Deriva, cartografia e intervenção

a pequena cidade de Regente Feijó-SP e a preservação do Patrimônio Urbano

Palavras-chave: Preservação, Deriva, Cartografia, Intervenção, Ativação, Técnicas retrospectivas

Resumo

O artigo aborda a prática da deriva situacionista e a produção de cartografias psicogeográficas como procedimentos metodológicos para o reconhecimento, intervenção e preservação do Patrimônio Urbano e Arquitetônico de uma pequena cidade do interior do oeste paulista, Regente Feijó. Relata-se uma experiência de ensino desenvolvida com alunos do quarto ano de arquitetura e urbanismo da UNESP, em 2017, na qual as possibilidades de intervenção projetual ocorreram simultaneamente com a experimentação das ambiências e atmosferas do centro histórico estudado. Assim, essa abordagem evidencia outro olhar para a preservação patrimonial, ao ativar e potencializar as práticas espaciais existentes e estimular que novas apropriações apareçam.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Hélio Hirao, Universidade Estadual Paulista

Professor Assistente Doutor da Universidade Estadual Paulista.

         
Matheus Alcântara Silva Chaparim, Universidade Estadual Paulista

Mestrando da Universidade Estadual Paulista.

           

Referências

BRANCO M. S.; BARON, C. M. P. Vilas Ferroviárias: o Caso de Indiana, Regente Feijó e Presidente Bernardes. 2019. Disponível em: https://www.amigosdanatureza.org. br/eventos/data/inscricoes/4653/form1766171142.pdf. Acesso em: 19/08/2019.

CARERI, F. Walkscapes: o caminhar como prática estética. São Paulo: G. Gili, 2013.

CERTEAU, M. A invenção do cotidiano. Petrópolis: Vozes, 2008. Vol. 1 (Artes do fazer).

CHOAY, F. A alegoria do patrimônio. São Paulo: Estação Liberdade : Ed. da UNESP, 2006.

DEBORD, G. Teoria da deriva. Texto originalmente publicado no no. 2 da Revista Internacional Situacionista em dezembro de 1958. In: JACQUES, P.O. (Org). Apologia da deriva. Rio de Janeiro: Casa da Palavra, 2003.

HIRAO, H. Centros históricos das pequenas cidades do entorno de Presidente Prudente-SP e a identidade urbana. In FIORIN, E; HIRAO, H. (Orgs.) Cidades do Interior Paulista. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2015.

JACQUES, P. B. Corpografias urbanas. Arquitextos, São Paulo, ano 08, n. 093.07, Vitruvius, fev. 2008 http://www.vitruvius.com.br/revistas/read/arquitextos/08.093/165.

MIYAZAKI, V.K. Um estudo sobre o processo de aglomeração urbana: Álvares Machado, Presidente Prudente e Regente Feijó. Dissertação de Mestrado Presidente Prudente : [s.n.], 2008.

MUÑOZ VIÑAS, S. Teoria Contemporanea de la Restauracion. Madrid: Sintesis, 2004.

PALLASMAA, J. A. Os olhos da pele:a arquitetura e os sentidos. Porto Alegre : Bookman, 2011.

PREFEITURA DE REGENTE FEIJÓ. Histórico. Disponível em http://www.regentefeijo.sp.gov.br/a-cidade. Acesso em 12/08/2019.

ZUMTHOR, P. Atmosferas: entornos arquitetônicos, as coisas que me rodeiam. Barcelona: 2006.

Publicado
2019-11-21
Como Citar
Hirao, H., & Chaparim, M. A. S. (2019). Deriva, cartografia e intervenção. RUA, 25(2), 551-569. https://doi.org/10.20396/rua.v25i2.8657544
Seção
Estudos