Apresentação

Resumo

A tarefa de organizar um dossiê dedicado à relação entre alimentação e gênero coloca, logo de início, organizadores e autores em meio a algumas problemáticas interessantes que não poderiam deixar de ser mencionadas nesta apresentação. Se por um lado, examinados isoladamente, os estudos de gênero e os estudos sobre alimentação constituem campos de produção científica profícua desde o final do século XX, trabalhos desenvolvidos sob uma perspectiva que associe as duas categorias são ainda pouco comuns na esfera acadêmica.1 Além disso, olhando mais de perto para o conjunto dessa escassa produção, nota-se que advêm das ciências sociais trabalhos nos quais gênero e alimentação constituem objeto central de investigação científica. A contribuição dos estudos históricos é ainda bastante rara se comparada a de outras disciplinas das ciências humanas. Nesse caso, um exemplo clássico do predomínio da Antropologia é o livro de Carole M. Counihan (Nova Iorque, 1999) representado neste dossiê com a tradução de um capítulo. No entanto, é evidente o destaque que a temática da alimentação vem conquistando na área de História, assim como seu caráter interdisciplinar e extremamente abrangente enquanto domínio de investigação.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leila Mezan Algranti, Universidade Estadual de Campinas
Possui graduação e licenciatura em História pela Universidade de São Paulo; mestrado e doutorado em História Social pela Universidade de São Paulo . Atualmente é professora titular de História do Brasil na Universidade Estadual de Campinas, Pesquisadora nivel 1 do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico . Tem experiência na área de História, com ênfase em História do Brasil Colônia, atuando principalmente nos seguintes temas da história cultural: escravidão, história dos livros e da leitura, alimentação, vida religiosa no Brasil colônia e estudos de gênero

Referências

ANTUNES, Carlos Roberto dos Santos. Por uma história da alimentação.

História, Questões e Debates (26-27), Curitiba-PR, Editora da UFPR, 1997, pp.154-171.

ANTUNES, Carlos Roberto dos Santos. (org.) Dossiê História da Alimentação. História, Questões e Debates (42), Curitiba-PR, Editora da UFPR, 2005, pp.1-111.

COUNIHAN, Carole. An Anthropological View of Western Women’s Prodigious Fasting. A Review Essay. In: COUNIHAN, Carole. The Anthropology of Food and Body. Gender, Meaning, and Power. New York/London, Routledge, 1999, pp.93-112.

DOUGLAS, Mary. Introducción. In: KUPER, Jessica Kuper. (org) La Cocina de los antropólogos. TUSQuets Editores, Barcelona, 2001, pp.13-24.

GIARD, Luce. Cozinhar. In: DE CERTEAU, Michel; GIARD, Luce; MAYOL, Pierre. A Invenção do cotidiano – morar, cozinhar, vol 2. Petrópolis, Vozes, 2005, pp.268-269.

MENESES, Ulpiano Bezerra de; CARNEIRO, Henrique. A História da Alimentação: balizas historiográficas. Anais do Museu Paulista – História e Cultura Material (5), São Paulo, jan/dez 1997, pp.9-91.

POULAIN, Jean-Pierre. Sociologia da Alimentação: os comedores e o espaço social alimentar. Florianópolis-SC, Editora da UFSC, 2004.

Publicado
2016-04-14
Como Citar
Algranti, L. M. (2016). Apresentação. Cadernos Pagu, (39), 7-13. Recuperado de https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/8645050
Seção
Apresentação