Banner Portal
Etnoterminologia de etnias das línguas de sinais das terras indígenas brasileiras
PDF

Palavras-chave

Etnoterminologia
Comunidades de indígenas surdos
Línguas de sinais das terras indígenas

Como Citar

COSTA, Edivaldo da Silva; BEZERRA, Erich Teles; NASCIMENTO, Leoni Ramos Souza. Etnoterminologia de etnias das línguas de sinais das terras indígenas brasileiras. LIAMES: Línguas Indígenas Americanas, Campinas, SP, v. 22, n. 00, p. e022006, 2022. DOI: 10.20396/liames.v22i00.8668367. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/liames/article/view/8668367. Acesso em: 24 jul. 2024.

Resumo

Esta pesquisa teve como intuito registrar e analisar os sinais representativos das etnias de línguas de sinais das comunidades indígenas surdas brasileiras que possuem estudos consolidados. A metodologia se embasou nas pesquisas etnoterminográficas de Azevedo (2015); Bezerra (2021); Damasceno (2017); Lopes (2020); Vilhalva (2012); Pereira (2013), Kakumasu e Kakumasu (1968), Ferreira-Brito (1983, 1995), Baleé (1998) e Cerqueira (2008), Godoy (2020); Eler (2017); Araújo e Oliveira (2021); Giroletti (2008). Nos resultados foram identificados os sinais representativos de 34 diferentes etnias indígenas distribuídas entres 10 estados brasileiros, tais como no Amazonas, na Bahia-Minas Gerais, no Maranhão-Pará, em Pernambuco, no Mato Grosso do Sul, em Rondônia, em Roraima e em Santa Catarina. E, para o registro léxico-terminográfico têm-se os minidicionários de sinais emergentes indígenas de Vilhalva (2012), o do Sataré-Mawé de Azevedo (2016) e o do Munduruku de Ferreira; Gonçalves e Malcher (2021), além de um glossário de sinais Paiter Suruí de Eler (2017) e dois virtuais disponíveis no YouTube, Pereira (2013) e Bezerra (2021). Concluiu-se que os sinais representativos dessas etnias identificadas neste estudo, representam artefatos visuais da cultura e identidade indígena surda como elementos da natureza, adereços ornamentais, armas indígenas, piroga/canoa indígena, empréstimos linguísticos das línguas orais e arte em plumaria.

https://doi.org/10.20396/liames.v22i00.8668367
PDF

Referências

Almeida, Edielso Manoel Mendes de; Sebastião, Lindomar Lili (2016). A educação inclusiva de índios surdos no processo de aprendizagem na educação básica. In Anais da 30ª Reunião Brasileira de Antropologia, João Pessoa-PB.

Anaquiri, Mirna Kambeba Omáqua-Yetê (2017). Que memórias me atravessam? Meu percurso de estudante indígena (Dissertação de mestrado em arte e cultura visual). Goiânia, GO: Universidade Federal de Goiás. Disponível em: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/8047

Araújo, Paulo Jeferson Pilar; Oliveira, Analú Fernandes de (2021). Línguas de sinais emergentes no Brasil: o caso da Língua de Sinais Macuxi. Revista de Letras Norte@mentos, vol. 14(37): 224-240. http://dx.doi.org/10.3068//1983-8018

Azevedo, Marlon Jorge Silva de (2015). Mapeamento e contribuições linguísticas do professor surdo aos índios surdos da etnia Sateré-Mawé na microrregião de Parintins (Dissertação de mestrado em Letras e Artes). Universidade do Estado do Amazonas - UEA, Manaus-AM.

Azevedo, Marlon Jorge Silva de (2016). Minidicionário Sataré-Mawé em Libras. Parintins.

Baleé, William. L. (1998). Ka'apor. In povos indígenas no Brasil. São Paulo: Instituto Socioambiental. Disponível em: http://pib.socioambiental.org/pt/povo/ka’apor

Cerqueira Santos; Irlan Marcos. O indígena surdo Ka’apor: Elo entre as modalidades de educação especial e indígena (2008). Instituto de Ensino Superior Franciscano – IESF. Docência na Educação Básica e Superior. São Luís-MA (no prelo).

