Banner Portal
Nacionalismo econômico e desenvolvimentismo
PDF

Palavras-chave

Nação
Estado-nação
Nacionalismo
Capitalismo
Imperialismo

Como Citar

BRESSER- PEREIRA , Luiz Carlos. Nacionalismo econômico e desenvolvimentismo. Economia e Sociedade, Campinas, SP, v. 27, n. 3, p. 853–874, 2018. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/ecos/article/view/8657074. Acesso em: 20 jun. 2024.

Resumo

O nacionalismo é a ideologia da formação e desenvolvimento dos estados-nação. O nacionalismo foi central no desenvolvimento dos países centrais ou de desenvolvimento original, mas é ainda mais importante nos países periféricos, assim denominados porque foram submetidos ao imperialismo moderno dos primeiros. O nacionalismo supõe uma história e um destino comum; não necessariamente uma etnia comum. Quando a etnia se torna definidora do nacionalismo, este deixa de ser econômico para ser étnico e populista. O nacionalismo está associado à imaginação criativa e ao pensamento crítico. O desenvolvimentismo é irmão gêmeo do nacionalismo econômico, enquanto é a ideologia do desenvolvimento voltado para a industrialização tendo como pressupostos uma intervenção moderada do Estado na economia e a defesa do interesse nacional em um mundo no qual a competição entre as nações é mais forte do que a cooperação.

PDF

Referências

ANDERSON, Benedict (1983). Imagined communities. 2. ed. London: Verso, 1991.

ARANTES, Paulo Eduardo. Zero à esquerda. São Paulo: Conrad Livros, 2004.

BALAKRISHNAN, Gopal (Org.). (1996). Um mapa da questão nacional. Rio de Janeiro: Editora Contraponto, 2000.

BARBOSA LIMA SOBRINHO, Alexandre. Estudos nacionalistas. Rio de Janeiro: Editora Civilização Brasileira, 1981.

BRESSER-PEREIRA, Luiz Carlos. O empresário industrial e a Revolução Brasileira. Revista de Administração de Empresas, v. 2, n. 8, p.11-27, 1963.

BRESSER-PEREIRA, Luiz Carlos. Desenvolvimento e crise no Brasil, 1930-1967. 1. ed. [Development and crisis in Brazil]. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1968.

BRESSER-PEREIRA, Luiz Carlos. Development economics and World Bank’s identity crisis. Review of International Political Economy, v. 2, n. 2, p. 211-247, Spring 1995.

BRESSER-PEREIRA, Luiz Carlos. Do ISEB e da Cepal à teoria da dependência. In: TOLEDO, Caio Navarro de (Org.). Intelectuais e política no Brasil: a experiência do ISEB. Rio de Janeiro: Editora Revan, 2005. p. 201-232.

BRESSER-PEREIRA, Luiz Carlos. Nacionalismo no centro e na periferia do capitalismo. Revista Estudos Avançados, v. 22, n. 62, p. 171-194, 2008.

BRESSER-PEREIRA, Luiz Carlos. Why the ‘rest’ does not need foreign finance. In: POPOV, Wladimir; DUTKIEWICZ, Piotr (Org.). Mapping a new world order: the rest beyond the west. London: Edward Elgar, 2016.


BRESSER-PEREIRA, Luiz Carlos. Depois do capitalismo financeiro-rentista, mudança estrutural à vista? Novos Estudos Cebrap, v. 36, n. 1, p. 37-51, mar. 2017a.

BRESSER-PEREIRA, Luiz Carlos. The two forms of capitalism: developmentalism and economic liberalism. Brazilian Journal of Political Economy, v. 37, n. 4, Oct. 2017b.

BRESSER-PEREIRA, Luiz Carlos; OREIRO, José Luis; MARCONI, Nelson. Macroeconomia desenvolvimentista. Rio de Janeiro: Elsevier/Campus, 2016.

GELLNER, Ernest. Nations and nationalism. Ithaca: Cornell University Press, 1983.

GELLNER, Ernest (1993). O advento do nacionalismo e sua interpretação: os mitos da nação e da classe. In: BALAKRISHNAN, Gopal (Org.). (1996). Um mapa da questão nacional. Rio de Janeiro: Editora Contraponto, 2000.

GUERREIRO RAMOS, Alberto. A ideologia da ‘jeunesse dorée’. Cadernos do Nosso Tempo, n. 4, p. 101-112, abr./ago. 1955.

GILPIN, Robert. The political economy of international relations. Princeton, NJ: Princeton University Press, 1987.

