Banner Portal
Financiamento à inovação e interação entre atividades científicas e tecnológicas: uma análise do Pappe
PDF
PDF Acesso via SciELO

Palavras-chave

Inovação. Políticas públicas. Subvenção econômica. Sistemas Nacionais de Inovação

Como Citar

TORRES, P. H.; BOTELHO, M. dos R. A. Financiamento à inovação e interação entre atividades científicas e tecnológicas: uma análise do Pappe. Revista Brasileira de Inovação, Campinas, SP, v. 17, n. 1, p. 89–118, 2017. DOI: 10.20396/rbi.v16i4.8650854. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rbi/article/view/8650854. Acesso em: 2 mar. 2024.

Resumo

A partir do enfoque de Sistemas Nacionais de Inovação, este trabalho tem como objetivo analisar o Programa de Apoio à Pesquisa em Empresas (Pappe). Por meio de pesquisa direta em 65 empresas beneficiadas pelos recursos do programa, são analisadas as características das empresas participantes, as relações de cooperação previamente estabelecidas à participação no Pappe, bem como as relações geradas após a participação com diferentes agentes de inovação, e os resultados obtidos com o projeto aprovado em termos de inovação. Como resultado principal, destaca-se que o programa tem se mostrado importante na criação de inovações de produto para o mercado nacional e processos para o setor de atuação, embora sua incidência seja mais relevante sobre um conjunto de empresas que já eram inovativas e cooperativas.
https://doi.org/10.20396/rbi.v16i4.8650854
PDF
PDF Acesso via SciELO

Referências

ANDRADE, A. Z. B. Estudo comparativo entre a subvenção econômica à inovação operada pela FINEP e programas correlatos de subsídio em países desenvolvidos. Dissertação (Mestrado) –Fundação Getúlio Vargas, São Paulo, 2009.

AVELLAR, A. P.; ALVES, P. Avaliação de impacto de programas de incentivos fiscais à inovação – um estudo sobre os efeitos do PDTI no Brasil. Revista EconomiA, v. 9, n. 1, p. 143-164, 2008.

AVELLAR, A. P. Impacto das políticas de fomento à inovação no Brasil sobre o gasto em atividades inovativas e em atividades de P&D das empresas. Estudos Econômicos, v. 39, n. 3, p. 629-649, 2009.

AVELLAR, A. P.; BOTELHO, M. R. A. Efeitos das políticas de inovação nos gastos com atividades inovativas das pequenas empresas brasileiras. Estudos Econômicos, v. 46, n. 3, p. 609-642, 2016.

ARAÚJO, B. C.; PIANTO, D.; DE NEGRI, F.; CAVALCANTE, L. R.; ALVES, P. F. Impactos dos fundos setoriais nas empresas. Revista Brasileira de Inovação, v. 11, número especial, p. 85-111, 2012.

BIANCHI, C.; GORDON, J. L. Descrição das empresas apoiadas pelo programa de subvenção econômica. Relatório de pesquisa n. 05/2009. Brasília: MCT, Observatório de políticas estratégicas de produção e inovação no Brasil, 2009. Disponível em: http://www.redesist. ie.ufrj.br/p8/#.

CARRIJO, M. C. Inovação e relações de cooperação: uma análise sobre o Programa de Apoio à Pesquisa em Empresas (PAPPE). 2011. 216 f. Tese (Doutorado em Economia) – Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2011.

CARRIJO, M. C.; BOTELHO, M. R. A. Cooperação e Inovação: uma análise dos resultados do Programa de Apoio à Pesquisa em Empresas (PAPPE). Revista Brasileira de Inovação, v. 12, n. 2, p. 417-448, 2013.

CASSIOLATO, J. E.; RAPINI, M. S.; BITTENCOURT, P. A relação universidade-indústria no Sistema Nacional de Inovação Brasileiro: uma síntese do debate e perspectivas recentes. Rio de Janeiro: RedeSist, Instituto de Economia, Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2007 (Research paper, 11/07).

DALMARCO, G. Fluxo de conhecimento na interação universidade-empresa: uma análise de setores tradicionais e de alta tecnologia no Brasil e na Holanda. 2012. 191 f. Tese (Doutorado em Administração) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2012.

DE NEGRI, J. A.; DE NEGRI, F.; LEMOS, M. B. Impactos do ADTEN e do FNDCT sobre o desempenho e os esforços tecnológicos das firmas industriais brasileiras. Revista Brasileira de Inovação, v. 8, n. 1, p. 211-254, 2009.

ETZKOWITZ, H. The norms of entrepreneurial science: cognitive effects of the new university-industry linkages. Research Policy, v. 27, n. 8, p. 823-833, 1998.

ETZKOWITZ, H. Hélice tríplice: Universidade-Indústria-Governo – Inovação em movimento. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2009.

ETZKOWITZ, H.; LEYDESDORFF, L. The dynamics of innovation: from national systems and “mode 2” to a triple helix of university-industry-government relations. Research Policy, v. 29, n. 2, p. 109-123, 2000.

FREEMAN, C. Technology policy and economic performance: lessons from Japan. London: Pinter, 1987.

