Duarte, Fábio Bonfim (2007). Estudos de morfossintaxe tenetehára.

Autores

  • Solange Aparecida Gonçalves Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/liames.v8i1.1479

Palavras-chave:

Família tupi-guarani. Língua tenetehára. Língua tembé. Morfossintaxe. Argumentos.

Resumo

O livro objetivo desta resenha tem sua origem na tese de doutorado em lingüística
defendida na Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais pelo professor e lingüista Fábio Bonfim Duarte (2003). O presente livro trata da língua tenetehára. O autor chama atenção para os poucos estudos morfossintáticos existentes sobre a língua; nesse sentido, o objetivo principal do autor é, então, contribuir com a documentação da língua tenetehára.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Solange Aparecida Gonçalves, Universidade Estadual de Campinas

Departamento de Linguistica, área de Linguas Indigenas

Referências

BENDOR-SAMUEL, D. (1972) Hierarchical structures in guajajara. Norman: Summer Institute of Linguistics, University of Oklahoma.

BOUDIN, M. H. (1966) Dicionário de tupi moderno. São Paulo: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Presidente Prudente.

CHOMSKY, N. (1995) The minimalist program. Cambridge, Mass.: MIT Press.

DIXON, R. M. W. (1979) Ergativity. Language 55:59-138.

DUARTE, F. B. (2003) Ordem de constituintes e movimento em tembé: minimalismo e anti-simetria. Tese de Doutorado. Belo Horizonte: UFMG.

GRANNIER, D. N. (2005) A natureza dos prefixos relacionais em guarani antigo. In Aryon Rodrigues; Ana S. Cabral (orgs.). Novos estudos sobre línguas indígenas, pp. 129-140. Brasília: Editora UnB.

HAEGEMAN, L. (2000) Verb movement and OV order. In P. Svenonious (eds.). The derivation of VO and OV, pp. 69-96. Amsterdam: John Benjamins Publishing Company.

HARRISON, C. (1986) Verb prominence, verb initialness, ergativity and typological disharmony in Guajajara. In D. Derbyshire; G. K. Pullum (eds.). Handbook of Amazonian Languages, pp. 407-439. Berlin: Mouton de Gruyter.

KAYNE, Richard S. (1994) The antisymmetry of syntax. Cambridge, Mass.: MIT Press.

RODRIGUES, Aryon D. (1984/1985) Relações internas na família linguística tupi-guarani. Revista de Antropologia 27/28:33-53.

SVENONIOUS, P. (2000) Introduction. In SVENONIOUS, P. The derivation of VO and OV, pp. 1-27. Amsterdam: John Benjamins Publishing Company.

Downloads

Publicado

2010-04-28

Como Citar

GONÇALVES, S. A. Duarte, Fábio Bonfim (2007). Estudos de morfossintaxe tenetehára. LIAMES: Línguas Indígenas Americanas, Campinas, SP, v. 8, n. 1, p. 165–168, 2010. DOI: 10.20396/liames.v8i1.1479. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/liames/article/view/1479. Acesso em: 4 dez. 2022.

Edição

Seção

Resenhas