Barretos, Euder Arrais (2016). A situação de comunicação dos Akwẽ-Xerente surdos (Dissertação de mestrado em letras e linguística). Goiânia: Faculdade de Letras, Universidade Federal de Goiás. Disponível em: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/5849

Bezerra, Erich Teles (2021). Uma análise dos sinais-termo das etnias indígenas nas toadas dos bois bumbás (TCC-Bacharelado em letras Libras). Universidade Federal de Santa Catarina, Polo Manaus-AM. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/224603

Bruno, Marilda Moraes Garcia; Lima, Juliana Maria da Silva (2015). As formas de comunicação e de inclusão da criança Kaiowá surda na família e na escola: um estudo etnográfico. Revista Brasileira de Educação Especial 21(1): 127-142.

https://doi.org/10.1590/S1413-65382115000100009

Carliez, Maria Luizete Sampaio Sobral; Formigosa, Ellen; Cruz, Eder Barbosa (2016). Accessibilité et égalité des chances aux micro-communautés des sourds brésiliens: vers la reconnaissance des langues des signes pratiquées par les sourds de Soure (Île de Marajó) et Fortalezinha-PA et Porto de Galinhas-PE. Revista Moara 45: 128-143. http://dx.doi.org/10.18542/moara.v1i45.3711

Carliez Maria Luizete Sampaio Sobral; Fusellier, Ivani (2016). Collecte des langues des signes des sourds de Soure (Île de Marajó): un parcours méthodologique (2008/2013), les enjeux sociaux et politiques de la non reconnaissance des langues des signes émergentes pratiquées par ces sourds. MOARA 45: 144–160. http://dx.doi.org/10.18542/moara.v1i45.3712

Cerqueira Santos, Irlan Marcos (2015). O acesso do surdo Ka’apor em sua comunidade indígena à educação: uma discussão de inclusão. VII Jornada Internacional de Políticas Públicas. São Luís/Maranhão: Universidade Federal do Maranhão.

Cerqueira, Ivanete Freitas; Teixeira, Elizabeth Reis (2016). Iconicidade e realidade: um olhar sobre a produção de sinais dos surdos do município de Cruzeiro do Sul/Ac. Anthesis - Revista de Letras e Educação da Amazônia Sul-Ocidental 4(8): 64-89.

Disponível em: https://periodicos.ufac.br/index.php/anthesis/article/view/496

Coelho, Luciana Lopes (2011). A constituição do sujeito surdo na cultura Guarani-Kaiowá: os processos próprios de interação e comunicação na família e na escola (Dissertação de mestrado em educação). Dourados, MS: Universidade Federal da Grande Dourados. Disponível em: http://repositorio.ufgd.edu.br/jspui/handle/prefix/620

Costa, Miriã Gil de Lima (2017). Mapeamento dos sinais Paiter Suruí no contexto da comunidade familiar (Dissertação de mestrado em letras). Porto Velho, RO: Universidade Federal de Rondônia (UNIR).

Costa, Edivaldo da Silva; Nascimento, Leoni Ramos Souza (2015). Os dicionários virtuais e impressos da língua brasileira de sinais. Encontro Internacional de Formação de Professores e Fórum Permanente de Inovação Educacional 8(8): 1-15.

Disponível em: https://eventos.set.edu.br/enfope/article/view/1283/145

Costa, Edivaldo da Silva; Nascimento, Leoni Ramos Souza; Prates, Magno Prado Gama (2021) Karai Je´eha Jakwarahã (Comunique-se bem!): um estudo sobre as línguas de sinais das terras indígenas. Humanidades e Inovação: Discurso e Alteridade II 8(37): 21-35. Disponível em: https://revista.unitins.br/index.php/humanidadeseinovacao/article/view/2891

Costa, Edivaldo da Silva; Bezerra, Erich Teles; Nascimento, Leoni Ramos Souza; Coutinho, Uerbson Nunes (2022). Ukínoaku xunáko (Nossa língua, espaço de resistência): registrando às línguas de sinais dos povos indígenas do Brasil. Revista Brasileira de Línguas Indígenas, Macapá (no prelo).

