Georreferenciamento de redes e análise de redes sociais

um estudo exploratório dos projetos de P&D Aneel

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/rbi.v18i1.8651217

Palavras-chave:

P&D Aneel, Análise de redes sociais, Georreferenciamento, Proximidade, Geografia da inovação.

Resumo

O objetivo deste estudo é investigar as redes de P&D formadas no escopo do Programa de Pesquisa e Desenvolvimento da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para o triênio de 2006 a 2008. A principal contribuição do artigo é empírica. São utilizadas métricas de análise de redes sociais e georreferenciamento para visualização da rede e mapeamento das interações no território nacional. Apresenta-se o perfil das interações quanto à sua localidade geográfica e distribuição no território e identificam-se os principais atores na criação e circulação do conhecimento a partir das atividades de P&D e quando a proximidade geográfica estava presente na criação de tais interações. Os resultados mostram que as redes são hierarquizadas e as concessionárias de energia elétrica exercem liderança na governança da criação e circulação de conhecimento sobre organizações de pesquisa extramuro e sobre os coordenadores de projetos. Estas criaram interações com pesquisadores baseados nas regiões do país que oferecem infraestrutura de pesquisa consolidada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Janaina Oliveira Pamplona da Costa, Universidade Estadual de Campinas

PhD em Science and Technology Studies pela Univeridade de Sussex e Profa. Dra. do Departamento de Política Científica e Tecnológica do Instituto de Geociências da Universidade Estadual de Campinas.

Lucas Baldoni, Universidade Estadual de Campinas

Doutorando em Geografia pelo Instituto de Geociências da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). 

Mariana Sartorato Marques, Universidade Estadual de Campinas

Graduação em Geografia na Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP).

Referências

ANEEL – Agência Nacional de Energia Elétrica. Manual do Programa de Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico do Setor de Energia Elétrica. Brasília: Aneel, maio 2008.

ANEEL – Agência Nacional de Energia Elétrica. Revista de Pesquisa e Desenvolvimento da ANEEL. Brasília: Aneel, 2011.

ANEEL – Agência Nacional de Energia Elétrica. Manual do Programa de Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico do Setor de Energia Elétrica. Brasília: Aneel, agosto 2012a.

ANEEL – Agência Nacional de Energia Elétrica. Revista de Pesquisa e Desenvolvimento da ANEEL. Brasília: Aneel, 2012b.

BELL, M.; PAVITT, K. Technological accumulation and industrial growth: contrasts between developed and developing countries. Industrial and Corporate Change, v. 2, n. 1, p. 157-210, January 1993. Available in: http://icc.oxfordjournals.org/content/2/1/157.short.

BOSCHMA, R. Competitiveness of regions from an evolutionary perspective. Regional Studies, v. 39, n. 9, p. 1001-1014, 2004.

BOSCHMA, R. Editorial: role of proximity in interaction and performance: conceptual and empirical challenges. Regional Studies, v. 39, n. 1, p. 41-45, 2005.

BOSCHMA, R.; MARTIN, R. Introduction – The new paradigm of evolutionary economic geography. In: BOSCHMA, R.; MARTIN, R. (ed.). The handbook of evolutionary economic geography. 1. ed.. Cheltenham: Edward Elgar, 2010. p. 3-39.

BRASIL. Ministério das Minas e Energias. Resenha energética brasileira, exercício 2015. Brasília: MME, 2016.

BURT, R. S. Structural holes: the social structure of competition. Cambridge, MA: Harvard University Press, 1992.

CAMILLO, E. V. As políticas de inovação da indústria de energia eólica: uma análise do caso brasileiro com base no estudo de experiências internacionais. 2013. Tese (Doutorado em Política Científica e Tecnológica) – Departamento de Política Científica e Tecnológica, Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Campinas, 2013.

CANTNER, U.; GRAF, H. Growth, development and structural change of innovator networks: the case of Jena. In: BOSCHMA, R.; MARTIN, R. (ed.). The handbook of evolutionary economic geography. Cheltenham: Edward Elgad, 2010. p. 370-387.

