Banner Portal
Avaliação da concentração do crédito BNDES para as empresas do setor sucroalcooleiro brasileiro entre 2002 e 2018
PDF

Palavras-chave

Concentração, Crédito do BNDES, 100 maiores empresas, Setor sucroalcooleiro

Como Citar

BARBOZA, Caio César; RANGEL FERNANDES FIGUEIRA, Sérgio. Avaliação da concentração do crédito BNDES para as empresas do setor sucroalcooleiro brasileiro entre 2002 e 2018. Economia e Sociedade, Campinas, SP, v. 30, n. 1, p. 141–161, 2021. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/ecos/article/view/8665612. Acesso em: 17 abr. 2024.

Resumo

O objetivo do artigo foi o de averiguar como foi distribuído o crédito do BNDES para as 100 maiores empresas,
considerando a safra 2012/2013, em moagem de cana-de-açúcar do setor sucroalcooleiro brasileiro no período de 2002
até 2018, mensurando-se ainda comparativamente a concessão de crédito do BNDES e a quantidade de moagem de
cana-de-açúcar, a razão de concentração e o coeficiente de Gini. Construiu-se também, comparativamente, curvas de
Lorenz. Em todos os indicadores mensurados constatou-se maior concentração e desigualdade na concessão de crédito
para as maiores empresas em relação às menores. Observou-se ainda assimetria com relação ao acesso ao crédito, com
os maiores tendo maior acesso em relação aos menores. As dez maiores empresas captaram crédito do BNDES. Dos
cinquenta maiores, trinta e duas captaram crédito do BNDES. Do quinquagésimo primeiro ao centésimo grupo, sete
grupos captaram crédito.

PDF

Referências

ANUÁRIO DA CANA. Ranking de moagem. Grupos. Ribeirão Preto, SP: Ed. Pró Cana Brasil,

BACCARIN, J. G. A constituição da nova regulamentação sucroalcooleira. Brasília:

Universidade de Brasília, Centro de Estudos Avançados Multidisciplinares, Núcleo de Estudos

Agrários; São Paulo: Editora Unesp, v. 5 n. 22, 2005. 237p.

BACCARIN, J. G. Sistema de produção agropecuário brasileiro: característica e evolução

recente. São Paulo. Cultura Acadêmica Editora. Unesp. Pró-reitoria de Graduação/Unesp. 254p.

BACCARIN, J. G.; GEBARA, J. J.; FACTORE, C. O. Concentração e integração vertical do

setor sucroalcooleiro no centro-sul do Brasil, entre 2000 e 2007. Informações Econômicas, v. 39,

n. 3, mar. 2009.

BACCARIN, J. G.; OLIVEIRA, J. A; MARDEGAN, G. E. Monocultura e concentração da terra:

efeitos da expansão da cana-de-açúcar na estrutura fundiária do Estado de São Paulo, Brasil.

Revista Núcleo de Estudos, Pesquisas e Projetos de Reforma Agrária - NERA (Unesp), v. 23,

p. 38-62, 2020.

BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL. Operações

contratadas na forma direta e indireta não automática. Disponível em:

https://www.bndes.gov.br/wps/portal/site/home/transparencia/centraldedownloads/. Acesso em:

out. 2019.

BARBOZA, C. C. Desembolsos do BNDES para o setor sucroalcooleiro: estudo multicaso

envolvendo duas instituições financeiras e um grupo econômico. 2018. 60p. Trabalho de

Conclusão de Curso (Bacharelado – Administração)–Universidade Estadual Paulista (Unesp),

Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Jaboticabal, SP, 2018.

BELIK, W.; PEROSA, B. B.; FIGUEIRA, S. R. F.; VICENTE, A. K. Milling capacity and supply

competition in sugar-ethanol industry in São Paulo, Brasil. Geografia, Rio Claro. Impresso, v. 42,

p. 39-56, 2017.

BELIK, W.O financiamento da agropecuária brasileira. In: CONGRESSO DA SOCIEDADE

BRASILEIRA DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E SOCIOLOGIA RURAL, 51, Belém,

Anais... 21p.

BERGAMINI JUNIOR, S. Classificação de risco: o modelo em uso no BNDES. Revista do

BNDES, Rio de Janeiro, v. 4, n. 5, p. 71-100, dez. 1997.

