Políticas públicas de inovação no setor agropecuário: uma avaliação dos fundos setoriais

Autores

  • José Eustáquio Ribeiro Vieira Filho Universidade de Brasilia

DOI:

https://doi.org/10.20396/rbi.v13i1.8649073

Palavras-chave:

Mudança tecnológica. Políticas públicas. Pesquisa e desenvolvimento.

Resumo

O presente artigo avalia os fundos setoriais, em especial o CT-Agronegócio. Além de apresentar o sistema nacional de inovação agropecuária no Brasil, o trabalho mostra a dinâmica do fundo de desenvolvimento tecnológico relacionado à agricultura. Para tanto, é feita uma rápida descrição dos projetos relacionados à agricultura, que receberam suporte financeiro por meio de outros instrumentos, em especial as ações transversais e os demais fundos setoriais. Os resultados indicam que o CT-Agronegócio é um mecanismo que transforma ciência básica em inovação tecnológica. Por fim, discute-se o fortalecimento das políticas de apoio à inovação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Eustáquio Ribeiro Vieira Filho, Universidade de Brasilia

Técnico de Planejamento e Pesquisa da Diretoria de Estudos Setoriais (Diset) do Ipea e professor da Universidade de Brasília (UnB)

Referências

BRESCHI, S.; MALERBA, F.; ORSENIGO, L. Technological regimes and schumpeterian patterns of innovation. The Economic Journal, v. 110, p. 388-410, Apr. 2000.

DOSI, G. Technical change and industrial transformation. New York: St. Martin’s Press, 1984.

DOSI, G. Technological paradigms and technological trajectories: a suggested interpretation of the determinants and directions of technical change. Research Policy, v. 11, p. 147-162, 1982.

EMBRAPA – Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. Balanço social. Brasília, 2009.

GASQUES, J. G. et al. Desempenho e crescimento do agronegócio no Brasil. Brasília: Ipea, 2004 (Texto para discussão, n. 1.009).

HADDAD, P. R. Medidas de localização e de especialização. In: HADDAD, P. R. et al. Economia regional: teorias e métodos de análise. Fortaleza: Banco do Nordeste, 1989, p. 225-245.

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Pesquisa Industrial de Inovação Tecnológica (tabulações especiais – 2000, 2003 e 2005). Rio de Janeiro, 2009.

MALERBA, F.; ORSENIGO, L. Schumpeterian patterns of innovation are technologyspecific. Research Policy, v. 25, p .451-478, 1996.

MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA – MCT. Fundos setoriais (tabulações especiais). Brasília, 2009.

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR – MDIC. Sistema Alice/Secex (tabulações especiais). Brasília, 2009.

POSSAS, M. L.; SALLES-FILHO, S.; SILVEIRA, J. M. da. An evolutionary approach to technological innovation in agriculture: some preliminary remarks. Research Policy, v. 25, p. 933-945, Feb. 1996.

RAPINI, M. S. Interação universidade-empresa no Brasil: evidências do diretório dos grupos de pesquisa do CNPq. Estudos Econômicos, v. 37, n. 1, p. 211-233, 2007.

VIEIRA FILHO, J. E. R. Abordagem evolucionária da dinâmica do setor agrícola. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2004.

VIEIRA FILHO, J. E. R. Inovação tecnológica e aprendizado agrícola: uma abordagem schumpeteriana. Tese (Doutorado em Teoria Econômica) – Universidade de Campinas, Campinas, 2009.

VIEIRA FILHO, J. E. R.; CAMPOS, A. C.; FERREIRA, C. M. de C. Abordagem alternativa do crescimento agrícola: um modelo de dinâmica evolucionária. Revista Brasileira de Inovação, v. 4, n. 2, p. 425-476, jul./dez. 2005.

Downloads

Publicado

2013-12-03

Como Citar

VIEIRA FILHO, J. E. R. Políticas públicas de inovação no setor agropecuário: uma avaliação dos fundos setoriais. Revista Brasileira de Inovação, Campinas, SP, v. 13, n. 1, p. 109–132, 2013. DOI: 10.20396/rbi.v13i1.8649073. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rbi/article/view/8649073. Acesso em: 28 nov. 2022.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)