CASAS, R.; LUNA, M. De redes y espacios de conocimiento. Significados conceptuales y de política. In: ARELLANO, A.; KREIMER, P. (ed.). Estudio social de la ciencia y la tecnología desde América Latina. Bogotá: Siglo del Hombre Editores, 2011.

COHEN, W. M.; LEVINTHAL, D. A. Absorptive capacity: a new perspective on learning and innovation. Administrative Science Quarterly, v. 35, n. 1, p. 128-152, 1990. Available in: http://www.jstor.org/stable/2393553.

COOKE, P. Regional innovation systems: competitive regulation in the new Europe. Geoforum, v. 23, p. 365-382, 1992.

DE NEGRI, F.; SQUEFF, F. V. D. H. S. Sistemas setoriais de inovação e infraestrutura de pesquisa no Brasil. Brasília: Ipea, 2016.

DE NOOY, W.; MRVAR, A.; BATAGELJ, V. Exploratory social network analysis with Pajek. Cambridge: Cambridge University Press, 2005.

DINIZ, C. C.; GONÇALVES, E. Economia do conhecimento e desenvolvimento regional no Brasil. In: DINIZ, C. C.; LEMOS, M. B. (ed.). Economia e território. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2005. v. 1, p.131-170.

DOLOREUX, D. What we should know about regional systems of innovation? Technology in Society, v. 24, n. 3, p. 243-263, 2002.

DOLOREUX, D.; PARTO, S. Regional innovation systems: current discourse and unresolved issues. Technology in Society, v. 27, n. 2, p. 133-153, 2005.

EDQUIST, C. Systems of innovation: perspectives and challenges. In: FAGERBERG, J.; MOWERY, D. C.; NELSON, R. R. (ed.). The Oxford handbook of innovation. New York: Oxford Universty Press, 2004. p. 181-208.

FELDMAN, M. P. The geography of innovation. Boston: Kluwer Academic Publishers, 1994.

FERNANDES, A. C. Sistema territorial de inovação ou uma dimensão de análise na geografia contemporânea. In: SPOSITO, E. et al. (ed.). A diversidade da geografia brasileira: escalas e dimensões de análise e da ação. Rio de Janeiro: Consequência Editora, 2016. p.113-143.

FERREIRA, M. C. Iniciação à análise geoespacial. São Paulo: Editora Unesp, 2014.

FOXON, T. J. et al. UK innovation systems for new and renewable energy technologies: drivers, barriers and systems failures. Energy Policy, v. 33, n. 16, p. 2123-2137, 2005. Available in: http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S030142150400120X.

FURTADO, A. T. O arranjo institucional da inovação no setor elétrico brasileiro. Campinas: GEOPI/DPCT. Campinas, março 2008.

FURTADO, A. T. O sistema setorial de inovação do setor elétrico brasileiro e o CTEnerg. Campinas: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), 2010.

GARCIA, R. Resenha: The handbook of evolutionary economic geography. Revista Brasileira de Inovação, Campinas, v. 11, n. 1, p. 233-240, 2012.

GARCIA, R. et al. Looking at both sides: how specific characteristics of academic research groups and firms affect the geographical distance of university–industry linkages. Regional Studies, Regional Science, v. 2, n. 1, p. 517-533, 2015.

HOLDREN, J. P. The global energy innovation system. In: INTERNATIONAL CONFERENCE ON INNOVATION IN ENERGY TECHNOLOGIES. Proceedings…Washington, DC, 2003.

IEA – International Energy Agency. Key world energy statistics. Paris: International Energy Agency, 2011.

IPCC – Intergovernmental Panel on Climate Change. Climate change 2014, mitigation of climate change. Working Group III Contribution to the Fifth Assessment Report of the Intergovernamental Panel on Climate Change. Cambridge: IPCC, 2014

JACQUIER-ROUX, V.; BOURGEOIS, B. New Networks of technological creation in energy industries: reassessment of the roles of equipment suppliers and operators. Technology Analysis & Strategic Management, v. 14, n. 4, p. 399-417, 2002. Available in: http://dx.doi.org/10.1080/0953732022000028791.

