A urbanização de Campinas/SP e a produção de informação nas maiores ocupações da cidade

Autores

  • Helena Rizzatti Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/rua.v21i2.8642464

Palavras-chave:

Urbanização corporativa. Informação. Saber local. Densidade comunicacional. Ocupações urbanas. Campinas/SP

Resumo

Este artigo apresenta a urbanização corporativa de Campinas/SP no período contemporâneo através da análise da produção de informação, variável-chave na atualidade, do saber local e da densidade comunicacional. Para tal, analisamos a produção de informações descendentes, através das notícias do jornal local Correio Popular, sobre a maior ocupação urbana da cidade: a região do Jardim Campo Belo. Debatemos ainda a produção de informações ascendentes, produzidas no lugar e sobre o lugar, que ocorrem naquela ocupação e na região do Parque Oziel. Tratam-se das duas maiores ocupações de terras urbanas instaladas na cidade. Buscamos, assim, auxiliar na compreensão das periferias pobres urbanas brasileiras em meio ao processo de globalização

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Helena Rizzatti, Universidade Estadual de Campinas

Mestra em Geografia pelo Instituto de Geociências da Unicamp; bolsista de Apoio Técnico pelo CNPq do projeto de pesquisa “Círculos de informações e as dinâmicas do território brasileiro no período atual”; assistente de coordenação do Observatório Permanente dos Conflitos Urbanos de Campinas/SP ambos coordenados pela Profa. Dra. Adriana Maria Bernardes da Silva e realizados no GEOPLAN/IG/UNICAMP. Endereço postal: Rua João Pandiá Calógeras, 51, Cidade Universitária, Campinas/SP, CEP: 13083-870. Endereço eletrônico: helenarizzattifonseca@gmail.com

Referências

ABRAMO, Perseu. Padrões de manipulação na grande imprensa. São Paulo: Fundação Perseu Abramo, 2003.

ALVES, Cristiano Nunes. O circuito sonoro: radiodifusão FM e produção fonográfica em Campinas-SP. 2008. Dissertação (Mestrado) – Departamento de Geografia, Instituto de Geociência, Unicamp, Campinas, 2008.

ALVES, Cristiano Nunes. Densidade comunicativa e a música nos lugares: o circuito sonoro de Recife. XVI Encontro Nacional de Geógrafos, Porto Alegre, 2010. (pp. 09)

ALVES, Cristiano Nunes. Os circuitos e as cenas da música na cidade de Recife: o lugar e a errância sonora. 2014. Tese (Doutorado). – Departamento de Geografia, Instituto de Geociência,

UNICAMP, Campinas, 2014.

CAPPA, Josmar. Campinas e Viracopos: uma requalificação da metrópole no século XXI. In: SOUZA, M. A. A. (org). A Metrópole e o Futuro: Refletindo sobre Campinas. Campinas: Territorial, 2008. (pp. 157-178)

CHAUÍ, Marilena. Conformismo e resistência: aspectos da cultura popular no Brasil. São Paulo: Brasiliense, 1987.

DANTAS, Marcos. Informação e trabalho no capitalismo contemporâneo. Lua Nova, n.º60, 2003.

FONSECA, Helena Rizzatti Fonseca. Produção e difusão de informações na cidade de Campinas-SP: um estudo da região do Jardim Campo Belo. 2011. Monografia (Graduação). – Departamento de Geografia, Instituto de Geociência, UNICAMP, Campinas, 2011.

GARDINI, André. O território, os meios de comunicação e a produção de informações: a Rede Anhanguera de Comunicação na Região Metropolitana de Campinas. Monografia (Graduação). – Departamento de Geografia, Instituto de Geociência, Unicamp, Campinas,2006.

GONÇALVES, Maria E. Direito da informação. Coimbra: Livraria Almedina, 1994.

GORZ, André. O Imaterial: conhecimento, valor e capital. São Paulo: Annablume, 2005.

JACOBI, Pedro. Exclusão urbana e lutas pelo direito à moradia. Espaço & Debates, NERU: Cortez, nº 7, p. 53-69, out./dez., 1982.

LEFEBVRE, Henri. Estrutura social: a reprodução das relações sociais. In.: FORRACHIO, M. M. & MARTINS, J. S. Sociologia e Sociedade: leituras de introdução à sociologia. São Paulo: Livros técnicos e científicos, 1980.

