Uma instituição inovadora: a Escola de Minas de Ouro Preto

Autores

  • José Murilo de Carvalho Universidade Federal do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.20396/rbi.v14i2.8649115

Palavras-chave:

Memória

Resumo

Em artigo publicado em 1883 na revista Science (v. 1, n. 8, p. 213), intitulado “O presente estado da ciência no Brasil”, o geólogo norte-americano Orville Derby, residente no Brasil, afirmou: “No momento, o Museu e o Observatório nacionais no Rio e a Escola de Minas em Ouro Preto são os principais centros de atividade científica”. Outro geólogo também norte-americano, John Carper Branner, escreveu em 1919 no Bulletin of the Geological Society of America (v. 30, p. 263): “alguns dos mais capazes engenheiros brasileiros e, com poucas exceções, todos os seus geólogos e engenheiros de minas formaram-se nessa Escola”.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Murilo de Carvalho, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Professor emérito da Universidade Federal do Rio de Janeiro, membro da Academia Brasileira de Ciências e da Academia Brasileira de Letras, Rio de Janeiro (RJ), Brasil.

Downloads

Publicado

2015-09-10

Como Citar

CARVALHO, J. M. de. Uma instituição inovadora: a Escola de Minas de Ouro Preto. Revista Brasileira de Inovação, Campinas, SP, v. 14, n. 2, p. 443–450, 2015. DOI: 10.20396/rbi.v14i2.8649115. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rbi/article/view/8649115. Acesso em: 27 maio. 2022.

Edição

Seção

Memória