BORGES, A. C. G.; COSTA, V. M. H. M. Distribuição dos desembolsos do BNDES no setor

sucroenergético no Brasil. Estudos Geográficos, v. 9, n. 2, p. 73-88, 2012. Disponível em:

http://hdl.handle.net/11449/133622.

BRITO, G. A. S.; ASSAF NETO, A.; CORRAR, L. J. Sistema de classificação de risco de

crédito: uma aplicação a companhias abertas no Brasil. Revista Contabilidade & Finanças, USP,

São Paulo, v. 20, n. 51, p. 28-43, set./dez. 2009.

BRITO, G. A. S.; ASSAF NETO, A. Modelo de classificação de risco de crédito de empresas.

Revista Contabilidade & Finanças, USP, São Paulo, v. 19, n.46, p 18-29, jan./abr. 2008.

BROWN, K.; MOLES, P. Credit risk management. Edinburgh, United Kingdom: Edinburgh

Business School, 2014. 58p.

CASTRO, N. C.; DANTAS, G. A.; BRANDÃO, R. A dinâmica estrutural do setor

sucroenergético como elemento indutor de investimentos em bioeletricidade. In: CONGRESSO

SOBRE GERAÇÃO DISTRIBUÍDA E ENERGIA (AGRENER), Campinas, SP, 2010.

CIAIAN, P.; FALKOWSKI, J.; KANCS, D. Access to credit, factor allocation and farm

productivity: evidence from the CEE transition economies. Agricultural Finance Review, v. 72,

n. 1, p. 22-47, 2012.

CIAIAN, P.; SWINNEN, J. F. M. Credit market imperfections and the distribution of policy rents.

American Journal of Agricultural Economics, Nov. 2009.

FERGUSON. C. E. Microeconomia. 20. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2003. 610p.

FERRACIOLI, K. G.; BACHA, C. J. C.; JACOMINI, R. L. Linhas de crédito do BNDES para o

setor sucroenergético brasileiro. Revista de Política Agrícola, Ano XXV, n. 3, jul./ago./set. 2016.

FERREIRA, E. R.; ALVES, F. D. Organização espacial da cana-de-açúcar no estado de São

Paulo: uma análise evolutiva. In: Ferreira, Darlene Aparecida de Oliveira; Ferreira, Enéas Rente.

(Org.). Estudos agrários: conceitos e práticas. Rio Claro: Ed. da Pós-Graduação em

Geografia/IGCE/Unesp, v. 1, p. 000-231, 2009.

FIGUEIRA, S. R. F.; BELIK, W.; VICENTE, A. K. Escala e competição na agroindústria

canavieira no Estado de São Paulo. In: CONGRESSO DE ECONOMIA E SOCIOLOGIA

RURAL, 52, Goiânia, GO, 2014a. Anais...

FIGUEIRA, S. R. F.; BELIK, W.; VICENTE, A. K. Escala e concentração das usinas de açúcar

e álcool e empresas do setor no Estado de São Paulo. In: CONGRESSO DE ECONOMIA E

SOCIOLOGIA, 52, Goiânia. GO, 2014b. Anais...

FIGUEIRA, S. R. F.; PEROSA, B. B.; BELIK, W. Expansão do setor sucroalcooleiro no estado

de São Paulo: evidencias sobre a escala de moagem das usinas na década de 2000. In:

CONGRESSO DE ECONOMIA E SOCIOLOGIA RURAL, 51, Belém, PA. 2013. Anais...

HOFFMANN, R. Estatística para economistas. São Paulo: Pioneira, 1998. 430p.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSITICA. Produção Agrícola

Municipal. Sistema IBGE de Recuperação Automática (SIDRA). Disponível em:

https://sidra.ibge.gov.br/tabela/1612. Acesso em: 27 mar. 2020.

LAWAL, R. Y.; MANGS, N. J.; YUNUS, A. B.; ABDULRAFIU, D. Effect of Bank’s credit on

the performance of small and medium scale enterprise in Nigeria. Ilorin Journal of Human

Resource Management (IJHRM), v. 3, n. 2, p. 101-110, 2019.

LAY, et al. Relação do modelo utilizado pelo BNDES para classificação de riscos com as

classificações de standard & poor’s, Moody’s e Fitch. In: SBPO SIMPÓSIO BRASILEIRO DE

PESQUISA OPERACIONAL, 48, Vitória, ES, 27 a 30 set. 2016. Anais... p. 1224-1235.

