Epidemias, vacinas e tecnologia: experiência de inovação em ciência, tecnologia e saúde na Fiocruz em meados dos anos 1970

  • Nara Azevedo Fundação Oswaldo Cruz
  • Luiz Otávio Ferreira Fundação Oswaldo Cruz
Palavras-chave: Memória

Resumo

Em 1975, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) criou, em sua sede na cidade do Rio
de Janeiro, um laboratório para a produção em escala industrial da vacina contra
a meningite. Essa iniciativa não se relacionava à tradicional área de produção de
vacinas e soros do antigo Instituto Oswaldo Cruz, que, juntamente com outras
instituições do Ministério da Saúde, deu origem à Fiocruz em 1970. Tratava-se de
uma novidade: a doação de uma unidade industrial completa por parte de uma
empresa estrangeira...

Biografia do Autor

Nara Azevedo, Fundação Oswaldo Cruz
Graduação em História pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1979), mestrado em Sociologia e Antropologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1993) e doutorado em Sociologia pelo IUPERJ (2000). Pesquisadora titular da Casa de Oswaldo Cruz / Fundação Oswaldo Cruz, onde ingressou em 1986, e docente do Programa de Pós-Graduação em História das Ciências e da Saúde (COC / Fiocruz).
Luiz Otávio Ferreira, Fundação Oswaldo Cruz
Graduado em Ciências Sociais pela Universidade Federal Fluminense (1985), mestre em Sociologia e Antropologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1989) e doutor em História Social pela Universidade de São Paulo (1996). Atualmente é professor adjunto do Departamento de Ciências Sociais e Educação da Faculdade de Educação da Universidade do Estado do Rio de Janeiro e pesquisador titular e docente do Programa de Pós-graduação em História das Ciências e da Saúde da Casa de Oswaldo Cruz/ Fundação Oswaldo Cruz.

Referências

N. Ciência e tecnologia em saúde no Brasil: a biotecnologia na Fundação Oswaldo Cruz. Tese (Doutorado em Sociologia) – Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro/Universidade Candido Mendes, Rio de Janeiro, 2000.

BENCHIMOL, J. (Coord.). Febre amarela: a doença e a vacina, uma história inacabada. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2001.

FONSECA, V. Depoimento. Projeto Memória de Manguinhos. Programa de História Oral-Casa de Oswaldo Cruz/Fiocruz. Rio de Janeiro, 1995.

FONSECA, V. Recuperação (1975-1978). Rio de Janeiro: Artes Gráficas Fiocruz, 1979.

FONSECA, V. Ciência em bases nacionais. Palestra proferida na Comissão de Ciência e Tecnologia da Câmara dos Deputados. Rio de Janeiro: Artes Gráficas, Fiocruz, 1977.

GADELHA, C.; AZEVEDO, N. Inovação em vacinas no Brasil: experiência recente e constrangimentos estruturais. História, Ciências, Saúde. Manguinhos, v. 10, suplemento 2, p. 697-724, 2003.

GADELHA, C.; TEMPORÃO, J. A indústria de vacinas no Brasil: desafios e perspectivas. BNDES, 1999.

HOMMA, A. Depoimento. Projeto O Cientista Biotecnologia em Saúde na Fiocruz. Programa de História Oral-Casa de Oswaldo Cruz/Fiocruz. Rio de janeiro, 1998.

LESER, E. Depoimento. Projeto O Cientista Biotecnologia em Saúde na Fiocruz. Programa de História Oral-Casa de Oswaldo Cruz/Fiocruz. Rio de janeiro, 1996.

SCHWARTZMAN, S. Formação da comunidade científica no Brasil. São Paulo: Editora Nacional; Rio de Janeiro: Financiadora de Estudos e Projetos, 1979.

STEPAN, N. Gênese e evolução da ciência brasileira. Rio de Janeiro: Editora Artenova, 1976.

Publicado
2017-02-21
Como Citar
Azevedo, N., & Ferreira, L. O. (2017). Epidemias, vacinas e tecnologia: experiência de inovação em ciência, tecnologia e saúde na Fiocruz em meados dos anos 1970. Revista Brasileira De Inovação, 16(1), 189-202. https://doi.org/10.20396/rbi.v16i1.8649144
Seção
Memória