Damasceno, Letícia de Souza Magalhães (2017). Surdos Pataxó: inventário das Línguas de Sinais em território etnoeducacional (Dissertação de mestrado em língua e cultura). Bahia, Salvador: Universidade Federal da Bahia.

Eler, Rosiane Ribas de Souza (2017). Mapeamento dos sinais da educação escolar indígena dos surdos Paiter Suruí (Dissertação de mestrado em letras). Porto Velho, Rondônia: Universidade Federal de Rondônia (UNIR). Disponível em: https://ri.unir.br/jspui/handle/123456789/3286

Faulstich, Enilde (2018). Terminologia: a disciplina da nova era na formação profissional de Língua de Sinais. Revista Espaço 49: 21-34. http://dx.doi.org/10.20395/re.v0i49.424

Ferreira-Brito, Lucinda (1995). Por uma gramática da Língua de Sinais. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro.

Ferreira-Brito, Lucinda (1983). A comparative study of signs for time and space in São Paulo and Urubu-Kaapor Sign Language. In William C. Stokoe; V. Volterra (Eds.), Proceedings of the 3rd International Symposium on Sign Language Research. Rome & SiverSpring: CNR & Linstok Press.

Ferreira, Ivanilton (2021). Minidicionário digital da língua de sinais Munduruku (Mestrado profissional em ensino): Belém, Para: Universidade Federal do Para. Disponível em: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/13594

Formigosa, Ellen (2015). Étude de la variation linguistique de la ls au Brésil dans l’enseignement de la Libras. Paris 8.

Giroletti, Marisa Fátima Padilha (2008). Cultura surda e educação escolar Kaingang (Dissertação de mestrado em educação). Florianópolis-SC: Universidade Federal de Santa Catarina. Disponível em: http://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/91404

Gregianini, Luciana Coladine Bernardo (2017). Mapeamento dos sinais Paiter Suruí no contexto da comunidade (Dissertação de mestrado em letras). Porto Velho, Rondônia: Universidade Federal de Rondônia (UNIR).

Godoy, Gustavo (2020). Os Ka'apor: seus gestos e sinais (Tese de doutorado em antropologia social). Rio de Janeiro: Museu Nacional, Universidade Federal do Rio de Janeiro. Disponível em: http://www.etnolinguistica.org/tese:godoy-2020

Henrique, Dyego Ramos (2014). Indígenas surdos e a deficiência no SUS: a percepção multiprofissional no atendimento no sistema de saúde no município de Dourados – Mato Grosso do Sul (Dissertação de mestrado em saúde coletiva): Brasília, DF: Universidade de Brasília. Disponível em: https://bdm.unb.br/handle/10483/8761

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Demográfico Brasileiro (2010). Rio de Janeiro: IBGE, 2010.

Kakumasu, James Y.; Kakumasu, Kiyoto (1968). Karai je’eha jakwarahã! - Comunique-se bem! Cuiabá: SIL. (Livro de Frases Úteis Urubu-Kaapor). Circulação restrita.

Leôncio, Érika Louranne; Zavaglia, Claudia (2021). Lexicografia das línguas de sinais: resgate histórico e estudo descritivo. Signótica 33: e63091. https://doi.org/10.5216/sig.v32.63091

Lima, Juliana Maria da Silva (2013). A criança indígena surda na cultura guarani-kaiowá:

um estudo sobre as formas de comunicação e inclusão na família e na escola (Dissertação de mestrado em educação), Grande Dourados, MS: Universidade Federal da Grande Dourados. Disponível em: http://repositorio.ufgd.edu.br/jspui/handle/prefix/644

Lopes, Andréa Raquel da Silva Tavares (2020). Levantamento terminológico em Libras para os termos indígenas dos Tapeba. (TCC-Graduação em letras libras). Florianópolis, SC: Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Disponível em:

https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/220218

Martinod, Emmanuella (2013). Les LS pratiquées par des sourds isolés de Marajó (MA thesis). Université Vincennes Saint Denis -- Paris 8.