LAZZARINI, S. G. Capitalismo de laços. Os donos do Brasil e suas conexões. Rio de Janeiro:

Elsevier, 2011. p. 184.

LOOTTY, M.; SZAPIRO, M. Economia de escala e escopo. In: KUPFER, D.; HASENCLEVER,

L. Economia industrial. Fundamentos teóricos e práticos no Brasil. Rio de Janeiro: Campus,

p. 43-70.

MILANEZ, A. Y.; CAVALCANTI, C. E. S.; FAVARET FILHO, P. S. C. F. O papel do BNDES

no desenvolvimento do setor sucroenergético. In: ALÉM, A. C.; GIAMBIAGI, F. O BNDES em

um Brasil em transição. 465p. Rio de Janeiro: Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico

e Social – BNDES, 2010. p. 335-347.

MILANEZ, A.; NYKO, D. O futuro do setor energético e o papel do BNDES. In: BNDES 60

anos: perspectivas setoriais. Rio de Janeiro: Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e

Social, 2012. p. 62-87. Disponível em: http://web.bndes.gov.br/bib/jspui/handle/1408/7062.

Acesso em: 7 out. 2020.

NOVACANA. Grupos econômicos atuantes no setor sucroalcooleiro. Disponível em:

https://www.novacana.com/usinas_brasil. Acesso em: 25 mar. 2020.

PINDYCK, R. S.; RUBINFELD, D. L. Microeconomia. 6. ed. São Paulo. Ed. Prentice Hall, 2005.

p. 641.

PINTO, M. J. A. Investimentos diretos estrangeiros no setor sucroenergético. 2011. Dissertação

(Mestrado em Administração)–Programa de Pós-Graduação em Administração da Faculdade de

Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. 2011.

p.

POSSAS, M. L. Estruturas de mercado em oligopólio. São Paulo: Editora Hucitec, 1990. 191p.

SANTOS. R. B. N. dos; BRAGA, M. J. Impactos do crédito rural na produtividade da terra e do

trabalho nas regiões brasileiras. Economia Aplicada, Ribeirão Preto, v. 17, n. 3, p. 299-324, 2013.

SHIFERAW, K.; GEBREMEDHIN, B.; ZEWDIE, D. L. Factors affecting household decision to

allocate credit for livestock production. Evidence from Ethiopia. Agricultural Finance. Review,

v. 77, n. 4, p. 463-483, 2017. https://doi.org/10.1108/AFR-06-2016-0062.

SILVA, L. R. O BNDES e a sustentação do setor sucroenergético no Brasil: implicações

territoriais no contexto neoliberal e de financeirização. 2017. Dissertação (Mestrado em

Geografia. Área de Concentração: Geografia e Gestão do Território)–Programa de Pós-

Graduação em Geografia da Universidade Federal de Uberlândia (PPGEO/UFU), Uberlândia,

SOUZA, A. M. BNDES, campeões nacionais, expansionismo e integração regional. In:

CONGRESO LATINOAMERICANO DE HISTORIA ECONÓMICA, 3; JORNADAS DE

HISTORIA ECONÓMICA SIMPOSIO 2: INVERSIÓN DIRECTA EXTRANJERA Y

EMPRESAS MULTINACIONALES EN AMÉRICA LATINA (1900-2010), 23, San Carlos de

Bariloche, 23 al 27 Oct. 2012. p. 1-20.

SOUZA, P. M.; NEY, M. G.; PONCIANO, N. J. Análise da distribuição dos financiamentos rurais

entre os estabelecimentos agropecuários brasileiros. Revista de Economia e Sociologia Rural,

Piracicaba, SP, v. 53, n. 2, p. 251-270, abr./jun. 2015.

STIGLITZ, J. E.; WEISS, A. Credit rationing in markets with imperfect information. The

American Economic Review, v. 71, p. 393-410, jun. 1981.

UBESIE, M. C.; ONUAGULUCHI, IF; MBAH, A. M. Effect of deposit money banks credit on

small and medium scale enterprises growth in Nigeria. International Journal of Finance and

Accounting, v. 6, n. 5, p. 117-132, 2017.

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License.

Copyright (c) 2021 Economia e Sociedade

Downloads

Não há dados estatísticos.