Qual o efeito do apoio governamental à inovação sobre o gasto empresarial em P&D? Evidências do Brasil

Autores

  • Frederico Rocha Universidade Federal do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.20396/rbi.v14i0.8649099

Palavras-chave:

Política de inovação. Investimentos em P&D. Brasil.

Resumo

Este artigo objetiva medir os efeitos do apoio governamental à inovação sobre o investimento em P&D das empresas da indústria de transformação do Brasil. O trabalho utiliza microdados da Pesquisa de Inovação Tecnológica, do IBGE, edições de 2005 e 2008. Observou-se que o apoio governamental não parece afetar positivamente os gastos em P&D, sugerindo, assim, que o apoio governamental vem sendo direcionado para iniciativas privadas que teriam ocorrido sem a interferência governamental. Argumenta-se, então, pela existência de um erro de foco na política de inovação e que uma postura mais associada à visão sistêmica da inovação deve ser adotada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Frederico Rocha, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Frederico Rocha é professor associado do Instituto de Economia da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Doutor em Economia pela UFRJ, trabalha com estudos sobre Economia Industrial e da Tecnologia e Estrutura Econômica e Desenvolvimento. Atualmente é diretor do Instituto de Economia.

Referências

ARAUJO, B.; PIANTO, D.; DE NEGRI, F.; CAVALCANTE, L.; ALVES, P. Impactos dos fundos setoriais nas empresas. Revista Brasileira de Inovação, v. 11, número especial, p. 85-112, 2012.

AVELLAR, A. Impacto das políticas de fomento à inovação no Brasil sobre o gasto em atividades inovativas e em atividades de P&D das empresas. Estudos Econômicos, v. 39, n. 3, p. 629-649, 2009.

BASTOS, V. 2000-2010: uma década de apoio federal à inovação no Brasil. Revista do BNDES, n. 37, p. 127-176, jun. 2012.

BLOCK, F. Swimming against the current: the rise of a hidden developmental state in the US. Politics and Society, v. 3, n. 2, 2008.

BRASIL. Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação. Lei da Inovação. Brasília, 2004. Available at: http://www.mct.gov.br/index.php/content/view/8477.html.

BRIGIDO, P.; ALBUQUERQUE, E. P&D e tamanho da empresa: evidência empírica sobre a indústria brasileira. Belo Horizonte: Cedeplar/UFMG, 1997 (Texto para discussão, n. 117). Available at: http://150.164.82.140/pesquisas/td/TD%20117.pdf.

CARRIJO, M.; BOTELHO, M. Cooperação e inovação: uma análise dos resultados do Programa de Apoio à Pesquisa em Empresas (Pappe). Revista Brasileira de Inovação, v. 12, n. 2, p. 417-447, 2013.

DAVID, P.; HALL, B.; TOOLE, A. Is public R&D a complement or substitute for private R&D? A review of the econometric evidence. Research Policy, n. 29, p. 497-529, 2000.

FAGERBERG, J. Innovation: a guide to the literature. In: FAGERBERG, J.; MOWERY, D.; NELSON, R. (Eds). The Oxford handbook of innovation. Oxford: Oxford University Press, 2005.

FINEP. Relatório de gestão de 2013. Finep, 2014. Available at: http://www.finep.gov.br/pagina.asp?pag=numeros_contas_anuais.

GELABERT, L.; FOSFURI, A.; TRIBÓ, J. Does the effect of public support for R&D depend on the degree of appropriability? The Journal of Industrial Economics, v. LVII, n. 4, p. 736-767, 2009.

HALL, B.; REENEN, J. How effective are fiscal incentives for R&D? A review of the evidence. Research Policy, n. 29, p. 449-469, 2000.

HANSEN, H.; RAND, J.; TARP, F. Enterprise growth and survival in Vietnam: does government support matter? Journal of Development Studies, n. 45, p. 1048-1069, 2009.

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Pesquisa de Inovação Tecnológica (Pintec). Rio de Janeiro, 2000, 2003, 2005, 2008. Available at: http://www.pintec.ibge.gov.br/.

JENSEN, J.; MENEZES, N.; SBRAGIA, R. Os determinantes dos gastos em P&D no Brasil: uma análise com dados em painel. Estudos Econômicos, v. 34, n. 4, p. 661-691, 2004.

KANNEBLEY, S.; PORTO, G. Incentivos fiscais à Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação no Brasil: uma avaliação das políticas recentes. BID, 2012. (Documento de discussão IDB-DP-236). Available at: http://idbdocs.iadb.org/wsdocs/getdocument.aspx?docnum=37112245.

KUPFER, D.; ROCHA, F. Determinantes setoriais do desempenho das empresas industriais brasileiras. In: DE NEGRI, J.; SALERMO, M. (Eds.). Inovações, padrões tecnológicos e desempenho das firmas industriais brasileiras. Brasília: Ipea, 2005.

LERNER, J. The government as venture capitalist: the long-run impact of the SBIR program. The Journal of Business, n. 72, p. 285-318, 1999.

LERNER, J. The future of public efforts to boost entrepreneurship and venture capital. Small Business Economics, n. 35, p. 255-264, 2010.

LICHTENBERG, F. R. The relationship between federal contract R&D and company R&D. American Economic Review Papers and Proceedings, n. 74, p. 73-78, 1984.

LICHTENBERG, F. R. The effect of government funding on private industrial research and development: a re-assessment. The Journal of Industrial Economics, n. 36, p. 97-104, 1987.

LICHTENBERG, F. R. The private R&D investment response to federal design and technical competitions. American Economic Review, n. 78, p. 550-559, 1988.

LICHTENBERG, F. R.; SIEGEL, D. The impact of R&D investment on productivity – new evidence using linked R&D-LRD data. Economic Inquiry, n. 29, p. 203-228, 1991.

LINK, A.; SCOTT, J. Government as entrepreneur: evaluating the commercialization success of SBIR projects. Research Policy, n. 39, p. 589-601, 2010.

MAZZUCATO, M. The entrepreneurial state. London: Demos, 2011. Available at: http://www.demos.co.uk/files/Entrepreneurial_State_-_web.pdf.

PEILEI, F. Promoting indigenous capability: the Chinese government and the catching-up of domestic telecom-equipment firms. China Review, v. 6, n. 1,p. 9-35, Spring 2006.

RAPINI, M.; OLIVEIRA, V.; SILVA NETO, F. A natureza do financiamento influencia na interação universidade-empresa no Brasil? Revista Brasileira de Inovação, v. 13, n. 1, p. 77-108, 2014.

WALLSTEN, S. The effects of government-industry R&D programs on private R&D: the case of the Small Business Innovation Research program. RAND Journal of Economics, v. 31, n. 1, Spring 2000.

Downloads

Publicado

2015-03-18

Como Citar

ROCHA, F. Qual o efeito do apoio governamental à inovação sobre o gasto empresarial em P&D? Evidências do Brasil. Revista Brasileira de Inovação, Campinas, SP, v. 14, p. 37–60, 2015. DOI: 10.20396/rbi.v14i0.8649099. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rbi/article/view/8649099. Acesso em: 6 dez. 2022.