Estratégias da posse em wayana e seu mosaico morfo(fono)lógico

perspectiva tipológica

Palavras-chave: Wayana, Língua caribe, Tipologia linguística, Construção de posse, Língua indígena.

Resumo

As línguas caribes apresentam uma morfofonologia e morfossintaxe complexas. O wayana reflete bem essas características linguísticas, como veremos no estudo descritivo proposto, sobre a tipologia da construção de posse, que segue critérios morfofonológicos e morfossintáticos. Duas ordens dos elementos caracterizam uma determinação nominal, especificadas por uma morfologia remetendo à relação alienável e inalienável entre o elemento possuidor e o elemento possuído. Nas construções de posse, destaca-se a formação de sintagmas e predicados nominais, caracterizados por predicação averbal e por presença da cópula nas 1a e 2a pessoas e da partícula existencial na 3a pessoa. Os afixos de codificação do possessivo são vários e algumas das estruturas do possessivo expressam valores aspecto-temporais como -hpe e -hme e seus correspondentes operadores de privação de posse, -pïn e -mïn. As construções com o associativo revelam a posse comitativa, o que é bastante inusual na literatura linguísticia. O presente estudo focaliza a expressão de posse na gramática do wayana e as suas diferentes estratégias morfofonológicas, morfológicas e semânticas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eliane Camargo, Universite de Paris IV

Etnolinguista, Doutorado em Lingüística hispânica - Universite de Paris IV (Paris-Sorbonne). Pós-doutorado no Departamento de Antropologia Social (USP, bolsista da FAPESP).

Asiwae Wajana, Universidade Federal do Amapá

Estudante Graduação da Universidade Federal do Amapá.

Referências

Camargo, Eliane (1999). La relation d'appartenance en wayana. La Linguistique 35(1): 97-112. Dispnonível em: https://www.jstor.org/stable/30249175

Camargo, Eliane (2001-2002). Aspects de la morphologie apalai dans les constructions d'appartenance. AMERINDIA 26/27: 124-146.

Camargo, Eliane (2003). Relações sintáticas e semânticas na predicação nominal do Wayana: a oração com cópula. AMERINDIA 28: 133-160.

Camargo, Eliane (2006). Lexical categories and word formation processes in Wayana (Cariban language). In Ximena Lois; Valentina Vapnarsky (eds.). Lexical categories and root classes in Amerindian languages, pp. 147-188. Bern: Peter Lang.

Camargo, Eliane (2008). Operadores aspectuais de estado marcando o nome em wayana (Caribe). LIAMES. Línguas Indígenas Americanas 8: 85-104. doi: https://doi.org/10.20396/liames.v8i1.147

Camargo, Eliane; Wayana, Asiwae; Kaxinawa, Mudu (2018). Documentação de línguas e culturas indígenas. MOARA (Estudos Linguísticos) 50: 52-86.

Jackson, Walter S. (1972). A Wayana grammar. In Joseph E. Grimes (ed.). Languages of the Guianas, pp. 47-77. Suriname: SIL International Publication in Linguistics. Disponível em: https://www.sil.org/resources/archives/8669

Koehn, Sarah (1994). The use of generic terms in Apalaí genitive constructions. Revista Latinoamericana de Estudios Etnolingüísticos 8: 39-48.

Launey, Michel (1994). Une grammaire omniprédicative: Essai sur la morphosyntase du nahuatl classique. Sciences du Langage. Paris: CNRS.

Meira, Sérgio (1998). A reconstruction of proto-taranoan: phonology and inflectional morphology (Master’s thesis). Houston, Texas: Rice University. Disponível em: https://hdl.handle.net/1911/17197.

Tavares, Petronila da Silva (2005). A grammar of Wayana (Ph.D. dissertation). Houston, Texas: Rice University.

Disponível em: https://hdl.handle.net/1911/18984.

Velthem, Lucia Hussak van (2003). O belo é a fera: a estética da produção e da predação entre os Wayana. Lisboa: Museu Nacional de Etnologia/Assírio & Alvim.

Publicado
2019-06-03
Como Citar
Camargo, E., & Wajana, A. (2019). Estratégias da posse em wayana e seu mosaico morfo(fono)lógico. LIAMES: Línguas Indígenas Americanas, 19, e019005. https://doi.org/10.20396/liames.v19i1.8652265
Seção
Artigos