A nominalização e as orações relativas no Asurini do Xingu (Tupi-Guarani)

  • Antonia Alves Pereira Universidade Federal do Pará
Palavras-chave: Nominalização. Cláusulas relativas. Língua asurini do Xingu. Família tupi-guarani.

Resumo

Neste trabalho, apresentamos o processo de nominalização no Asurini do Xingu e seu papel na formação das orações relativas. Mostramos que nessa língua não há pronomes relativos, sendo a relativização formada por um conjunto de nominalizadores. Esses nominalizadores são selecionados conforme a função do nome núcleo na oração relativa. Os recursos utilizados na codificação dos elementos nesse tipo de oração variam de acordo com a natureza do nominalizador e da função do nome núcleo da oração relativa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Antonia Alves Pereira, Universidade Federal do Pará
Doutora em Linguística pelo Programa de Pós-Gradução em Linguística (2015) , possui graduação em Letras pela Universidade Federal do Ceará (2007) e Mestrado em Linguística pela mesma instituição(2009).

Referências

BRANDON, Frank R.; SEKI, Lucy (1981). Interrogativos e complementizadores em línguas Tupi. Estudos Lingüísticos 5: 107-114.

COMRIE, Bernard (1981). Language Universals and Linguistic Typology. Oxford: Basil Blackwell.

DIXON, R. M. W. (1994). Ergativity. Cambridge: Cambridge University Press.

KEENAN, Edward L. (1985). Relatives clauses. In Timothy Shopen (ed.).Language typology and syntactic description. Complex constructions, vol 2: 141-170. Cambridge: Cambridge University Press.

KEENAN, Edward L.; COMRIE, Bernard (1977). NP accessibility and universal grammar. Linguistic inquiry 8(1): 66-100.

PEREIRA, Antônia Alves (2009). Estudo Morfossintático do Asurini do Xingu. Tese de Doutorado em Linguística. Campinas: Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP)

PEREIRA, Antônia Alves (2005). Aspectos morfológicos da língua Asurini do Xingu. Dissertação de Mestrado em Letras. Belém, Pará: Universidade Federal do Pará (UFPA).

RODRIGUES, Aryon Dall’Igna (1986). Línguas Brasileiras. Para o conhecimento das línguas indígenas. São Paulo: Edições Loyola.

SEKI, Lucy (2000). Gramática do Kamaiurá: Língua tupí–guaraní do alto Xingu. Campinas: Editora da UNICAMP/Imprensa Oficial.

Publicado
2010-11-28
Como Citar
Pereira, A. A. (2010). A nominalização e as orações relativas no Asurini do Xingu (Tupi-Guarani). LIAMES: Línguas Indígenas Americanas, 10(1), 101-113. https://doi.org/10.20396/liames.v10i1.1512
Seção
Artigos