Apresentação: Christopher Freeman - The Determinants of Innovation

  • Léa Velho Universidade Estadual de Campinas
Palavras-chave: Apresentação

Resumo

Chris Freeman foi o primeiro professor que tive quando cheguei ao Science Policy Research Unit (SPRU), em agosto de 1981, para cursar o doutorado. Entretanto, a disciplina que eu fazia com ele, intitulada History, Philosophy and Perspectives of Science, não era em nível de pós-graduação, mas sim oferecida aos estudantes de primeiro ano de graduação em ciências – química, física e biologia – da Universidade de Sussex, Inglaterra. Durante duas horas por semana, Chris Freeman falava a um auditório com mais de 200 alunos sobre as relações entre ciência e sociedade ao longo da história e em como pensava que seria possível construir essa relação no futuro, de modo que o mundo se tornasse mais justo e um lugar melhor para se viver. As aulas de graduação de Chris eram famosas na Universidade de Sussex, atraindo todos os estudantes de doutorado que chegavam ao SPRU. Logo entendi a razão para essa fama: a qualidade das suas aulas, a incrível combinação de erudição com total ausência de arrogância e a capacidade de ilustrar argumentos cristalinos com casos do mundo “real” e corrente prendiam a atenção e o interesse de todos. Em meio a silêncio absoluto e sem qualquer tipo de nota ou dispositivo, Chris expunha a narrativa que havia resultado de suas reflexões a respeito da extensa e variada literatura sobre os temas tratados, assim como de suas próprias pesquisas. Nesse processo, ficava clara sua posição antielitista no sentido estrito e amplo do termo, algo que certamente fazia parte de suas convicções políticas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Léa Velho, Universidade Estadual de Campinas

Professora titular do Departamento de Política Científica e Tecnológica, da Universidade Estadual de Campinas – Unicamp

Publicado
2010-12-22
Como Citar
Velho, L. (2010). Apresentação: Christopher Freeman - The Determinants of Innovation. Revista Brasileira De Inovação, 9(2), 215-230. https://doi.org/10.20396/rbi.v9i2.8649000
Seção
Ideias Fundadoras