Moura, Bianca Andrade Leite de (2019). Nos passos de Maria Aparecida Barbosa: reflexões espistemológicas sobre a terminologia e etnoterminologia na atualidade (TCC-Trabalho Bacharelado em línguas estrangeiras aplicadas). Brasília, DF: Universidade de Brasília. Disponível em: https://bdm.unb.br/handdle/10483/24676

Moura, Mônica Lima Silva de; Gomes, João Carlos (2020). Mapeamento das línguas de sinais indígenas no povo Xukuru do Ororubá no contexto dos estudos surdos. Revista Educação, Pesquisa e Inclusão 1: 41-54.

Nonaka, Angela M. (2010). Interrogatives in Ban Khor Sign Language: A preliminary description. In Gaurav Mathur; Donna J. Napoli (Eds.), Deaf around the world: The impact of language. Oxford: Oxford University Press. 10.1093/acprof:oso/9780199732548.003.0011

Oliveira, Analú Fernandes de (2021). Aspectos da convencionalização de sinais das línguas de sinais emergentes no Brasil (Dissertação de mestrado em letras). Boa Vista: Universidade Federal de Roraima (UFRR).

Peoples, James; Bailey, Garrick (2010). Humanity: An introduction to cultural anthropology (9th ed.).

Pereira, Laerte Leonaldo (2013) Sinais em Libras: povos indígenas de Pernambuco. https://youtu.be/_HFw2nBQCXA

Pereira, Everton Luís (2013) Fazendo cena na cidade dos mudos: Surdez, práticas sociais e uso da língua em uma localidade no Sertão do Piauí (Tese de doutorado em antropologia social). Florianópolis, SC: Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/107034

Quadros, Ronice Müller de; Leite, Tarcísio de Arantes (2013). Línguas de sinais do Brasil: reflexões sobre o seu estatuto de risco e a importância da documentação. In Ronice Müller de Quadros; Marianne Rossi Stumpf; Tarcísio de Arantes Leite. Estudos da Língua Brasileira de Sinais II, pp. 15-28. Florianópolis. Ed. Insular.

Rosa, Fabiano Souto; Lebedeff, Tatiana Bolivar; Monte, Magda Souto Rosa (2013). Memórias linguísticas e registros dos verbos do sistema de sinais caseiros de duas crianças surdas de Jacaré dos Homens. In Orquídea Coelho; Madalena Klein. Cartografias da surdez: Comunidades, línguas, práticas e pedagogia. Porto: Livpic.

Sant’ana, Sâmela Celeste Garcia Viturino (2016). Educação de índios surdos no Brasil: desafios linguísticos e culturais (Monografia pedagogia bilíngue). Rio de Janeiro: Instituto Nacional de Educação de Surdos (INES).

Silva, João Henrique da (2014). Formação de professores para o atendimento educacional especializado em escolas indígenas (Dissertação de mestrado em educação). Dourados, MS: Universidade Federal da Grande Dourados. Disponível em: http://repositorio.ufgd.edu.br/jspui/handle/prefix/668

Silva, Diná Souza da; Quadros, Ronice Müller de (2019). Línguas de sinais de comunidades isoladas encontradas no Brasil. Brazilian Journal of Development 5(10): 22111-22127. 2019. https://doi.org/10.34117/bjdv5n10-342

Silva, Diná Souza da (2021). Inventário de língua de sinais emergentes encontradas no Brasil: o caso da Cena (Jaicós-PI) e da língua de sinais de Caiçara (Várzea Alegre-CE) (Doutorado em linguística). Florianópolis-SC: Universidade Federal de Santa Catarina. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/229358

Soares, Priscilla Alyne Sumaio. (2018). Língua terena de sinais: análise descritiva inicial da língua de sinais usada pelos terenas da Terra Indígena Cachoeirinha (Tese de doutorado em linguística e língua portuguesa). Araraquara, SP: Universidade Estadual Paulista. Disponível em: https://repositorio.unesp.br/handle/11449/155878

