Banner Portal
Smeets, Ineke (2007). A grammar of Mapuche.
PDF

Palavras-chave

Língua mapuche. Fonologia. Gramática. Partículas.

Como Citar

MORI, A. C. Smeets, Ineke (2007). A grammar of Mapuche. LIAMES: Línguas Indígenas Americanas, Campinas, SP, v. 8, n. 1, p. 153–160, 2010. DOI: 10.20396/liames.v8i1.1477. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/liames/article/view/1477. Acesso em: 24 fev. 2024.

Resumo

Eis uma descrição abrangente da língua mapudungun ou mapuche (também conhecida como araucano) falada no território mapuche, em volta da cidade de Temuco, província de Cautín, Chile. Essa obra é fruto da versão ampliada e revista da tese de doutorado da pesquisadora Ineke Smeets, apresentada na Universidade de Leiden, em 1989, com base na pesquisa de campo desenvolvida entre os anos de 1977 e 1981. A obra está organizada em nove partes: 1) Introdução, 2) Fonologia e morfofonologia, 3) Morfologia e morfossintaxe do nome, 4) Sintagma nominal e sentenças nominais, 5) Morfologia e morfossintaxe do verbo, 6) Partículas, 7) Notas adicionais sobre a sintaxe, 8) Textos e 9) Dicionário mapuche-inglês.

https://doi.org/10.20396/liames.v8i1.1477
PDF

Referências

AUGUSTA, Fray Félix José de. (1903) Gramática araucana. Valdivia: Imprenta Central J. Lampert.

CROESE, Robert. (1990) Evidencias léxicas y gramaticales para una posible filiación del mapudungun con la familia arawak. In Rodolfo Cerró-Palomino; Gustavo Solís Fonseca (eds.). Temas de lingüística amerindia, pp. 275-290. Lima: CONCYTEC/GTZ.

SALAS, Adalberto. (1992a) Lingüística mapuche. Guía bibliográfica. Revista Andina 10(2):473-537.

SALAS, Adalberto. (1992b) El mapuche o araucano. Fonología, gramática y antología de cuentos. Madrid: Editorial MAPFRE América.

VALDIVIA, Luis de. (1606) Arte y gramatica general de la lengva qve corre en todo el reyno de Chile, con vn vocabulario, y confessonario. Lima: Francisco del Canto.

ZÚÑIGA, Fernando. (2006) Mapudungun. El habla mapuche. Chile: Centro de Estudios Públicos.

A LIAMES: Línguas Indígenas Americanas utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Os artigos e demais trabalhos publicados na LIAMES: Línguas Indígenas Americanas, publicação de acesso aberto, passa a seguir os princípios da licença do Creative Commons. Uma nova publicação do mesmo texto, de iniciativa de seu autor ou de terceiros, fica sujeita à expressa menção da precedência de sua publicação neste periódico, citando-se a edição e a data desta publicação.

Downloads

Não há dados estatísticos.