HELLEINER, Eric; PICKEL, Andreas (Org.). Economic nationalist in a globalizing world. Ithaca: Cornell University Press, 2005.

HELLEINER, Eric. Conclusion: the meaning and contemporary significance of economic liberalism. In: HELLEINER, Eric; PICKEL, Andreas (Org.). Economic nationalist in a globalizing world. Ithaca: Cornell University Press, 2005. p. 220-234.

HOBSBAWM, Eric J. Nations and nationalism since 1780. Cambridge: Cambridge University Press, 1990.

HROCH, Miroslav (1996). Do movimento nacional à nação plenamente formada: o processo de construção nacional na Europa In: BALAKRISHNAN, Gopal (Org.). (1996). Um mapa da questão nacional. Rio de Janeiro: Editora Contraponto, 2000. p. 85-106.

HROCH, Miroslav (2005) European nations: explaining their formation, London: Verso, 2015. Original em alemão: 2005.

JAGUARIBE, Hélio. Desenvolvimento econômico e desenvolvimento político, Rio de Janeiro: Fundo de Cultura, 1962.

JOHNSON, Chalmers. MITI and the japanese miracle. Stanford: Stanford University Press, 1982.

BAUER, Otto (1907). La cuestión de la nacionalidad y la socialdemocracia. México: Siglo Veintiuno Editores, 1979. Original em alemão: 1907.

CARDOSO, Fernando Henrique; FALETTO, Enzo (1969). Dependência e desenvolvimento na América Latina. São Paulo: Difusão Europeia do Livro, 1970. Original em espanhol: 1969.

CHANG, Ha-Joon (2002). Chutando a escada, São Paulo: Editora da Unesp, 2004. Original em inglês: 2002.

ELIAS, Norberto (1968). Introducão à edição de 1968. In: ELIAS, Norberto (1936). O processo civilizador, 2001. v. 1, p. 205-241.

FONSECA, Pedro Cezar Dutra (2013). Desenvolvimentismo: a construção do conceito. In: DATHEIN, Ricardo (Org.). Desenvolvimentismo: o conceito, as bases teóricas e as políticas. Porto Alegre: Editora UFRGS, 2015. p. 13-72. Publicação original como Texto para Discussão Ipea, 2013.

FRANK, Andre Gunder. The development of underdevelopment. Monthly Review, v. 18, n. 4, p. 17-31, 1966.

LIST, Friedrich (1846). O sistema nacional de economia política. São Paulo: Editora Nova Cultural, 1986. (Coleção Os Economistas). Original em alemão: 1846.

MARINI, Ruy Mauro. Subdesarrollo y revolución [underdevelopment and revolution]. México: Siglo XXI, 1969.

MAUSS, Marcel (1970 [ 2017]). A Nação. São Paulo: Três Estrelas. Escrito em torno de 1930. Edição organizada por Marcel Fournier e Jean Terrier, publicada em francês em 2013.

PINTO, Álvaro Vieira. Consciência e realidade nacional, 2°. Volume, A Consciência Crítica. Rio de Janeiro: Instituto Superior de Estudos Brasileiros, 1960.

REINERT, Erik S. (2007). Como os países ricos ficaram ricos … e por que os países pobres continuam pobres. Rio de Janeiro: Editora Contraponto e Centro Celso Furtado, 2016.

RENAN, Ernest (1882). Qu’est-ce qu’une Nation? Paris: Pocket Agora, 1993. Publicação original, 1882.

SANTOS, Wanderley Guilherme dos (1978) A práxis liberal no Brasil. In: SANTOS, W. G. Décadas de espanto e uma apologia democrática, Rio de Janeiro: Rocco, 1998. p. 9-61. Originalmente publicada em Santos, W. G. (1978). Ordem burguesa e liberalismo político.

SIKKINK, Kathryn. Ideas and institutions: developmentalism in Brazil and Argentina. Ithaca/London: Cornell University Press, 1991.

SZLAJFER, Henryk. Economic nationalism and globalization: lessons from Latin America and Central Europe. Leiden/Boston: Brill, 2012.

SMITH, Anthony. The ethnic origin of nations. Oxford: Oxford University Press, 1986.

SMITH, Anthony D. Nationalism and modernism. London: Routledge, 2003.

TILLY, Charles (Org.). The formation of national states in Western Europe. Princeton: Princeton University Press, 1975.

WOO-CUMINGS, Meredith (Org.). The developmental state. Ithaca: Cornell University Press, 1999.

A Economia e Sociedade utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.