Sofiato, Cássia Geciaukas (2005). O desafio da representação pictórica da língua de sinais brasileira (Dissertação de mestrado do curso de artes visuais). Campinas, SP: Universidade Estadual de Campinas. Disponível em: http://libdigi.unicamp.br/document/?code=vtls000361470

Sofiato, Cássia Geciaukas; Reily, Luciana Helena (2012) Dicionários e manuais de língua de sinais: análise crítica das imagens. In Cássia Geciaukas Sofiato et al. Língua brasileira de sinais - Libras: aspectos linguísticos e históricos (Coleção UAB-UFSCAR), pp. 11-22. São Carlos, SP: Universidade Federal de São Carlos. Disponível em: http://audiovisual.uab.ufscar.br/impresso/2016/EM/EM_libras.pdf

Sumaio, Priscilla Alyne (2014). Sinalizando com os Terenas: um estudo do uso da Libras e de sinais nativos por indígenas surdos (Dissertação de mestrado em linguística e língua portuguesa). Araraquara, SP: Universidade Estadual Paulista. Disponível em: http://hdl.handle.net/11449/115690

Stoianov, Diane; Nevins, Andrew (2017). The phonology of handshape distribution in Maxakalí sign. In Geof Lindsey; Andrew Nevins (eds.), Sonic signatures: studies dedicated to John Harris (Language Faculty and Beyond 14), pp. 231-262. John Benjamins Publishing Company. https://doi.org/10.1075/lfab.14.c14

Sutton, Valerie (2000). Lições sobre o SignWriting: um sistema de escrita para língua de sinais. Tradução e adaptação: Stumpf, Marianne Rossi; Costa, Antônio Carlos da Rocha. s/d. Disponível em: http://rocha.c3.furg.br/arquivos/download/lições-sw.pdf

Temóteo, Janice Gonçalves (2008). Diversidade linguístico-cultural da língua de sinais do Ceará: um estudo lexicológico das variações da Libras na comunidade de surdos do Sítio Caiçara. João Pessoa: Universidade Federal da Paraíba.

Tuxi, Patrícia; Felten, Eduardo (2019). Terminologia, terminografia e línguas de sinais: novos rumos linguísticos. Revista Coralina 1(1): 123-139. Disponível em: https://www.revista.ueg.br/index.php/coralina/article/view/8772

Vilhalva, Shirley (2004). Kinikinau: valorizando a história e a pedagogia de um povo. In Seminário “Povo Kinikinau: Persistindo a resistência”. Bonito, Mato Grosso do Sul, 16 a 18 de junho de 2004. Disponível em: https://editora-arara-azul.com.br/site/edicao/85

Vilhalva, Shirley (2007). Quais são as produções acadêmicas sobre índios surdos no Brasil? IV Encontro Regional Sul de História Oral – Culturas, Identidades e Memórias.

Vilhalva, Shirley (2009) Mapeamento das línguas de sinais emergentes: um estudo sobre as comunidades linguísticas indígenas de Mato Grosso do Sul (Dissertação de mestrado em linguística). Florianópolis, SC: Universidade Federal de Santa Cantarina.

Disponível em: http://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/92972

Vilhalva, Shirley (2012). Índios surdos: Mapeamento das línguas de sinais do Mato Grosso do Sul. Matogrosso: editora Arara Azul.

Zeshan, Ulrike (2006). Raízes, folhas e ramos - A tipologia de línguas de sinais. In Ronice Müller de Quadros; Maria Lúcia B. de Vasconcellos (Orgs.), Questões teóricas das pesquisas em línguas de sinais (9o Theoretical issues in sign language research conference. Florianópolis, Brasil, dezembro 2006), pp. 39-51. Editora. Arara Azul.

Disponível em: https://editora-arara-azul.com.br/ebooks/catalogo/completo_port.pdf

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License.

Copyright (c) 2022 Edivaldo da Silva Costa, Erich Teles Bezerra, Leoni Ramos Souza Nascimento

Downloads

Não há dados estatísticos.