Entre verbal e não-verbal

a representação da mulher no discurso do esporte

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/rua.v28i1.8670132

Palavras-chave:

Mulher, Verbal, Não-verbal, Análise de discurso, Discurso do esporte

Resumo

Neste artigo, propomo-nos, a partir da perspectiva teórico-metodológica da Análise de Discurso, analisar a representação da mulher no e pelo discurso do esporte, especificamente, no discurso formulado a partir dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2021. Para tanto, selecionamos três capas do jornal “O Globo”, a partir das quais, analisando a relação entre linguagem verbal e não-verbal na constituição dos diferentes efeitos de sentidos e levando em consideração a constituição, a formulação e a circulação desses discursos (Cf. ORLANDI, 2012), buscamos compreender como a mulher é significada nessa mídia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Érica Daniela de Araújo, Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais

Doutora em Estudos Linguísticos pela Universidade Federal de Uberlândia (PPGEL/ILEEL/UFU). Docente de Língua Portuguesa no Departamento de Formação Geral do Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais, CEFET-MG, unidade Araxá.

Gabriela Villela Arantes, Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais

Mestre em Educação pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Docente de Educação Física no Departamento de Formação Geral do Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais, CEFET-MG, unidade Araxá.

Milene Bianchi dos Santos, Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais

Doutora em Ciências Florestais pela Universidade de São Paulo (USP). Docente de Biologia no Departamento de Formação Geral do Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais, CEFET-MG, unidade Araxá.

Sérgio Cardoso Barcelos, Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais

Mestre em Educação Física pela Universidade Metodista de Piracicaba (UNIMEP - SP). Docente de Educação Física no Departamento de Formação Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais, Geral do CEFET-MG, unidade Araxá.

Referências

CARDOSO, M. Os arquivos das olimpíadas. São Paulo: Panda Books, 2000.

COUBERTIN, P. As Mulheres e os Esportes. In.: Revista Educação Physica, v. 21. Rio de Janeiro, 1938, p. 60.

FERREIRA, M. C. L. Da ambigüidade ao equívoco: a resistência da língua nos limites da sintaxe e do discurso. Porto Alegre: Ed. Universidade/UFRGS, 2000.

GUIMARÃES, E. História da Semântica: sujeito, sentido e gramática no Brasil. Campinas, SP: Pontes, 2004.

LAGAZZI, S. O exercício parafrástico na imbricação material. In: XVII Encontro Nacional da ANPOLL, GT de Análise do Discurso. Gramado (RS): FAURGS, 2012. Disponível em: https://www.labeurb.unicamp.br/anpoll/resumos/SuzyLagazzi.pdf. Acesso em: 15 abr. 2022.

MICHAELIS - Moderno Dicionário da Língua Portuguesa. São Paulo: Melhoramentos. Disponível em: https://michaelis.uol.com.br/moderno-portugues/busca/portugues-brasileiro. Acesso em: 17 ago. 2021.

MIRAGAYA, A. A mulher olímpica: tradição versus inovação na busca pela inclusão. In.: DACOSTA L.P.; TURINI, M. Coletânea de textos em estudos olímpicos. Rio de Janeiro: Gama Filho, 2002. p. 793-810.

ORLANDI, E. L. P. Efeitos do verbal sobre o não-verbal. In.: RUA (UNICAMP), Campinas, 1, 1995. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rua/article/view/8638914/6517. Acesso em: 15 ago. 2021.

ORLANDI, E. L. P. Cidade dos Sentidos. Campinas, SP: Pontes, 2004.

ORLANDI, E. L. P. Análise de Discurso: princípios e procedimentos. Campinas, SP: Pontes, 2005.

ORLANDI, E. L. P. As formas do silêncio. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2007.

ORLANDI, E. L. P. A casa e a rua: uma relação político-social. In.: Educação e Realidade, v. 36, p. 693-703, 2011. Disponível em: http://seer.ufrgs.br/index.php/educacaoerealidade/article/view/18491/14348. Acesso em: 27 ago. 2021.

ORLANDI, E. L. P. Discurso e texto: formulação e circulação dos sentidos. Campinas: Pontes, 2012.

PÊCHEUX, M. Semântica e discurso: uma crítica à afirmação do óbvio. Campinas: Editora da Unicamp, 2014 [1975].

PÊCHEUX, M. O discurso: estrutura ou acontecimento. Campinas, SP: Pontes Editores, 2008.

STEFANIU, L. F; RAIMO, L. C. F. D. O espaço urbano, o grafite e a identidade do sujeito catador. In.: RUA (UNICAMP), v. 1, n. 22, p. 19-32, 2016. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rua/article/view/8646064/13207. Acesso em: 2 ago. 2021. DOI: https://doi.org/10.20396/rua.v22i1.8646064

Downloads

Publicado

2022-06-15

Como Citar

ARAÚJO, Érica D. de; ARANTES, G. V. .; SANTOS, M. B. dos; BARCELOS, S. C. . Entre verbal e não-verbal: a representação da mulher no discurso do esporte. RUA, Campinas, SP, v. 28, n. 1, p. 149–165, 2022. DOI: 10.20396/rua.v28i1.8670132. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rua/article/view/8670132. Acesso em: 2 dez. 2022.

Edição

Seção

Estudos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)