LOJKINE, Jean. A revolução informacional. São Paulo: Cortez, 1995.

LUZ, Dioclécio. Trilha apaixonada e bem-humorada do que é e de como fazer rádios comunitárias, na intenção de mudar o mundo. Brasília, s.n., 2001.

MATTELARD, Armand. Sociedade do conhecimento e controle da informação e da comunicação. In.: Encontro Latino de Economia Política da Informação, Comunicação e Cultura, V, 2005, Salvador, Conferência conferida ao Encontro Latino de Economia Política da Informação, Comunicação e Cultura, Salvador, s.n., 2005.

RAFFESTIN, Claude. Por uma geografia do poder. São Paulo: Ática, 1993.

RIBEIRO, Ana Clara Torres. Lugares dos saberes: diálogos abertos. In.: BRANDÃO, M. Milton Santos e o Brasil. Território, lugares e saberes. São Paulo: Fundação Perseu Abramo, 2004.

RIZZATTI, Helena. O recente processo de urbanização da cidade de Campinas-SP (1990-2014): as ocupações urbanas – um estudo dos usos do território na Região Sul. 2014. Dissertação (Mestrado) – Departamento de Geografia, Instituto de Geociência, Unicamp, Campinas, 2014.

RODRIGUES, Arlete Moysés. Moradia nas cidades brasileiras. (Tese de Doutorado). São Paulo: Editora Contexto, 1988.

SANTOS, Milton. A natureza do espaço: técnica e tempo, razão e emoção. São Paulo: Hucitec, 1996.

RODRIGUES, Arlete Moysés. O território e o saber local: algumas características de análise. Cadernos IPPUR, Rio de Janeiro, Ano XIII, n.º 2, p.15-26, 1999.

RODRIGUES, Arlete Moysés. O espaço do cidadão. 5a ed. São Paulo: Nobel, 2000a [1987].

RODRIGUES, Arlete Moysés. Por uma outra globalização: do pensando único à consciência universal. São Paulo: Record, 2000b.

RODRIGUES, Arlete Moysés. A urbanização brasileira. 5ª Ed. São Paulo: Hucitec, 2008 [1993].

SANTOS, Milton & SILVEIRA, María Laura. O Brasil: território e sociedade no início do século XXI. São Paulo: Record, 2001.

SANTOS, Regina Célia Bega dos. Campinas como pólo tecnológico na reestruturação do espaço urbano regional. In: CARLOS, A. F. A.; LEMOS, A. I. G. (Org.). Dilemas Urbanos: Novas Abordagens sobre as Cidades. São Paulo: Editora Contexto, 2000. p. 204-211.

SILVA, Adriana M. Bernardes. A contemporaneidade de São Paulo. Produção de informações e reorganização do território brasileiro. 2001. Tese (Doutorado) – Departamento de Geografia, Faculdade de Filosofia Ciência, Letras e Ciências Humanas, USP, São Paulo, 2001.

SILVA, Adriana M. Bernardes. As grandes cidades e o período popular da história. In: SILVA, Maria Auxiliadora, et al. (orgs.) ENCONTRO COM O PENSAMENTO DE MILTON SANTOS, III, 2005, Salvador, O lugar fundamentando o período popular Helena Rizzatti

SODRÉ, Muniz. Reinventando a cultura. São Paulo: Vozes, 1996.

SOUZA, Maria Adélia de (org). A Metrópole e o Futuro: Refletindo sobre Campinas. Campinas-SP: Territorial, 2008.

SOUZA, Marcelo Lopes de. A prisão e a ágora: reflexões em torno da democratização do planejamento e da gestão das cidades. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2006. Documentos

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Aglomerados

Subnormais. Primeiros Resultados. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. Censo Demográfico. 2010. Rio de Janeiro, 2011. (p. 1-259)

Downloads

Como Citar

RIZZATTI, H. A urbanização de Campinas/SP e a produção de informação nas maiores ocupações da cidade. RUA, Campinas, SP, v. 21, n. 2, p. 221–245, 2015. DOI: 10.20396/rua.v21i2.8642464. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rua/article/view/8642464. Acesso em: 7 dez. 2022.

Edição

Seção

Estudos