Léxico y categorização etnobiológica en grupos indígenas del Gran Chaco.

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/liames.v0i11.1504

Palavras-chave:

Línguas do Chaco. Léxico. Língua e cultura indígena. Línguas indígenas da Argentina.

Resumo

O livro, compilado por Cristina Messineo, Gustavo F. Scarpa e Florencia Tola, é resultado do último ano de pesquisa do projeto interdisciplinar “Clasificación nominal y categorización etnobiológica en grupos indígenas del Gran Chaco”, financiado pela Agencia Nacional de Promoción Científica y Tecnológica de Argentina. O livro contém 296 páginas e está organizado em: “Apresentação da obra”, “Apresentação dos autores” e artigos. Ao todo foram compilados dez artigos, que podem ser divididos em duas partes: a primeira reúne pesquisas que focalizam o aspecto linguístico das nomenclaturas e taxonomias etnobiológicas; já a segunda parte reúne pesquisas relacionadas à etnobiologia.
Assim, por meio dos aportes da Linguística, da Etnobiologia e da Antropologia, a obra traz trabalhos importantes que buscam compreender os processos de formação do léxico, os modos de classificação nominal e a categorização etnobiológica em Toba, Mocoví, Chorote, Wichí e Maká, línguas faladas na região do Grande Chaco. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Flávia de Freitas Berto, Universidade Estadual de São Paulo

Possui bacharelado e licenciatura em Letras pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Faculdade de Ciências e Letras de Araraquara (2010). Concluiu o mestrado no programa de Pós-graduação em Linguística e Língua Portuguesa da UNESP/ FCL-Ar em 2013, período em que trabalhou no estudo da língua juruna, nas áreas de Lexicologia, Lexicografia e Etnoclassificação (FAPESP - Processo 2010/13623-8). Iniciou o trabalho de coleta e análise de dados de língua indígena em 2007, participando de projetos ligados à educação escolar indígena.

Angel Corbera Mori, Universidade Estadual de Campinas

Possui graduação em Linguística - Universidad Nacional Mayor de San Marcos (1977), mestrado em Linguística - Universidad Nacional Mayor de San Marcos (1978) e doutorado em Ciências (Linguística) pela Universidade Estadual de Campinas (1994). Atualmente é professor-pesquisador da Universidade Estadual de Campinas. 

Referências

CERIA, Verónica G.; SANDALO, Filomena (1995). A preliminary reconstruction of Proto-Waikurúan with special reference to pronominals and demonstratives, Anthropological Linguistics 37 (1):169-91.

BERLIN, Brent (1992). Ethnobiological classification: Principles of categorization of plants and animals in traditional societies. New Jersey: Princeton University Press.

BRINTON, Laurel J.; TRAUGOTT, Elizabeth Closs (2005). Lexicalization and Language Change. Cambridge: Cambridge University Press.

HINTON, Leanne; NICHOLS, Johanna; OHALA, John J. (eds.) (1994). Sound Symbolism. Cambridge: Cambridge University Press.

Downloads

Publicado

2011-08-11

Como Citar

BERTO, F. de F.; MORI, A. C. Léxico y categorização etnobiológica en grupos indígenas del Gran Chaco. LIAMES: Línguas Indígenas Americanas, Campinas, SP, v. 11, n. 1, p. 187–194, 2011. DOI: 10.20396/liames.v0i11.1504. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/liames/article/view/1504. Acesso em: 5 out. 2022.

Edição

Seção

Resenhas

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 > >>