de desenvolvimento tecnológico e industrial”, Gestão & Produção, São Carlos, v.11, n.2, p.1-20, 2004.

Gomes, R., A Internacionalização das Atividades Tecnológicas pelas Empresas Transnacionais: elementos de Organização Industrial da Economia da Inovação. Tese de Doutoramento, Instituto de Economia – IE/Unicamp, fevereiro de 2003.

Markusen, A., “Sticky Places in Slippery Sspaces: a typology of industrial districts”, Economic Geography, 72, p.293-313, 1996.

Porto, D.; Cano, N.; Silva, A.L.G., Arranjo produtivo de Telecomunicações de Campinas/SP. Relatório Final, Contrato BNDES/FINEP/FUJB Arranjos e Sistemas Produtivos Locais e as Novas Políticas de Desenvolvimento Industrial e Tecnológico, NT 18, IE-UFRJ, 2000.

Queiroz, S.; Zanatta, M.; Andrade, C., “Internationalization of MNCs’ technological activities: what role for Brazilian subsidiaries?”, trabalho apresentado na SPRU Conference in honour of Keith Pavitt, Brighton, 13-15 nov., (www.sussex.uk/Units/spru/events/KP_Conf_03/documents/Queiroz.pdf ), 2003.

Rama, R.; Ferguson, D.; Melero, A., New economic agents and new form of concentration in the electronics industries of Madrid: Lessons for emergings regions, FINEP/British Council, Rio de Janeiro, 2002.

Simões, J., Regulamentação da Lei de Informática em fase final; governo diz que vai simplificar o acesso e incentivar mais P&D do exterior, Inovação UNICAMP, http://www.inovacao.unicamp.br/report/news-leideinformatica.shtml, 2005.

Souza, M.C.A.F.; Garcia, R., O Arranjo Produtivo de Alta Tecnologia da Região de Campinas – Estado de São Paulo – Brasil, UNICAMP/IE/NEIT, Campinas, 1998.

Stefanuto, G. N., “O programa SOFTEX e a indústria de software no Brasil”, Tese de Doutoramento, Instituto de Geociências, DPCT, UNICAMP, Campinas, 2004.

Suzigan, W.; Furtado, J.; Garcia, R.; Roselino Jr., J.E.S., Perspectivas de Reestruturação das Políticas de Financiamento do Desenvolvimento Tecnológico no Brasil, Relatório final, Convênio FINEP/FUNDAP, Campinas, 2001.

Trullén, J.; Lladós, J.; Boix, R., “Economía del Conocimiento, Ciudad y Competitividad”, Investigaciones Regionales, outono, n.001, p.139-161, Alcalá de Henares, Espanha: Asociacíon Española de Ciencia Regional, 2002.

Downloads

Publicado

2009-08-18

Como Citar

DIEGUES, A. C.; ROSELINO, J. E. Interação, Aprendizado Tecnológico e Inovativo no Pólo de TIC da Região de Campinas: uma caracterização com ênfase nas atividades tecnológicas desenvolvidas pelas empresas beneficiárias da Lei de Informática. Revista Brasileira de Inovação, Campinas, SP, v. 5, n. 2, p. 373-402, 2009. DOI: 10.20396/rbi.v5i2.8648934. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rbi/article/view/8648934. Acesso em: 31 out. 2020.

Edição

Seção

Artigos