MALERBA, F. Sectoral Systems of innovation and production. Research Policy, v. 31, n.2, p. 247-264, 2002. Available in: http://www.sciencedirect.com/science/article/B6V77-459H02Y-5/2/805c2d6a3af53b43a33f2a221520a7f0.

MASSAGUER, P. X. Perspectivas para a Pesquisa, Desenvolvimento & Inovação no setor elétrico brasileiro. 2013. Dissertação (Mestrado em Política Científica e Tecnológica) – Departamento de Política Científica e Tecnológica, Instituto de Geociências, Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Campinas, 2013.

MATIAS, L. F. Sistemas para In[form]ação. Espaço & Geografia, v. 5, n. 1, p. 101-118, 2002.

PAMPLONA DA COSTA, J. O. Technology Policy, Network Governance and Firm level Innovation in the Software Industry: a Comparison of Two Brazilian Software Networks, Science and Technology Policy Research (SPRU). University of Sussex, Brighton, p. 299, 2012.

POMPERMAYER, F. M. Desafios e perspectivas para a inovação tecnológica no setor de energia elétrica. Revista de Pesquisa e Desenvolvimento da ANEEL, n. 3, p. 11, 2009.

POMPERMAYER, F. M.; DE NEGRI, F.; CAVALCANTE, L. R. (org.). Inovação tecnológica no setor elétrico brasileiro: uma avaliação do programa de P&D regulado pela Aneel. Brasília: Ipea, 2011.

POMPERMAYER, F. M. et al. Rede de pesquisa formada pelo programa de P&D regulado pela ANEEL: abrangência e características. In: POMPERMAYER, F. M.; DE NEGRI, F.; CAVALCANTE, L. R. (org.). Inovação tecnológica no setor elétrico brasileiro: uma avaliação do programa de P&D regulado pela Aneel. Brasília: Ipea, 2011. p. 13-

POWELL, W. W.; GRODAL, S. Networks of innovators. In: FAGERBERG, J.; MOWERY, D. C.; NELSON, R. R. (ed.). The Oxford handbook of innovation. New York: Oxford University Press, 2005. p.56-85.

ROGGE, K. S.; HOFFMANN, V. H. The impact of the EU ETS on the sectoral innovation system for power generation technologies – Findings for Germany. Energy Policy, v. 38, n. 12, p. 7639-7652, 2010. Available in: http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S030142151000577X.

ROSA, R. Análise espacial em geografia. Revista da ANPEGE, v. 7, n. 1, p. 275-289, 2011.

SANTOS, M. A natureza do espaço. São Paulo: Hucitec, 1996.

SAXENIAN, A. Regional advantage: culture and competition in Silicon Valley and Route 128. Fourth. Cambridge, MA: Harvard University Press, 1994.

SOUZA FILHO, C. R.; CROSTA, A. P. Geotecnologias aplicadas à geologia. Revista Brasileira de Geociências, v. 33, n. 2, 2003.

STORPER, M. Keys to the city: how economics, institutions, social interaction, and politics shape development. Princeton, NJ: Princeton University Press, 2013.

STORPER, M.; VENABLES, A. J. Buzz: the economic force of the city. In: INTERNATIONAL SEMINAR ON ECONOMY AND SPACE. Proceedings... Ouro Preto, MG: Faculdade de Economia, Cedeplar, Universidade Federal de Minas Gerais, 2001.

THOMAS, M. Regional economic development and the role of innovation and technological change In: OAKLEY., A. T. T. A. R. P. (ed.). The regional economic impact of technological change. New York: St. Martins Press, 1985.

Publicado

2019-08-02

Como Citar

COSTA, J. O. P. da; BALDONI, L.; MARQUES, M. S. Georreferenciamento de redes e análise de redes sociais: um estudo exploratório dos projetos de P&D Aneel. Revista Brasileira de Inovação, Campinas, SP, v. 18, n. 1, p. 177–204, 2019. DOI: 10.20396/rbi.v18i1.8651217. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rbi/article/view/8651217. Acesso em: 5 fev. 2023.

Edição

Seção

Artigos