FREEMAN, C.; SOETE, L. A economia da inovação industrial.Campinas: Editora Unicamp, 2008.

GARCIA, R.; ARAÚJO, V. C.; MASCARINI, S.; SANTOS, E. G. Os efeitos da proximidade geográfica para o estímulo da interação universidade-empresa. Revista de Economia, v. 37, n. especial, p. 307-330, 2011.

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Pesquisa de Inovação Tecnológica. Rio de Janeiro, 2011.

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Pesquisa de Inovação Tecnológica. Rio de Janeiro, 2014.

IBPT – Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário. Empresômetro – Censo das empresas e entidades públicas e privadas brasileiras. Curitiba: IBPT, 2012.

IPIRANGA, A. S. R.; FREITAS, A. A. F.; PAIVA, T. A. O empreendedorismo acadêmico no contexto da interação universidade – empresa – governo. Cadernos Ebape, v. 8, n. 4, p. 676-693, 2010.

LUNDVALL, B-A. (Ed). National System of Innovation: towards a theory of innovation and interactive learning.London-New York, Pinter Publishers, 1992.

MOTA, F. B.; BRAUNSTEIN, L. A.; OLIVEIRA, R. C. Subvenção econômica à inovação: uma análise exploratória do perfil das empresas beneficiadas na área da saúde. Brasília: MCT, Observatório de Políticas Estratégicas de Produção e Inovação no Brasil, 2009 (Nota Técnica n. 03/2009).

MOWERY, D. C.; SAMPAT, B. N. Universities in National Innovation Systems. In: FARBERGER, J.; MOWERY, D. C.; NELSON, R. The Oxford handbook of innovation. Oxford: Oxford University Press, 2006.

NOVELI, M.; SEGATTO, A. P. Processo de cooperação universidade-empresa para a inovação tecnológica em um parque tecnológico: evidências empíricas e proposição de um modelo conceitual. Revista de Administração e Inovação, v. 9, n. 1, p. 81-105, 2012.

OECD – Organisation for Economic Co-operation and Development. Dynamising National Innovation Systems. Paris: OCDE Publications, 2002.

OECD – Organisation for Economic Co-operation and Development. Science technology and industry scoreboard: innovation for growth and society. Paris: OCDE Publications, 2015.

PAVITT, K. Sectoral patterns of technical change: towards a taxonomy and a theory. Research Policy, v. 13, n. 6, p 343-373, 1984.

RAPINI, M.; ALBUQUERQUE, E.; CHAVES, C.; SILVA, L.; SOUZA, S.; RIGHI, H.; CRUZ, W. University–industry interactions in an immature system of innovation: evidence from Minas Gerais, Brazil. Science and Public Policy, v. 36, n.5, p. 373-386, 2009.

RAPINI, M. S.; OLIVEIRA, V. P.; SILVA NETO, F. C. C. A natureza do financiamento influencia na interação universidade-empresa no Brasil? Revista Brasileira de Inovação, v. 13, n. 1, p. 77-108, 2014.

RIGHI, H. M.; RAPINI, M. S. Metodologia e apresentação da base de dados do Censo 2004 do Diretório dos Grupos de Pesquisa do Conselho Nacional de Pesquisa Científica e Tecnológica (CNPq). In: SUZIGAN, W.; ALBUQUERQUE, E. M.; CARIO, S. A. Em busca da inovação: interação universidade-empresa no Brasil. São Paulo: Fapesp, Editora Autêntica, 2011.

ROCHA, F. Does governmental support to innovation have positive effect on R&D investments? Evidence from Brazil. Revista Brasileira de Inovação, v. 14, n. esp., p. 37-60, 2015.

SALLES FILHO, S.; BONACELLI, M. B.; CARNEIRA, A. M.; CASTRO, P. F. D.; SANTOS, F. O. Evaluation of ST&I programs: a methodological approach to the Brazilian small business program and some comparisons with the SBIR program. Research Evaluation, n. 21, p. 159-171, 2011.

SBRAGIA, R. Como vencer esse desafio empresarial. São Paulo: Clio Editora, 2006.

SEGATO-MENDES, A. P.; SBRAGIA, R. O processo de cooperação universidade-empresa em universidades brasileiras. Revista de Administração, v. 37, n. 4, p. 58-71, 2002.

STAL, E.; FUJINO, A. As relações universidade-empresa no Brasil sob a ótica da Lei da Inovação. Cadernos de Pós-Graduação-Administração, v. 4, n. 1, especial RAI, p. 269-283, 2005.

SUZIGAN, W.; ALBUQUERQUE, E. A interação entre universidade e empresa em perspectiva histórica no Brasil. In: SUZIGAN, W.; ALBUQUERQUE, E. M.; CARIO, S. A. Em busca da inovação: interação universidade-empresa no Brasil. São Paulo: Fapesp, Editora Autêntica, 2011.

WEISZ, J. Mecanismos de apoio à inovação tecnológica. 3. ed. Brasília: Senai – Departamento Nacional, 2006.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2018 Revista Brasileira de Inovação

Downloads

Não há dados estatísticos.