Mapudungun e processos de escolarização dos Mapuche no discurso governamental e pedagógico no Chile

  • Elba Guilhermina Soto Veloso Universidad de Chile
Palavras-chave: Educação, Línguas indígenas, Patrimônio cultural.

Resumo

O povo mapuche do Chile faz parte desse país que lhe impõe o espanhol como língua nacional. A pesquisa foca os processos históricos da língua do povo indígena mapuche do Chile e seus processos de escolarização a partir da incorporação desse povo pelo Estado-nação chileno. Para tal, buscou-se os sentidos mobilizados no discurso governamental, quando se fala desses processos históricos. Na pesquisa analisamos – na ótica discursiva francesa – as leis de Educação de 1860, de 1920 e a Lei Indígena 19.253 de 1993. Mas, o foco deste artigo está nos significados da Lei Indígena, que nos permitirão localizar a discussão sobre as tentativas de Educação Intercultural Bilíngüe – EIB, e sobre os processos de escolarização no Chile hoje.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Elba Guilhermina Soto Veloso, Universidad de Chile
Pósdoutoranda em Lingüística, Instituto de Estudos da Linguagem [Unicamp]; Doutora em Educação [Unicamp]; Mestre em Desenvolvimento Rural [UFSM-RS]; Engenheira Agrônoma [Universidad de Chile].

Referências

CHIODI, Francesco. 1998.BAHAMONDES, Miguel. 2002. Una escuela, diferentes culturas.CONADI. Santiago de Chile: LOM Ediciones Ltda.

DURÁN, Teresa. Que entendemos por interculturalidad una respuesta desde la antropología sociocultural, In: SEMINARIO LATINOAMERICANO DE EDUCACIÓN BILINGÜE, 1, 1997, Temuco [Chile]. Actas del Primer Seminario Latinoamericano de Educación Bilingüe. Temuco [Chile]:Universidad Católica de Temuco, 1997. p. 25-41.

GOBIERNO DE CHILE. Ley Indígena nº 19.253. Santiago de Chile, 1993.

MONTERO, Violeta. Aproximaciones sociológicas a la educación intercultural bilingüe mapuche en Chile. 2000. Tesis para optar al título de socióloga. Universidad de Concepción. Concepción [Chile], 2000.OIT (Organización Internacional del Trabajo). Convenio 169, 1989. Disponible en:<http://www. mapuexpress.net/oit/oit.htm>.

ORLANDI, Eni (Org.). Política Lingüística na América Latina. Campinas [SP]: Pontes, 1988.

ORLANDI, Eni (Org.). Análise de Discurso: princípios e procedimentos. Campinas [SP]: Pontes, 1999.

ORLANDI, Eni (Org.). História das idéias lingüísticas: construção do saber metalingüístico e constituição da língua nacional. Campinas [SP]: Pontes ; Cáceres [MT]: Unemat Editoram, 2001.

ORLANDI, Eni. Discurso e Texto: formulação e circulação dos sentidos. Campinas [SP]: Pontes, 2001a.

SOTO Elba. Na busca de mudança social: sonhos e lutas dos mapuche do Chile. 2004. Tese (Doutorado) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas [SP], 2004.

Publicado
2007-07-27
Como Citar
Soto Veloso, E. G. (2007). Mapudungun e processos de escolarização dos Mapuche no discurso governamental e pedagógico no Chile. Labor E Engenho, 1(1), 28-47. https://doi.org/10.20396/lobore.v1i1.229
Seção
Artigos